X 22bet

Combinadas 4 5

Sites de apostas com Cash Out

Bet365

Registre-se na bet365, deposite R$25 ou mais na sua conta e daremos CrГ©ditos de Aposta no mesmo valor do seu depГіsito qualificativo (de atГ© R$200) quando fizer apostas qualificativas de valor equivalente e estas estiverem resolvidas. Apenas para novos clientes. SГЈo aplicados T&Cs, limites de tempo e exclusГµes.

Perguntas frequentes sobre sites de apostas com Cash Out

Perguntas frequentes sobre <a title=sites de apostas com Cash Out">

Um dos recursos mais valorizados no mundo das apostas online Г© o Cash Out, pois ele oferece ao jogador um total controle sobre sua aposta. Veja quais sГЈo as perguntas mais frequentes sobre esse recurso, oferecido atualmente pela maioria dos sites de apostas:

O que Г© Cash Out?

Cash Out Г© um recurso que te permite encerrar uma aposta antes do final da partida, te dando a possibilidade de garantir um lucro ou diminuir uma perda.

Quais os diferentes tipos de Cash Out?

Os sites de apostas podem oferecer o Cash Out de 3 maneiras diferentes:

Cash Out Total - VocГЄ encerra a sua aposta totalmente, garantindo um lucro ou diminuindo uma parda antes da partida terminar.

Cash Out Parcial - VocГЄ encerra apenas parte da aposta, deixando o restante ativo.

Cash Out AutomГЎtico - VocГЄ define um valor com o qual vocГЄ se sinta satisfeito em ganhar e, caso esse valor seja atingido durante a partida, a aposta Г© encerrada.

O Cash Out estГЎ sempre disponГ­vel?

A princípio, o Cash Out tem muito poucas desvantagens. Uma delas é que a emoção criada com as apostas esportivas diminui, pois você não terá mais um lucro ou prejuízo muito grande. Você aposta se baseando na segurança.

Quais sГЈo as vantagens do Cash Out?

A grande vantagem do Cash Out é que você tem total controle sobre suas apostas. Ele pode ser vantajoso em várias situações. Por exemplo, se você está ganhando a aposta mas um jogador do seu time é expulso, ou se você tiver um bilhete de apostas múltiplas com um jogo restante, onde você corre o risco de perder todo o seu lucro. O Cash Out pode ser muito útil, caso você saiba usá-lo no momento certo.

Quais sГЈo as desvantagens do Cash Out?

A princípio, o Cash Out tem muito poucas desvantagens. Uma delas é que a emoção criada com as apostas esportivas diminui, pois você não terá mais um lucro ou prejuízo muito grande. Você aposta se baseando na segurança.

Quais sites de apostas oferecem o Cash Out?

Hoje em dia, quase todos os sites de apostas oferecem o Cash Out. Para saber quais sites de apostas oferecem o Cash Out de maneira mais eficiente, confira nossas listas acima.

Casas de apostas com Cash Out

Casas de apostas com Cash Out

JГЎ se foi o tempo em que vocГЄ precisava esperar atГ© o final de uma partida para receber os lucros de uma aposta. Hoje em dia, a possibilidade de retirar seu lucro a qualquer momento Г© uma prГЎtica padrГЈo na maioria dos sites de apostas online.

Sites de apostas oferecem diferentes opções de Cash Out.

O Cash Out pode ser um recurso de grande utilidade, por vários aspectos. Ele pode ser usado tanto para garantir um lucro quanto para diminuir uma perda, caso a partida onde você apostou não transcorrer de acordo com o esperado. O Cash Out é bem-vindo em muitas situações.

Avaliamos os sites de apostas que melhor oferecem o Cash Out, pois esse recurso pode ser oferecido de diferentes maneiras. Se você é um dos vários apostadores que consideram essa função útil, confira a nossa lista dos melhores sites de apostas com Cash Out.

O que Г© Cash Out?

O que Г© Cash Out?

Desde que a Bet365 introduziu o Cash Out no mercado de apostas, a popularidade do recurso vem crescendo em ritmo acelerado. O Cash Out permite que você encerre uma aposta antes do término da partida. Isso mesmo, você pode apostar no resultado de uma partida e encerrar sua aposta antes do apito final. O valor recebido vai depender se você está próximo de ganhar ou perder sua aposta. Esse valor é alterado constantemente, de acordo com a situação momentânea da partida.

Esta Г© o tipo mais comum de Cash Out, que te dГЎ a possibilidade de encerrar sua aposta na Г­ntegra, garantindo um lucro ou minimizando uma perda antes da partida terminar. O Cash Out pode ser usada tanto em apostas simples quanto mГєltiplas. No caso de uma aposta mГєltipla, vocГЄ pode optar por encerrar a aposta em apenas um jogo da sua lista de apostas.

Com o Cash Out parcial, você não precisa encerrar sua aposta integralmente. O Cash Out parcial te dá a possibilidade de encerrar apenas uma parte da aposta, de acordo com a evolução da partida, deixando a outra parte da aposta ativa.

O Cash Out automático te permite encerrar uma aposta automaticamente, sem que você precise seguir ativamente a partida. Para isso, basta definir um valor com o qual você se sinta satisfeito em ganhar. Caso esse valor seja atingido durante a partida, a aposta é encerrada. Você também pode programar para sua aposta ser encerrada caso o time em que você apostou estiver ganhando, por exemplo. Esse tipo de Cash Out pode ser muito valioso se você não tiver condições de acompanhar uma partida ao vivo.

Vantagens e desvantagens do Cash Out

Vantagens e desvantagens do Cash Out

O Cash Out Г© um recurso apreciado e usado por muitos apostadores hoje em dia, pois ele pode oferecer muitas vantagens. Contudo, tambГ©m existem aspectos nГЈo tГЈo positivos que devem ser analisados. Veja o que consideramos ser os principais prГіs e contras do Cash Out:

  • Acesso direto ao lucro - Se vocГЄ precisar de um reabastecimento rГЎpido na sua conta, vocГЄ pode encerrar sua aposta e aumentar seu saldo instantaneamente. Ao encerrar sua aposta, o dinheiro vai direto para sua conta.
  • Garantir um lucro - VocГЄ estГЎ ganhando uma aposta no momento, mas corre o risco da situação mudar para pior. Isso pode ocorrer, por exemplo, com a expulsГЈo de um jogador do seu time ou uma forte pressГЈo exercida pelo adversГЎrio. Nessas situações, pode ser interessante usar o Cash Out.
  • Diminuir uma perda - Se vocГЄ apostou em algo que esteja longe de acontecer na partida, pode valer a pena encerrar sua aposta para perder menos com ela.

  • Valor menor oferecido - Com o Cash Out, os sites de apostas sempre oferecem uma quantia inferior a que vocГЄ ganharia se esperasse pelo final da partida. Dito isso, se vocГЄ costuma usar esse recurso frequentemente, vocГЄ perde dinheiro.
  • DecisГЈo errada - Imagine encerrar uma aposta por nГЈo acreditar que pode ganhГЎ-la e, no final, o seu time vence. O arrependimento pode ser mais doloroso do que a derrota.
  • Cash Out tira a diversГЈo da sua aposta - Ao se concentrar o tempo todo nos valores oferecidos pelo site de apostas, avaliando se vai usar o Cash Out ou nГЈo, vocГЄ perde a oportunidade de apreciar a partida de futebol.

Top 3 sites de apostas com Cash Out

Top 3 <a title=sites de apostas com Cash Out">

Bet365, o maior site de apostas do mundo, foi o primeiro a oferecer o Cash Out. Desde então, a gigante da indústria de jogos não deixou a liderança para seus concorrentes. Na Bet365, o Cash Out está disponível tanto para apostas feitas antes do início das partidas quanto para apostas ao vivo, e se aplica em apostas simples e múltiplas. Na Bet365, você tem a opção de encerrar sua aposta de forma total, parcial ou automática.

Bet365

100% atГ© R$200

Bet365 é a maior casa de apostas do mundo. No início dos anos 2000, quando as casas de apostas começaram a oferecer seus serviços online, Bet365 investiu pesado em sua plataforma, especialmente em apostas ao vivo, conseguindo uma grande vantagem inicial. Embora muitas casas de apostas tenham se aproximado da Bet365, ela ainda é a principal casa de apostas do mundo, com os melhores produtos do mercado.

Registre-se na bet365, deposite R$25 ou mais na sua conta e daremos CrГ©ditos de Aposta no mesmo valor do seu depГіsito qualificativo (de atГ© R$200) quando fizer apostas qualificativas de valor equivalente e estas estiverem resolvidas. Apenas para novos clientes. SГЈo aplicados T&Cs, limites de tempo e exclusГµes.

A Betfair oferece o Cash Out tanto em seu site de apostas esportivas quanto em sua bolsa de apostas, que Г© chamada Betfair Exchange. Betfair te dГЎ a possibilidade de encerrar uma aposta de forma integral ou parcial, na maioria dos eventos esportivos. O Cash Out estГЎ disponГ­vel tanto para apostas simples quanto para apostas mГєltiplas.

Betfair

100% atГ© R$200

Betfair é uma das maiores casas de apostas do mundo. Ela oferece uma grande variedade de mercados e apostas esportivas, além de outros benefícios como transmissões ao vivo e a Betfair Exchange. Nessa bolsa de apostas você pode, inclusive, encontrar algumas das melhores odds do mercado. Uma excelente opção para você que tem como objetivo lucrar alto.

Melbet Г© mais um dos sites de apostas que disponibiliza o Cash Out de forma muito eficiente. Neste site de apostas, vocГЄ pode encerrar sua aposta simples ou mГєltipla a qualquer momento, de forma integral ou parcial. O Cash Out na Melbet estГЎ disponГ­vel para a maioria dos eventos esportivos.

Melbet

100% atГ© R$650
BГґnus exclusivo VIP650

A casa de apostas Melbet, que já tem muito prestígio e credibilidade na Europa, começa a expandir seu mercado para outros continentes, principalmente a América do Sul. Ela se intitula uma casa de apostas especializada em apostas esportivas, podendo ser uma ótima opção para você que gosta de apostar no seu time ou jogador preferido.

Ações a preços surreais, manias especulativas à solta, mercado insano: é bolha?

Um punhado de tuítes de Elon Musk bombou o preço do Dogecoin, uma cripto de terceira divisão, que disputa com outras 4 mil moedas digitais a chance de um dia, quem sabe, se tornar uma alternativa ao Bitcoin. Também pelo Twitter, Musk disse amar a loja online Etsy e imediatamente as ações passaram a subir, mas ele só estava feliz de ter comprado ali um gorro de tricô para seu cachorro.

As reações aos tuítes do excêntrico criador da Tesla são um exemplo de algo que sempre guiou o mercado financeiro, mas que hoje parece mais exacerbado do que nunca: o comportamento de manada, o ato de colocar dinheiro no que outras pessoas estão investindo sem nem saber o que é a coisa, muito menos se importar se ela tem ou não algum valor.

Essa brincadeira cria bolhas – aumentos súbitos de preço seguidos por um colapso. Sempre foi assim. Na Holanda do século 17, entre 1634 e 1636, o comportamento de manada fez com que o preço das tulipas disparasse mais de 1.000% em dois anos. No começo, os preços subiam porque havia mais gente comprando essas flores para decorar a casa. A Holanda vivia um boom econômico. A Companhia Holandesa das Índias Orientais lucrava horrores com o comércio de especiarias, trazendo pimenta-do-reino, cravo e canela das ilhas do Oceano Índico para a Europa. E uma parte considerável dos holandeses tinha acesso direto a esses lucros. A Cia. das Índias foi a primeira empresa a se financiar vendendo ações ao público. Os acionistas passaram a ter dinheiro de sobra.

Manter tulipas no jardim era um símbolo de status. Com mais gente endinheirada, e a fim de mostrar sua nova riqueza, a demanda foi lá para o alto. E os preços passaram a subir. Nisso, gente esperta começou a ganhar dinheiro. Dava para comprar um saco de bulbos de tulipa por 100 florins (o dinheiro da época) e revendê-lo por 120 dali a alguns dias.

O problema: uma hora todo mundo começou a fazer isso. Quem comprava a 120 não pretendia decorar o jardim, mas achar alguém que topasse comprar por, sei lá, 140. Esse alguém que comprava a 140 tinha a mesma coisa em mente… Isso criou um ciclo de alta absurdo, no qual o preço das tulipas era determinado não pelo valor intrínseco da flor como objeto de decoração, mas pelo fato de que sempre havia alguém que topava pagar mais caro por um bulbo na esperança de revendê-lo mais caro lá na frente.

Quando os bulbos passaram a valer mais de 1.000, a quantidade de gente a fim de comprar começou a diminuir. Se você tinha pago 1.200 pela coisa, não encontrava mais comprador. E tinha de vender, digamos, por 800. Quem comprava por 800 também se complicava, e acabava vendendo por 600 para diminuir o prejuízo. Em 1637, o preço da tulipa caiu a praticamente zero. Ninguém mais queria saber desse troço. A bolha tinha estourado.

Foram três anos entre o início da bolha das tulipas e o seu colapso. Hoje é diferente. As bolhas seguem bolhando, só que bem mais rápido. A GameStop, uma rede de lojas dos EUA, viu suas ações subirem 1.700% em meros 15 dias agora em janeiro de 2021. E logo em seguida elas devolveriam quase todo o ganho.

O motivo para a aceleração é óbvio. Não é que hoje seja mais fácil investir do que era no século 17. Hoje é extraordinariamente mais simples do que era há poucos anos.

Começou com a Robinhood, uma corretora americana fundada em 2013. Dois anos depois, ela veio com uma novidade: zerou as taxas de corretagem para investir em ações – antes, havia quem cobrasse US$ 10 por operação ou, pior, uma porcentagem sobre o valor que você investisse, como se fosse a gorjeta de um restaurante (um roubo, diga-se). Com a taxa zero foi possível fazer a real revolução: a compra ultrafracionada. Em vez de comprar um lote ou uma única ação de uma companhia, é possível arrematar US$ 1 dela. E isso dá uma ínfima fração de uma única ação, que, por sua vez, é uma nanofatia da empresa toda.
Depois de cada compra, a “recompensa” é uma animação de confetes na tela. Era o primeiro componente da chamada “gamificação” dos investimentos, mas tem mais.

Quando o usuário abre a conta na Robinhood, ganha uma fração de uma ação. Passa automaticamente a ser microacionista de alguma grande empresa americana. Só para sentir o gostinho. Se um amigo abrir a conta com o seu convite, vocês dois recebem mais um naco de uma empresa.

Há ainda o componente social: você pode ver as carteiras de outros investidores, para replicá-las se for o caso. Ao comprar uma ação, você também recebe um aviso dizendo “quem comprou X também comprou Y”, como se tivesse comprado um livro na Amazon. Assim, a Robinhood alcançou 13 milhões de clientes, quatro vezes mais que o total de investidores pessoa física do Brasil.

As inovações da Robinhood não são um problema. Se uma empresa torna o ato de investir mais simples e divertido, parabéns para ela. A mera popularização do mercado financeiro, porém, torna o mundo das finanças mais volátil. Porque quando humanos agem em bando, tendem a ser menos racionais. E a ausência de racionalidade é o terreno mais fértil que há para a formação de bolhas.

No caso da Robinhood, por exemplo. Se a ideia é ver o que os outros estão fazendo para copiar, então dá para falar na grande síndrome do nosso tempo, fermentada no coração das redes sociais: o FOMO, a sigla para fear of missing out, ou o medo de ficar de fora. Para não perder o melhor da festa, esses investidores de primeira viagem foram para plataformas como Twitter, Reddit, Discord e YouTube e lá trocam dicas de investimentos. Foi o que colocou de pé o fenômeno GameStop, a mais efêmera das bolhas e um dos mais cinematográficos episódios do mercado financeiro. Vamos a ele.

A revolta das sardinhas

Tudo começou no fórum WallStreetBet, dentro do Reddit. O canal existe há mais tempo que a própria Robinhood, desde 2012. E há mais de um ano alguns usuários da plataforma estavam inconformados com o preço da ação da GameStop, ao redor dos US$ 5. Eles escreviam dia sim, outro também que a maior rede varejista de videogames do mundo ia recuperar seus dias de ouro e o papel voltaria a subir. O problema é que a GameStop vive das vendas nas lojas físicas e, na segunda década do século 21, os gamers compram PlayStation e Xbox pela internet e depois baixam os jogos da nuvem. Era (e ainda é) difícil enxergar uma saída para o modelo de negócios da companhia.

Mas não era só isso que mantinha o preço da ação tão baixo. Uma segunda razão é que tinha gente grande do mercado financeiro apostando que elas cairiam ainda mais, o que quer dizer que a falência era inevitável.

Apostar na alta de uma ação é fácil: é só comprá-la na bolsa e esperar que ela suba. Se a empresa for saudável e estiver crescendo, provavelmente vai dar certo. Botar suas fichas na queda tem uma certa complicação.

Para entender melhor, voltemos para as tulipas. Você está na Amsterdã do século 17 bem naquele momento em que o preço das flores estava caindo. Algo te diz que essa queda será um buraco sem fundo. Então você decide fazer um dinheiro com isso.
Como? Fácil. Você vende um saco de bulbos por 800 florins, mas combina de entregar só dali a três semanas. O resto do mercado, afinal, não sabe que a queda de preços das tulipas será eterna, e que um dia elas valerão basicamente nada. Enquanto o valor não cai para perto de zero, sempre sobra alguém que ainda aposta numa reviravolta, numa nova alta dos preços – senão, não haveria comprador algum.

Bom, se você vende a 800 para entregar dali a três semanas, não precisa ter os bulbos de tulipa na mão na hora do acordo. Você simplesmente vende algo que não tem, embolsa os 800 florins e fica com o compromisso de entregar lá na frente.
Aí passam três semanas. Como você esperava, o preço da tulipa caiu para 600 no mercado nesse meio-tempo. Pronto. Agora é só usar os seus 800 para comprar o saco de bulbos por 600 e realizar a entrega que você tinha combinado. Os 200 de lucro ficam na sua mão.

Os holandeses chamavam essa operação de windhandel. Significa “comércio de vento”, já que você está vendendo algo que não possui. Nos EUA do século 19, surgiria outro termo para a mesma coisa: short selling. Em inglês, quando você diz que está “short of” alguma coisa, significa não ter essa coisa – “short of food”, “short of breath”. Vender algo que você não tem, então, virou short selling. Em português, o termo é mais formal: “venda a descoberto”, mas não carece de explicações.

O que o pessoal do Reddit descobriu é que um hedge fund, o Melvin Capital, tinha feito um caminhão de vendas a descoberto de ações da GameStop, tipo vendido a US$ 5 para ver se caía para US$ 1 e embolsava o resto – ou seja, US$ 4, mas multiplicado por milhões e milhões.

Hum… O pessoal que controla o WallStreetBets tem uma espécie de religião. Eles são contra short sellers por princípio. Acham que esse tipo de movimento só atrapalha o mercado. Quanto mais gente vende uma ação, afinal, mais o preço dela cai. Quando essas vendas são a descoberto, pior ainda. É o sujeito forçando uma baixa com ações que não possui, de olho em lucrar com a baixa que ele ajudou a criar.

Não é só o povo do WallStreetBets que não curte. Elon Musk defende que operar vendido é golpe. E não é de hoje que xinga-se muito os short sellers por aí. Em 1720, após uma queda tulipiana na bolsa de Amsterdã, o governo da Holanda proibiu o windhandel. Nesse mesmo ano, em Londres, o físico Isaac Newton perdeu o equivalente a R$ 120 milhões em dinheiro de hoje com a queda das ações da Companhia dos Mares do Sul, empresa de comércio internacional que era uma espécie de Tesla da época (uma companhia cujas ações tinham subido a patamares surrealistas). A venda a descoberto foi um dos motores para o derretimento dos papéis – e para a falência do maior cientista da história.

O presidente americano Herbert Hoover apontou os shorts sellers como um dos responsáveis pelo crash da bolsa americana, em 1929. Um desses short sellers, aliás, fez a fortuna de gerações de sua família apostando na queda das ações americanas. Foi Joseph Kennedy, pai de John. Mais tarde, ele explicaria em sua autobiografia de onde veio o feeling para apostar numa quebradeira: “Quando o engraxate está dando dicas sobre o mercado, é hora de pular fora”.

A história do engraxate talvez seja boa demais para ser verdade. Talvez não. Bernard Baruch, outro tubarão de Wall Street e mestre do short selling, foi ainda mais exagerado que Kennedy para retratar o momento: “Meu cozinheiro tinha conta em uma corretora. Até o mendigo que ficava em frente ao meu escritório estava me dando dicas. Acho que ele colocava o dinheiro das esmolas em ações”.

O caso da GameStop, quase 100 anos depois, vingaria o engraxate e o mendigo. Foi a primeira vez que pequenos investidores (chamados de sardinhas, em contraposição aos tubarões) agiram de forma coordenada para destruir um short seller peso-pesado.

As sardinhas do WallStreetBets passaram a comprar as ações da GameStop de forma combinada, para fazer o preço subir. A ideia era sabotar o pessoal do Melvin Capital e quem mais estivesse apostando contra a loja de games. Era muita gente, já que tinha mais ações da GameStop vendidas a descoberto do que papéis da empresa para negociar na bolsa.

Essas primeiras compras começaram a inflar o preço da ação – justamente o pior pesadelo para o short seller. A ideia era fazer uma operação que o mercado chama de squeeze, um “aperto” contra quem fez vendas a descoberto.

Para bombar os preços mais ainda, e apertar de vez os short sellers contra a parede, o pessoal do fórum pulou para um outro tipo de investimento, capaz de acelerar ainda mais a alta de uma companhia na bolsa – e com muito menos dinheiro investido. Estamos falando de contratos de opções de compra.

Esses contratos são como um voucher, um vale que serve para comprar uma ação no futuro por um preço X. Vamos dizer que a ação hoje custa 20 e você adquire um vale para comprá-la a 25 dali a um mês. Você só compra o vale a 25 porque acredita que a ação subirá a 30, e terá feito um belo negócio. Quanto custa esse vale? Depende. Nesse caso da GameStop, deveria ser baratinho quando a onda começou, coisa de centavos, porque ninguém acreditava na valorização da empresa – e portanto ninguém queria ter o direito de comprar a ação por um valor maior que o de mercado.

Do outro lado desse contrato tem alguém que vende a opção de compra. Normalmente é um banco que vende o vale, mas não tem o menor interesse em acompanhar o que está acontecendo com a GameStop. Por isso, ele imediatamente compra a ação na bolsa, para se proteger da oscilação.

Se o preço da ação começa a subir, ele compra mais papéis no mercado. Isso mitiga perdas, caso a ação siga subindo.
Essas compras para fazer lastro, por outro lado, aumentam mais a demanda pelos papéis. Ou seja: acaba servindo de impulso para que elas subam mais ainda. Isso elevou a alta da GameStop.

E a turma que jogava contra ficava cada vez mais em apuros. Veja bem, se o short seller tiver um cofre cheio e a confiança de que a alta é passageira, ele até pode segurar a onda enquanto a ação sobe. Basta separar mais dinheiro em garantia para mostrar que não dará um calote – que um dia vai, sim, entregar as ações que vendeu sem ter. Mas eventualmente eles entram em pânico. No início do caso da GameStop, os short sellers não sabiam quando, ou se, a alta pararia. Resultado: começaram a comprar ações aos montes para ter como entregar (e “fechar sua posição”, como dizem no mercado). Nisso, enquanto as ações da GameStop subiam a US$ 120, US$ 130, os short sellers passaram a comprar loucamente para encerrar suas posições, ainda que amargando prejuízos – quem vendeu a descoberto por US$ 20 e teve de encerrar a brincadeira comprando a US$ 120 não fica nada feliz, mas melhor assim do que ter de comprar, digamos, por US$ 250 dali a algum tempo.

Essas compras a valores estratosféricos para fechar posições bombaram mais ainda o preço das ações. Quase que da noite para o dia, o valor de mercado da GameStop (o valor somado de todas as ações da empresa) saltou de modestos US$ 1,9 bilhão para US$ 33 bilhões. Tulipou geral.

As ações da GameStop saíram de US$ 19,95 no dia 12 de janeiro para US$ 347 no dia 27, uma valorização de 1.700% em duas semanas. Só o Melvin Capital perdeu 53% de seu patrimônio (US$ 4,5 bilhões) com o short squeeze. Era a vitória das sardinhas contra os tubarões. Um evento não apenas raro, mas inédito até então.

Nunca um movimento coordenado de pequenos investidores havia lucrado às custas dos grandes. O normal era o contrário, quando figuras como Joseph Kennedy e Bernard Baruch se davam bem, e os engraxates e cozinheiros não tinham mais nada a fazer do que chorar o leite derramado.

O pico da bolha da GameStop foi no dia 27/1 mesmo. Em 4/2, as ações tinham perdido 85% do valor. Natural. Uma multidão de investidores, pequenos e grandes, saiu correndo para vender suas tulipas antes que não houvesse mais interessados no mercado. O preço derreteu. A bolha tinha estourado e o estrago estava feito.

Esse ataque de cinema aos short sellers mostrou o poder dos pequenos investidores. Comunicando-se via memes (como emoji de foguetinho para indicar apostas na alta de alguma ação), e com um vocabulário cheio de gírias próprias (veja na página 29), eles criaram uma bolha para chamar de sua e surfaram nela. Só tem um detalhe: eles não são os únicos sopradores de bolhas do mercado. O maior deles, inclusive, mal sabe o que é um meme e nunca falou uma gíria: é o Fed, o banco central dos EUA.

A impressora de dólares

As ações da GameStop não subiram só pelos motivos que listamos aqui. Muita gente no mercado financeiro (pessoas comuns, bancos, fundos de investimento) detectou a onda de alta e passou a fazer suas apostas na tal loja de games. Tanto que, até o fechamento desta edição, as ações da empresa ainda estavam na casa dos US$ 60, bem acima dos US$ 20 do dia 12 de janeiro. E, não, não havia razão para sustentar a alta. O mercado já sabia que ela tinha rolado por conta de um ataque especulativo, não por alguma mudança nas perspectivas de lucro da empresa no futuro. Mesmo assim, ainda havia um caminhão de dinheiro ali, torcendo para a chegada de uma nova alta.

Isso é indício de que há dólares demais em circulação. E o responsável é justamente quem produz os dólares, o Fed. Há um ano, havia US$ 15 trilhões em circulação na economia americana, contando o dinheiro em contas correntes, contas remuneradas e as notas de papel. Essa quantia cresce a uma taxa relativamente constante de US$ 500 bilhões ao ano. Natural. Bancos centrais injetam dinheiro novo da economia boa parte do tempo. Quando há uma baixa de juros, é exatamente isso que acontece: imprimem moeda para emprestar aos bancos. Isso aumenta a oferta de crédito no mercado. O crédito faz o consumo crescer. Mais consumo = mais empregos. Mais empregos = uma economia mais forte. Beleza.

E aí veio a pandemia. A quantidade de dinheiro em circulação na economia americana saltou daqueles US$ 15 trilhões para US$ 19,5 trilhões. São US$ 4,5 trilhões em dinheiro novo, rodando pelo mercado. O Fed, hoje, faz o papel que a Companhia Holandesa das Índias Orientais fez no século 17: traz o dinheiro para a praça. Com a diferença de que não precisa fazer comércio no Oceano Índico para obtê-lo. Basta ligar a impressora. Estilo Casa de Papel.

Esse dinheiro novo foi impresso para bancar o combate à crise econômica que se seguiu à pandemia, como os auxílios emergenciais e as compras de equipamentos hospitalares. Ainda bem. Sem ele, a economia dos EUA poderia colapsar, tragando o resto do mundo para o abismo. Mas dinheiro é igual infiltração. Nunca fica num lugar só. Vai se espalhando. Uma família pobre que recebe o auxílio vai no Walmart comprar comida. Uma parte desse dinheiro novo, então, vira lucro para os acionistas do Walmart. Eles pegam esse lucro e fazem o que com ele?

Poderiam comprar títulos públicos. Nisso, o dinheiro voltaria para o governo. E tudo certo. Mas não. Os juros básicos nos EUA estão perto de zero, justamente para manter o crédito respirando. E, quando os juros básicos estão nesse patamar, os títulos públicos rendem basicamente zero. A grana, então, vai parar na bolsa de valores.

Foi esse dinheiro, escoado dos programas de ajuda governamental pelas veias e artérias da economia, que possibilitou o caso GameStop. E é esse dinheiro que mantém os índices da bolsa americana próximo de seus recordes históricos, mesmo com o desemprego bombando e a economia patinando.

Todos os governos do mundo estão com as impressoras de dinheiro ligadas. Inclusive o nosso. A diferença é que a impressora de dólares é a que faz a economia global girar. Se um país comum coloca dinheiro demais em circulação, a moeda desvaloriza em relação ao dólar. Quando se fabrica uma quantia estupenda de dólares, a própria moeda americana perde valor. É isso que tem causado a chamada “inflação dos ativos”. Em português mais claro: é isso que tem causado as valorizações expressivas na bolsa americana. E nas do resto do mundo também.

Em novembro do ano passado, por exemplo, o Ibovespa viveu sua terceira maior alta mensal (15,9%). Parte dela foi financiada por dinheiro gringo – novembro também foi o mês em que mais entraram dólares na bolsa brasileira em todos os tempos.
O dinheiro do Fed tem inflado mais do que ações. O bitcoin, que dobrou de preço desde o auge da bolha de 2017 e agora vale US$ 35 mil, também virou um destino para investidores, assim como outras criptos, como o Dogecoin, aquela bombada por Elon Musk (mesmo que, até prova em contrário, qualquer criptomoeda tenha valor intrínseco menor que o de uma tulipa).

Cresceram ainda os investimentos do tipo cheque em branco, em que um grande investidor faz um “IPO falso”, sem ter uma empresa. Capta o dinheiro de investidores, depois compra um negócio para chamar de seu. Qual negócio? O que der, por isso a ideia do cheque em branco. Esse tipo de operação, chamada de SPAC, captou quase tanto dinheiro quanto os IPOs tradicionais no ano passado. Foram US$ 82 bilhões em SPACs e US$ 85 bilhões em IPOs, e só neste ano já foram mais US$ 25 bilhões em captações por cheque em branco.

Com tanto dinheiro circulando e tantos investimentos ultravalorizados, é natural que cada vez mais gente passe a achar que o mercado está batendo em um teto. E aí entram, mais uma vez, os short sellers.

Só no ano passado, a Tesla se valorizou mais de 700%. E investidores que apostavam na queda das ações perderam US$ 38 bilhões – não houve ataque orquestrado, o mercado ama a Tesla, e boa parte dos dólares novos do Fed está indo parar na empresa. A Apple também quebrou as pernas dos short sellers: US$ 7 bilhões viraram pó em apostas malfadadas pela queda nas ações da empresa de Tim Cook.

Esses tombos, porém, não significam que os short sellers tenham pisado no freio. Pelo contrário. Eles seguem firmes acreditando que a Tesla está cara demais. E dobraram as apostas contra ela.

Talvez isso explique por que Musk não morre de amores pelos short sellers. Em uma de seus tuítes, o homem mais rico do mundo disse que “ninguém vende casas e carros que não tem”. Vende, sim. A própria Tesla vendeu, em 2018. Precisou pedir mais pagamentos adiantados aos clientes que tinham encomendado seus carros para financiar a produção. Ou seja: estava “short of cars”, e vendeu algo que não tinha, com a promessa de entregar algum dia. Mas essa é uma outra história.

O ponto é: o preço das ações está inflado. E o mercado hoje é bem mais frenético do que na época em que Bernard Baruch reclamava de “seu cozinheiro ter conta em corretora”. A Apple mesmo levou décadas para chegar a US$ 1 trilhão em valor de mercado, em 2018. E agora o preço somado de suas ações já é de US$ 2,2 trilhões

Mas nada disso significa que estamos próximos de um novo crash de 1929. Os dólares novos que bombam as cotações também fazem crescer o lucro das empresas que emitem as ações. E tudo acaba mais ou menos na mesma. Não existia impressão maciça de dinheiro em 1929.

A atuação dos short sellers também ajuda o mercado como um todo. Esses caras, quando apostam nas quedas e acabam forçando algumas, servem de contrapeso à euforia. E ajudam a trazer preços lunáticos de volta para o planeta Terra.
O risco é a economia global não crescer depois de tanta injeção de dinheiro novo. Caso isso aconteça, haverá muito mais dinheiro em circulação do que coisas para comprar com esse dinheiro. E teremos uma inflação generalizada – em dólar, em real, em euro. Para matar essa futura inflação, os juros terão de subir. Essa é a única forma de drenar dinheiro da economia, afinal. Aí, sim, o mercado de ações perderá o embalo. Mas não se sabe quando essa alta nos juros vai chegar nem se ela virá de fato com força. Até lá, não faltarão novas aventuras no mercado financeiro. Aproveite, mas com cuidado.

Pick 4 florida

Florida Pick 4 Midday Smart Picks Pick 4 Midday Smart Pick Combo Generator uses the top hottest numbers on each digit to generate combinations: Top 3 hot numbers on digit 1 : 0, 8, 6

LockPickShop is a well-established and trusted online lock pick shop that has been in business in excess of 20 years. During this time, we have established ourselves as the leading online supplier of lock picking tools in the USA. We are extremely proud of our wonderful reputation and look forward to growing this great name even further. Pick-4. Twice a day. Pick-4 brings you fun, excitement and prizes. Pick 4 is played only right here in New Mexico. For more information, see how to play Pick 4. Tickets cost $1 per play per drawing.

Pick 3/4 Lottery Wheels, Pick 3/4 Lottery Systems, Pick 3/4 Number List, Pick 3 Prediction Tools to help you win more.

Excel vba absolute value range

Florida Pick 4 / Play 4 organizuje spoleДЌnost Florida Lottery. OficiГЎlnГ­ webovГ© strГЎnky: www.flalottery. Pick 3. Started by increase 9 days ago. Last post by parlayman, 7 minutes ago. Florida: 1/1 - 1/31/2021 Pick 4. Started by Chancetowin 2 days ago. Last post by Timewalkerv, 7 minutes ago. BabyD's All State Monthly Straight And Box Hit Wonders Pick 3. Started by Babyd777 1 year ago. Last post by Babyd777, 8 minutes ago. State of the Day.

Today I go through a winning pick 4 lottery strategy that has so far hit 5 winning numbers in the pick 4 Florida lottery in a single week. I walk through how.

Which of the following is the correct sequence of events in mitosis

If You Want to Win the Pick 3 Pick 4 Lottery, Here is the Best Pick 3 Pick 4 Lottery Software for You! SamP3P4 can help your dream come true.It has been tweaked over the years and is continuously strong since 2010. PICK 4, from Florida Lottery Pick 4 is drawn every day during a live broadcast immediately following the Pick 3 drawings. This time, four ball machines are used, and anyone who matches the four numbers (in any order, or only in order, depending on how exactly the numbers are played; Picks 2, 3, 4, and 5 offer several different options when playing) in exact order wins $5,000 on a $1 wager. Vstupenky lze zakoupit v Usa. Tahy jsou ve pondД›lГ­, ГєterГЅ, stЕ™eda, ДЌtvrtek, pГЎtek, sobota a nedД›le. v Florida Pick 4 Midday tipujГєci si vybere 4 ДЌГ­sel mezi 0 - 9.

Dec 31, 2011 В· Useful tips on how to win the Pick 4 lottery worldwide, including in the United States Canada, Malaysia, Singapore and the PhilippinesFlorida Play 4 12.24.MD.

Most romantic and bold urdu novels list

The most up-to-date breaking news for the Florida Panthers including highlights, roster, schedule, scores and archives. Florida Lottery Results Pick 4. Florida Pick Four Evening. Nj Lottery Pick 4 Evening. Florida Pick 4 Lottery Numbers. Florida Lottery Pick 4 Midday. Florida Pick 3 Pick 4. Florida Cash 3 Evening Results. Florida Play 4 Evening Results

Exportações: negócios que cresceram e os que caíram na crise da covid

As exportações de bens caíram mais de 10% em 2020, mas houve empresas que conseguiram vender mais ao exterior do que no ano anterior e outras que perderam peso no total nacional.

A crise não teve um impacto igual em todas as atividades e isso também se vê pela recomposição, ainda que ligeira, das exportações nacionais de bens ao longo do ano passado. Houve categorias de produtos que perderam e outras que ganharam em termos de valor vendido ao exterior.

A fileira agroalimentar conseguiu ganhos significativos, comparando com 2019, mas houve outros bens que também conquistaram espaço no meio da maior crise mundial das últimas décadas. O produto interno bruto dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económicos recuou 4,9% em 2020, a maior contração desde 1962. É neste grupo de 37 Estados-membros que se concentram grande parte dos clientes das exportações nacionais.

Para avaliar o impacto da pandemia global nas vendas ao exterior, selecionámos apenas o grupo de bens por capítulo da nomenclatura combinada (NC2) que mais peso têm nas exportações portuguesas. No lote integrámos os produtos com uma proporção acima de 1% no total das vendas e que representam 79% das exportações totais. Desta forma, eliminámos alguns itens que apesar da sua fraca importância histórica nas vendas totais, tiveram variações muito acentuadas no ano passado face a 2019.

Considerando o valor das vendas e o peso relativo no total exportado, a análise feita pelo Dinheiro Vivo mostra que foram os produtos designados como "outros artefactos têxteis" que conseguiram um ganho mais significativo tanto em valor como em crescimento percentual face a 2019. Nesta categoria cabem sobretudo bens para a casa, como colchas, toalhas, lençóis, incluindo para uso hospitalar e outras roupas de cama.

Nesta categoria de produtos, as empresas conseguiram vender ao exterior o equivalente a mais 122,7 milhões de euros do que em 2019, correspondendo a uma variação de 19,1%. Mas este grupo tem um peso nas exportações relativamente pequeno (apenas 1,4% do total), apesar de ter subido 0,3 pontos percentuais.

A segunda categoria de produtos que conseguiu ganhos em termos de valor durante o ano da pandemia foi na fileira dos produtos farmacêuticos, o que é compreensível num ano de crise sanitária. Neste grupo estão os medicamentos, mas também alguns equipamentos e reagentes para análises. Ao contrário do anterior grupo, este já tem um peso considerável nas exportações totais e reforçou-o no ano passado, passando de 1,9% para 2,3%. Em 2019, as vendas totalizaram 1,1 mil milhões de euros, no ano passado subiram para 1,2 mil milhões de euros. Uma diferença de 106 milhões de euros, o que representa uma variação de 9,6%.

A fechar o pódio dos produtos que aumentaram o valor encontra-se o tabaco, cujas vendas ao exterior aumentaram quase 80 milhões de euros, representando um acréscimo de 13,1% face a 2019. Contudo, estes produtos têm pouco peso nas exportações totais, de apenas 1,3% (era de 1% em 2019).

Do outro lado da balança estão os produtos que mais perderam em termos de valor de vendas ao exterior. No topo estão os combustíveis, o que é compreensível face às medidas de restrição de movimentos em todo o mundo. A queda foi de 32,2% do montante de vendas face a 2019, representando menos 1,2 mil milhões de euros. Esta categoria de produtos vale 4,6% do total de exportações.

No ranking dos que mais caíram, segue-se o "vestuário, exceto malha", onde cabem produtos como camisolas, camisas, blusas, calças, de lã, algodão ou fibras sintéticas. A queda foi de 25,5%, representando menos 252 milhões de euros do que em 2019.

Mas, pela importância que tem no total das exportações, o rombo mais significativo veio dos veículos automóveis. A variação homóloga foi de -17%, mas representou uma quebra de 1,5 mil milhões de euros. No ano passado, este segmento teve um peso de 13,9% nas vendas totais ao exterior, mas perdeu face a 2019 quando valia 15%.

A importância do setor automóvel nas vendas nacionais mede-se pelo facto de nas dez maiores exportadoras, oito pertencerem a esta atividade e, no ano passado, estas empresas perderam peso, passando de 22% em 2019 para 18,4% em 2020. Neste lote encontram-se Autoeuropa (que se manteve como a maior exportadora nacional), a Bosch, a Continental, a Faurecia, a PSA, a Visteon, a Aptivport e a Eberspaecher, esta última uma estreia neste ranking.

De resto, as exportações de peças para carros recuaram 10,8% em 2020. O envio para o estrangeiro de componentes para automóveis valeu 8,6 mil milhões de euros, ou seja, o valor mais baixo desde 2017.

Já a lista dos maiores clientes manteve-se idêntica. As alterações só aconteceram já depois dos dez primeiros, com a Suíça a subir um lugar, de 13º para 12º, trocando de lugar com Marrocos e a Suécia subiu duas posições, de 16º para 14º. A China desceu do 14º para 15º lugar no ranking dos países clientes dos bens portugueses.

McLaren Artura: supercarro híbrido vai de 0 a 100 km/h em três segundos

A McLaren revelou seu primeiro supercarro High-Performance Hybrid (HPH) de produção em série: o Artura possui motor a gasolina V6 de 3,0 litros e dois elétricos com potências combinadas de 680 CV. O modelo será lançado com quatro especificações e preços a partir de 185,5 mil libras (R$ 1,3 milhão em conversão direta).

O veículo é o primeiro da montadora a ser construído na nova McLaren Carbon Lightweight Architecture (MCLA), otimizada para motores híbridos. O corpo leve de alumínio e fibra de carbono torna o Artura o mais leve em sua classe, com peso total de apenas 1.498 kg.

O supercarro da McLaren vai de 0 a 100 km/h em três segundos, a 200km/h em 8,3 segundos e a 300km/h em 21,5 segundos. O Artura também promete eficiência energética: a bateria de 7,4 kWh suporta uma autonomia 30 km. A bateria é resfriada usando trilhos de resfriamento montados em um piso de fibra de carbono estrutural. O conjunto é aparafusado na base traseira do monocoque, para garantir a proteção contra impactos.

O Artura é projetado com capacidade Full Plug-in Hybrid (PHEV) e pode ser carregado a um nível de carga de 80% em 2,5 horas com um cabo EVSE padrão. As baterias também podem coletar energia do motor de combustão durante a condução.

O modelo ainda virá com todos os recursos de segurança mais recentes, como aviso de saída de faixa, farol alto, controle de cruzeiro adaptável e reconhecimento de sinalização rodoviária. O McLaren Artura ainda conta com Apple CarPlay e Android Auto, bancos elétricos, elevador de nariz e até portas de fechamento suave.

Todos esses recursos poderão ser controlados no volante e no novo sistema de infoentretenimento com tela sensível ao toque de 8 polegadas – que também faz espelhamento de smartphone A arquitetura elétrica permite atualizações Over-The-Air (OTA) e rastreamento integrado de veículos roubados.

Esta post foi modificado pela última vez em 17 de fevereiro de 2021 17:56

História da Terra sofreu ponto de inflexão há 42 mil anos com inversão de pólos magnéticos

A Terra sofreu um ponto de inflexão há 42 mil anos. O evento foi provocado por uma inversão dos pólos magnéticos da Terra, combinada com a mudança dos ventos solares.

Os pólos magnéticos da Terra têm uma deslocação natural, mas por vezes, por razões que não são claras, esses movimentos podem ser mais drásticos

A história da Terra sofreu um ponto de inflexão há 42 mil anos, quando uma inversão dos polos magnéticos provocou uma rutura do campo magnético, que causou importantes alterações ambientais e extinções massivas, segundo um estudo divulgado.

A investigação da Universidade australiana de Nova Gales do Sul e do Museu da Austrália Meridional, publicada na revista Science, assinala que aquele evento foi provocado por uma inversão dos pólos magnéticos da Terra, combinada com a mudança dos ventos solares, o que produziu tempestades elétricas, auroras generalizadas e radiação cósmica.

“Aos primeiros seres humanos que tiveram de viver aquele momento deve ter-lhes parecido ‘o fim dos dias'”, considerou um dos autores, Alan Cooper, do Museu da Austrália Meridional.

Os investigadores, que batizaram este período como Evento Adams, sugerem que poderá explicar mistérios evolutivos, como a extinção dos neandertais ou o repentino surgimento de arte figurativa em grutas de todo o mundo, considerando que os humanos tiveram de procurar novos refúgios. Apesar de os cientistas já saberem que os polos magnéticos mudaram há cerca de 41 mil a 42 mil anos (o que se conhece como Evento de Laschamps), não sabiam exatamente se afetara a vida na Terra e como o fizera.

O coautor do estudo Chris Turney, da Universidade de Nova Gales do Sul, sublinhou que a investigação possibilitou datar pela primeira vez “com precisão” o momento e os impactos ambientais da última alteração dos polos magnéticos”. As antigas árvores kauri da Nova Zelândia, que se conservaram em sedimentos durante mais de 40.000 anos, deram as pistas aos investigadores, que, através dos anéis de crescimento, puderam medir e datar o pico dos níveis de radiocarbono atmosférico causado pelo colapso magnético e criaram uma escala do tempo detalhada de como mudou a atmosfera.

Os investigadores compararam essa escala do tempo com registos de lugares de todo o Pacífico e elaboraram modelos climáticos globais para descobrirem que o crescimento das camadas de gelo e dos glaciares da América do Norte e as grandes alterações nos ventos e sistemas de tempestades tropicais podem remontar ao Evento Adams. Uma das primeiras pistas foi a que indica que a megafauna da Austrália continental e da Tasmânia sofreu uma extinção simultânea há 42 mil anos.

Os polos magnéticos da Terra têm uma deslocação natural, mas por vezes, por razões que não são claras, esses movimentos podem ser mais drásticos. Há cerca de 42 mil anos mudaram completamente de lugar.

Empresa de dados por satélite BlackSky chega à bolsa com acordo de US$1,5 bi

(Reuters) - A empresa de dados e imagens de satélite BlackSky disse que concordou em abrir o capital por meio de uma fusão com a Osprey Technology Acquisition, em um negócio que avalia a entidade combinada em 1,5 bilhão de dólares.

A BlackSky, fundada em 2014, usa pequenos satélites de alta resolução com inteligência artificial e aprendizado de máquina para observação da Terra em tempo real.

Ela disse que será listada na Bolsa de Valores de Nova York, sob o novo símbolo "BKSY" após a fusão, que deve gerar 450 milhões de dólares em receitas líquidas.

Isso inclui 180 milhões de dólares de investidores, incluindo Tiger Global Management, Peter Thiel's Mithril Capital, Hedosophia e Senator Investment Group.

As chamadas SPACs como a Osprey são criadas para levantar fundos e comprar empresas de capital fechado.

As SPACs surgiram como uma alternativa popular a um IPO tradicional, com pelo menos 144 SPACs arrecadando em conjunto 45,7 bilhões de dólares até agora este ano.

Últimos comentários

Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos neste site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas neste site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos neste site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.



Publicar comentário
Procurar


Para você
Artigos sobre o tema Apostas online
11-05-2021
Wrestling – Apostas Desportivas em Portugal
Wrestling – Apostas Desportivas em Portugal

Fazer uma aposta desportiva em wrestling pode parecer estranho à primeira vista...

19-04-2021
Legalização do jogo motiva interesse de empresas portuguesas no Brasil
Legalização do jogo motiva interesse de empresas portuguesas no Brasil

A legalização dos jogos de cassino físico no Brasil fez com que uma operadora portuguesa demonstrasse o seu interesse na integração do setor brasileiro...

28-04-2021
Casino com bonus gratis de boas vindas
Casino com bonus gratis de boas vindas

Microgaming is one of the most popular and also one of the oldest companies that support online casinos...