X 22bet

Jogos de futebol ao vivo

We are sport mad. We love it! We love it so much we want to share it with you. VIPBoxTV Live collects the best sports streams so you don't need to spend your valuable time looking. Our sport streams are free so you don't need to spend your money. Just sit back and enjoy.

Are you sports mad? Let's see what you know. Find the answers below.

  • Who is the only player to play in a Super Bowl and a World Series?
  • Which NBA team featured the shortest player and tallest player ever at the same time?
  • Which NHL player was famous for tucking his sweater into his pants on the right side?
  • Which sisters have both won Olympic Singles tennis golds?
  • What is the record score at the Masters?

All sports, every game, every stream available here free! There's no need for subscriptions or sign-ups or other annoying things like that. And you can watch vipboxtv streams wherever you are, at home or work or school, because our sport streams work on phones and tablets,too

Deion Sanders won Super Bowl XXIX with the San Francisco 49ers defeating the San Diego Chargers 49-26. The following year he returned to the Super Bowl with the Dallas Cowboys in a 27-17 victory over the Pittsburgh Steelers. In the 1992 World Series he played for the Braves against the Blue Jays.

Muggsy Bogues was the 5'3‚ÄĚ point guard for the Washington Bullets in the 1987-88 season playing with the 7'7‚ÄĚ Manute Bol.

Wayne Gretzky is the greatest ever hockey player, and he showed that skill from an early age. When he was just 6 years old he played in a league for 10-year-olds but the shirts he was given were much too large. He overcame this by tucking in the sweater on the right side and continued doing so throughout his career.

The Williams sisters of course. Venus won at the 2000 Sydney Olympics and Serena at London in 2012.

In 1997 Tiger Woods finished 18 under par, a lead of 12 strokes over runner-up Tom Kite.

Want to know what's on? See the schedule for all sports games. We have the biggest list of the best streams. Find the event you want to watch and click a link.

Thanks for watching with us on vipboxtv. See you next time!

PTV Sports

PTV Sports

PTV Sports live is a sports version of PTV family. It is state owned network available both on satellite and local cable across Pakistan and other region of this beautiful earth. PTV Sports was launched on 14 January 2012 with an objective to reach at every door step of Pakistan based viewers and sport lovers. Initially PTV Sports began with its test transmission almost month ago to its regular transmission. After its launching, PTV Sports succeeded in taking place in millions of Pakistani hearts. Because PTV Sports is a state owned sport channel so it easily got broadcasting rights of many national and international sporting events in most of which Pakistani sports personals participated. It is also broadcasting many sporting events in which no Pakistani is participating just to keep the interest of the viewers of inside and outside Pakistan. Major website to watch cricket highlights is Shaam TV and tv channel is geo super.

Sporting Events

Sporting Events

Since it’s launched, PTV Sports live has covered many national and international sporting events. It also has the rights of broadcasting for many international events will be played on local soils or on international venues.

National Events

Being a part of state owned network PTV Sports is mainly focusing on development and promotion of local sporting events of Pakistan. For this, it has devoted big chunk of its 24 hour based transmission for local sports. In local sports, the events which PTV Sports has covered till now are as under:

  • National T20 Cricket Tournament
  • Quid-e-Azam Cricket Cup
  • Gold Cup Hockey Tournament
  • National Games
  • Punjab Uth Games
  • Polo Cup
  • National Football League
  • Kabaddi
  • Wrestling
  • National Snooker Championship

International Events

International sports have become an identification of PTV Sports. It has left nothing on international arena which it didn’t show to its viewers. From Football World Cup to International Kabaddi Tournament in India, Like khan tv, PTV Sports has provided each opportunity of enjoying sports to its viewers in Pakistan and across the world either it is live cricket match or live football matches. Most popular international sporting events which PTV Sports has been shown on its screen are as under:

  • All FIFA Tournaments
  • ICC Cricket World Cup 2015
  • ICC T20 Cricket World Cup (till 2012)
  • ICC Champion Trophy
  • Bi-lateral Series of Pakistan and International Teams
  • Australian Big Bash T20 League
  • Indian Premier League
  • European Football League
  • UEFA Europa League
  • Spanish League
  • International Men & Women Hockey Events
  • Olympics
  • Formula 1 Race
  • Tennis Tournaments
  • International Kabaddi

Apart from above list of international events, PTV Sports also has the rights of broadcasting all international Cricketing activities of Pakistan for next five years.

Sports Programs

Like PTV Home, PTV Sports live is a 24hour premier sports channel of Pakistan. It has variety of programs to be broadcast on its 24 hour a day broadcasting. In these programs renown analysts give their expert opinion on ongoing international events. Pre-match, post-match and between intervals PTV Sports provides quality base and in-depth analysis which keep the viewer’s interest alive.

Game On Hai is a premier show of PTV Sports in which famous sporting personality Dr. Nauman Niaz along with panel of high profile guests present thorough analysis. During ICC Cricket World Cup 2015, Jonty Rhodes, Damian Martyn, Saqlain Mushtaq, Harshel Gibbs, Mohammad Wasim, Bazid Khan and Tanvir Ahmed were included in the panel for pre-match and post-match analysis.

  • Spice Views
  • Views & News
  • Red Zone
  • CR
  • One on One

Above list of programs is the other being played on PTV Sports live regular transmission.
PTV Sports is a great addition in sports network. Prior to it, Geo Super was the only private Pakistani based sports channel. PTV Sports can be seen on anywhere in Pakistan with local antenna. PTV Sports live streaming is also available on their official website.

OneFootball - Notícias Futebo‪l‬ +17

OneFootball - Notícias Futebo‪l‬ +17

Desenvolvido para iPad

OneFootball √© o √ļnico aplicativo de futebol que voc√™ precisa para acompanhar milhares de equipes e centenas de ligas em todo o mundo. Saiba tudo sobre o mundo do futebol acompanhando todas as √ļltimas not√≠cias, v√≠deos, jogos, resultados, estat√≠sticas e datas para seus times favoritos durante a temporada.

Todas as ligas. Todas as competi√ß√Ķes. Um aplicativo. OneFootball.

Voc√™ nunca mais vai perder um jogo do seu time favorito ou deixar passar aquela transfer√™ncia bomb√°stica! O OneFootball √© o melhor aplicativo para quem ama futebol! Voc√™ pode seguir os seus times favoritos e tamb√©m campeonatos do mundo todo, como Brasileir√£o 2020 S√©rie A e S√©rie B, Copa do Brasil, Libertadores, Liga dos Campe√Ķes, Premier League e muito mais! O melhor do OneFootball √© que voc√™ pode personalizar o seu feed de not√≠cias de futebol para receber s√≥ as not√≠cias que mais interessam!

Nós garantimos a cobertura dos jogos com resultados de futebol ao vivo! Fique atualizado com tudo o que acontece em uma partida e saiba em tempo real quando sair um gol.

Ative as notifica√ß√Ķes push para um time ou jogo e fique sabendo na hora quando o seu time entrar em campo, marcar um gol ou estiver interessado em uma nova contrata√ß√£o.

Siga times, campeonatos e jogadores do mundo todo e receba notícias e vídeos personalizados de acordo com os seus interesses.

Quer seguir tudo o que acontece com o Neymar? Acompanhar os jogos do Cristiano Ronaldo no Juventus? Todos os times, jogadores e campeonatos possuem p√°ginas individuais com not√≠cias e informa√ß√Ķes detalhadas! N√≥s cobrimos mais de 200 campeonatos e in√ļmeros jogadores no mundo todo!

Seja o primeiro a saber quando um jogador for contratado e fique ligado nos principais rumores de transferências. OneFootball cobre todo o mercado da bola, incluindo os valores pagos em cada negociação!

Consulte a tabela do Brasileirão 2020 Série A ou qualquer outra competição para saber como o seu time está se saindo.

Fique por dentro dos próximos jogos e veja os resultados anteriores do seu time favorito.

Relaxe acompanhando vídeos sobre o seu time do coração!

Siga lance a lance os principais jogos de futebol, incluindo Brasileir√£o 2020 S√©rie A, Copa do Brasil e Liga dos Campe√Ķes.

GUIA DE TV
Agora voc√™ pode descobrir onde assistir suas partidas favoritas das melhores ligas e competi√ß√Ķes. V√° at√© a p√°gina principal das partidas e confira onde o jogo ser√° transmitido perto de voc√™.

Disponível apenas para usuários localizados nos países a seguir: Brasil, França, Alemanha, Itália, México, Espanha, Reino Unido e EUA.

Antes de um jogo, dê o seu palpite de quem vai vencer. Após o jogo, vote no melhor jogador da partida!

FILTRO REALIDADE AUMENTADA
Se você tem um iPhone 6s ou mais recente, confira o filtro de realidade aumentada para ver a escalação de sua equipe favorita diante de seus olhos em qualquer superfície plana que você encontrar.

Live Futebol TV: Guia de Jogo‪s‬ +9

Guia TV Streaming e Resultados

Live Sport Interactive LLC

O Live Soccer TV app √© a plataforma de iOS para o LiveSoccerTV ‚Äď um site de futebol que tem um guia de TV resultante de uma investiga√ß√£o meticulosa, o site tamb√©m compila listagens com as transmiss√Ķes, os direitos televisivos, jogos marcados, resultados ao vivo e not√≠cias de futebol desde 2004.

O aplicativo disponibiliza todos os dados e informa√ß√Ķes essenciais sobre futebol que necessita para saber quando, e como ver as suas equipes, campeonatos e competi√ß√Ķes favoritas, independentemente de onde esteja no mundo.
Utilize o calend√°rio compreensivo da Live Soccer TV com os √ļltimos jogos marcados de campeonatos e outras competi√ß√Ķes para que voc√™ possa gerir o que quer assistir e continuar informado. Al√©m de listar todas as transmiss√Ķes legais e oficiais, tamb√©m pode ver todos os resultados dos jogos ao vivo, equipes titulares, estat√≠sticas e eventos dos jogos, e ainda, coment√°rios em texto ao vivo. Mantenha-se atualizado com not√≠cias de futebol a n√≠vel global e sobre os t√≥picos mais falados nos notici√°rios.
Para te ajudar a assistir ao futebol ao vivo, o Live Soccer TV lhe apresenta todas as listagens de transmiss√£o em todas as plataformas: TV, streaming ao vivo, OTT, r√°dio, sob demanda, repeti√ß√Ķes na TV, e toda outra programa√ß√£o relevante. Tamb√©m se pode informar mais aprofundadamente sobre os canais, transmissores ou servi√ßos de OTT dispon√≠veis na sua regi√£o ao aceder √† informa√ß√£o sobre os canais. Ao clicar em cada canal de futebol, voc√™ poder√° consultar informa√ß√Ķes adicionais sobre os mesmos, tal como informa√ß√Ķes sobre a qualidade da transmiss√£o e os respetivos provedores do canal.

Utilize o aplicativo para adicionar as listagens de transmiss√£o tal como os hor√°rios dos jogos das suas equipes favoritas ao seu calend√°rio para que receba lembretes atempados. Ou obtenha lembretes sobre o in√≠cio dos jogos de 24 horas at√© 30 minutos antes do jogo, tal como notifica√ß√Ķes visuais e aud√≠veis para os teus jogos favoritos quando eles come√ßarem.

Por gentileza tenha em aten√ß√£o: O Live Soccer TV app N√ÉO apresenta qualquer streaming ao vivo no aplicativo ou qualquer outra promo√ß√£o de transmiss√Ķes ao vivo ou repeti√ß√Ķes por emissores n√£o oficiais, streaming ilegal ou download de jogos. Todos os links no Live Soccer TV encaminham-no apenas para os detentores oficiais dos direitos televisivos, os canais de televis√£o e outras emissores legais. Tamb√©m disponibilizamos listagens e links de emissores terceiros que adquiriram os direitos televisivos atrav√©s de acordos de sublicenciamento, de acordo com a disponibilidade de tais transmiss√Ķes.

Aqui est√° uma listagem das funcionalidades do Live Soccer TV app:

- Listagens oficiais de transmiss√£o em TV, r√°dio, online e sob demanda para quase todos campeonatos de futebol, ta√ßas e outras competi√ß√Ķes que est√£o a ser transmitidas.
- Links para streams de √°udio ou v√≠deo legais das melhores competi√ß√Ķes por regi√£o.
- Jogos marcados, resultados, estatísticas dos jogos, e equipes titulares.
- Classifica√ß√Ķes das ligas e competi√ß√Ķes.
- Tabelas com os dados sobre os golos marcados e as assistências efetuadas pelos jogadores.
- Notifica√ß√Ķes para o in√≠cio dos jogos e lembretes.
- Adicionar eventos dos jogos e detalhes da transmiss√£o ao seu calend√°rio.
- Listagens com as transmiss√Ķes de jogos locais ao vivo, repeti√ß√Ķes, jogos sob demanda por data, canal, equipa ou competi√ß√£o.

- Controlo do display do resultado ao vivo. Suspenda os resultados por 12 horas, 1, 2, 7-dias, ou para sempre.
- Notifica√ß√Ķes para o come√ßo das partidas 30 minutos, ou 1/3/24 horas antes do jogo.
- Comentários em texto de jogos ao vivo em Inglês.

- Antevisão de jogos de futebol e relatórios, editoriais, notícias de futebol diariamente, e os tópicos mais falados.
- Os direitos televisivos locais listados por competição e canal.
- Personalizar a ordem pela qual os campeonatos e competi√ß√Ķes de futebol s√£o apresentados.

Continue ligado ao futebol com o Live Soccer TV app.

  • Facebook
  • Twitter
  • Email
  • Whatsapp
  • Mais

Nasceu em Torres Vedras. Tem irm√£os? O que faziam os seus pais quando nasceu?
O meu pai ainda hoje tem uma empresa de pinturas de casas e a minha mãe é empregada de escritório. Tenho duas irmãs mais novas, uma tem 27 e a outra 25 anos. Vivi numa freguesia de Torres Vedras, chamada Ponte Rol, até aos 17 anos, altura em que mudei para o centro de estágio do Benfica.

Era um puto reguila ou calminho?
Nunca dei grandes dores de cabe√ßa, era um mi√ļdo tranquilo e calmo.

O que dizia que queria ser quando crescesse?
Fui variando, mas o futebol sempre foi uma coisa presente. Jogava na rua com os meus vizinhos, com os amigos, na escola. Houve uma altura em que pensei ser veterinário porque gostava muito de animais. Mais tarde comecei a gostar da fisioterapia e até foi o curso em que entrei na universidade.

Sempre foi bom aluno?
Sim e gostava da escola. Claro que o tempo dos intervalos era para jogar futebol.

Como vai parar pela primeira vez a um clube, ao Torreense?
O meu pai sabia que eu gostava de jogar futebol e levou-me aos treinos de capta√ß√£o no Torreense. Tinha oito anos. Lembro-me que nessas idades os mi√ļdos querem todos marcar golos, iam todos para o ataque e eu ficava mais √† defesa, ent√£o o treinador perguntou-me se eu gostava de jogar √† defesa, e eu disse: "Sim, sim, pode ser". S√≥ queria ficar [risos]. E pronto, a partir da√≠ fiquei a jogar √† defesa.

Torcia porque clube?
Sempre gostei do Benfica.

Na família são todos do Benfica?
Da parte do meu pai sim, da minha m√£e eram mais pelo Sporting, mas eu sempre gostei do Benfica.

Quem eram os seus ídolos?
Acho que nunca tive um √≠dolo no futebol na inf√Ęncia. Mais tarde, se calhar o Figo e o Rui Costa foram os dois jogadores da gera√ß√£o portuguesa que me marcaram mais e eram refer√™ncias quando comecei a ser um pouco mais velho e a levar o futebol mais a s√©rio.

Esteve três anos no Torreense e vai para o Benfica. Como é que isso aconteceu?
O Torreense ia sempre a um torneio de escolas na altura do carnaval, no antigo est√°dio da Luz. Na altura calhou jogarmos contra o Benfica e eu marquei dois golos. Acho que a partir da√≠ eles ficaram de olho em mim e depois foram chamando-me para v√°rias capta√ß√Ķes. Lembro-me que na primeira estavam √† volta de uns 100 mi√ļdos. Fui ficando, fiz quatro, cinco treinos, at√© que disseram que queriam ficar comigo. Poucas semanas depois fui a um torneio com a equipa de escolas do Benfica, no Luxemburgo. Tinha 10 anos. Foi a primeira vez que andei de avi√£o e tudo. Com 11 comecei nos infantis, mas com 10 fiz o meu primeiro torneio pelo Benfica.

Quando vai para o Benfica ia e vinha todos os dias de Torres Vedras?
Sim, o meu pai levava-me aos treinos. No primeiro ano treinámos no antigo estádio da Luz. Depois começou a construção do novo estádio para o Euro e andámos a treinar em vários campos à volta de Lisboa.

Continuou bom aluno?
Sim. Às vezes confesso que era um pouco cansativo porque saía de casa entre as sete e meia e as oito, para ir para a escola e muitas vezes, especialmente a partir do escalão de iniciados, em que treinamos quatro vezes por semana, chegava a casa só às nove e meia, dez da noite. Era um bocado cansativo mas sempre consegui conciliar as duas coisas e manter boas notas. Também era uma condição dos meus pais, que teria de manter as boas notas na escola, para continuar no futebol.

Quando é que se muda para o lar do Benfica?
Foi na altura da inaugura√ß√£o do centro de est√°gio do Seixal. Quando passei para j√ļnior, os treinos passaram a ser de manh√£ e j√° n√£o dava para conciliar com a escola l√°, e o Seixal era mais longe, ficava mais complicado.

Custou-lhe deixar o ninho?
Não, já tinha 17 anos e ao fim e ao cabo também continuava perto de casa. Jogávamos ao sábado, os meus pais iam ver e eu depois ia com eles para casa, por isso todas as semanas conseguia ir a casa, não me custou muito.

No centro de est√°gio, muitas partidas, muitas praxes?
Não houve muitas partidas, mas tínhamos um grupo engraçado que já jogava junto há algum tempo, um grupo de amigos que ainda mantenho hoje em dia, o Ruben Lima, o André Carvalhas, o Romeu Ribeiro, o Miguel Rosa. Estes são os que ainda jogam, julgo eu, mas há outros que já não jogam. Todos os anos tentamos juntar-nos no verão e fazemos um jantar; normalmente também com o mister Bruno Lage, que foi nosso treinador durante três anos e com quem mantemos uma relação muito boa.

Dos tempos de formação no Benfica foi Bruno Lage o treinador que mais o marcou?
Sim, foi com quem estive mais tempo a trabalhar e foi uma pessoa bastante especial, que me fez evoluir muito. Foi um treinador muito importante para mim.

Miguel Vitor (à direita) num jogo da formação, com o Sporting

Quando é chamado pela primeira vez à equipa sénior e por quem?
No meu primeiro ano de j√ļnior, no final da √©poca a equipa principal do Benfica teve uma digress√£o aos EUA, na altura o treinador era o Fernando Santos. Foi a primeira vez que fui chamado √† equipa principal e tamb√©m estive em alguns jogos amig√°veis durante essa √©poca, na equipa principal do Benfica.

Recorda-se do que sentiu quando entrou pela primeira vez no balneário sénior do Benfica?
Sim, ver todos aqueles jogadores que estava habituado a ver só na televisão, que admirava muito, e de repente estar ali ao lado deles era uma sensação estranha. Sempre fui tímido e acho que as primeiras vezes que entrei no balneário estava no meu canto, calado, e não sabia muito bem como reagir àquilo [risos].

Ninguém se meteu consigo?
Brincadeiras. Lembro-me por exemplo que na altura jogava o Paulo Jorge e o Miguelito e quando viajamos para os Estados Unidos, o meu lugar era √† janela e eles queriam trocar comigo. "√ď mi√ļdo d√° a√≠ o teu lugar √† janela que eu gosto de ir √† janela", aquelas brincadeiras, mas nada de especial.

Havia algum jogador sobre o qual tivesse maior curiosidade?
Sim, na altura o Rui Costa tinha regressado ao Benfica e como disse, foi uma referência para mim e era um jogador com quem tinha grande curiosidade em trabalhar. Era uma honra para mim, poder estar ali num balneário ao lado dele. E tinha também outras figuras, o Nuno Gomes, o Miccoli, o Luisão. Foi uma altura que deixou marca, quanto temos 17 anos e de repente estamos ali a trabalhar junto desses jogadores.

Fernando Santos fica pouco tempo e entretanto vem Camacho. Muito diferentes?
Sim, o Fernando Santos, especialmente para um mi√ļdo que acaba de subir √† equipa principal, tem aquele ar mais casmurro e s√©rio e intimidava um pouco. O Camacho era um pouco mais aberto, tinha conversas mais pr√≥ximas. Foi com ele que me estreei em jogos oficiais e ele tinha conversas mais pessoais, conseguia ser mais amig√°vel, mais emp√°tico, pelo menos na altura em que trabalhei com ele, senti um pouco mais isso, essa diferen√ßa.

A disputar uma bola num jogo com o Paços de Ferreira, em 2008

Nessa sua primeira época como sénior houve algum jogo que lhe tenha feito tremer as pernas?
O primeiro jogo oficial que fiz pelo Benfica contra o Vit√≥ria de Guimar√£es, no est√°dio da Luz. Foi o primeiro jogo do Camacho, acho que o Luis√£o se tinha lesionado nessa semana e eu fui titular. Foi assim uma coisa. Um ano antes estava com a equipa juniores e de repente no 2.¬ļ ano de j√ļnior estou ali a jogar na equipa principal do Benfica. Acho que estavam umas 50 mil pessoas, confesso que me fez tremer um pouco as pernas. Hoje, as coisas est√£o diferentes, h√° uma aposta diferente nos jogadores jovens e muitos aos 16, 17 anos est√£o a jogar nas equipas B, por exemplo, e conseguem adquirir outra experi√™ncia, jogam j√° contra homens. Na altura n√£o havia equipa B e eu vim de jogar o campeonato de juniores para ser lan√ßado ali, na equipa principal.

Notou muita diferença de ritmo?
Exatamente: a diferen√ßa √© muito grande. Em termos de experi√™ncia e de maturidade √© muito diferente do que acontece hoje em que os jogadores j√° t√™m 30, 40 jogos na II liga, o que d√° outro n√≠vel de prepara√ß√£o. Confesso que naqueles primeiros jogos havia um certo nervosismo. O jogo seguinte que fiz, foi da pr√©-eliminat√≥ria da Liga dos Campe√Ķes, em Copenhaga, um jogo decisivo para o Benfica entrar na fase de grupos. Antes de come√ßar o jogo havia sempre aquele nervosismo mas, quando a bola come√ßa a rolar, isso fica um bocado esquecido e concentramo-nos s√≥ em fazer o nosso trabalho. O primeiro jogo que fiz na Liga dos Campe√Ķes foi contra o AC Milan que na altura era a equipa campe√£ europeia, foram momentos que surgiram muito depressa na minha vida, muito marcantes e que eu n√£o esperava que pudessem acontecer t√£o cedo.

Nessa altura também já havia saídas à noite, namoros?
Sim, foi mais ou menos por essa altura, mas sempre fui uma pessoa muito profissional. Nunca tive problemas com isso. Claro que tinha as minhas saídas à noite com os meus amigos, mas era sempre quando tinha folga no outro dia ou depois de um jogo, em que não houvesse problema, sempre fui muito cuidadoso com essas coisas.

Quando ganha dinheiro pela primeira vez com o futebol?
Quando era juvenil, tinha uns 15, 16 anos, fiz contrato de formação e acho que recebia 250 euros.

Lembra-se do que fez com o primeiro dinheiro que ganhou?
Sempre fui muito poupado. Tinha uma conta que os meus pais me tinham aberto e metia lá o meu ordenado. Felizmente também nunca precisei usar esse dinheiro e fui poupando.

Miguel Vítor (à esquerda) durante um jogo da Liga Europa com o AEK de Atenas, em 2009

Voltando ao Benfica, acabou emprestado ao Desportivo das Aves, certo?
Fui emprestado a meio da época, tinha feito quatro, cinco jogos pela equipa principal do Benfica.

√Č emprestado t√£o cedo porqu√™?
Porque voltaram alguns jogadores que estavam lesionados, o Luisão era um deles. E contrataram também outro central, o Edcarlos. Eu tinha feito esses jogos mas não tinha espaço na equipa principal do Benfica e pensamos em conjunto que a melhor solução seria ser emprestado para ganhar experiência.

N√£o ficou chateado?
N√£o, sinceramente senti que precisava de jogar, precisava de ganhar experi√™ncia porque tinha sido tudo muito repentino e senti que para a minha evolu√ß√£o o melhor tamb√©m era o empr√©stimo, jogar, ganhar maturidade, errar, porque o treino √© muito diferente do jogo e s√≥ no jogo √© que √†s vezes se cometem certos erros e com isso vamos aprender. Ainda era o meu 2.¬ļ ano de j√ļnior, e j√° seria bom para mim estar a jogar na II Liga, conseguir ganhar essa experi√™ncia.

Isso obrigou-o a sair do Seixal e rumar a norte, à Vila das Aves. Foi sozinho?
Fomos três jogadores do Benfica: eu, o Romeu Ribeiro e o Ruben Lima; fui com dois amigos. Ficámos os três no mesmo apartamento e facilitou a adaptação, fazíamos companhia uns aos outros.

Iam comer todos os dias fora ou havia algum que j√° cozinhava?
Naquela altura acho que ainda ningu√©m se desenrascava na cozinha [risos]. Mas o clube tinha um acordo com um restaurante e √≠amos l√° sempre fazer as refei√ß√Ķes, almo√ßo e jantar.

Como foi passar de repente da realidade do Benfica e da I Liga, para um clube muito mais pequeno da II Liga?
Foi um clube de que gostei, era bastante familiar, pessoas muito boas. √Č uma pena o que aconteceu ao clube. Foi uma experi√™ncia muito boa, mas claro que os m√©todos de treino, a maneira de jogar eram diferentes. O Henrique Nunes era um treinador j√° muito experiente na II Liga, lembro-me que o D. Aves n√£o estava muito bem classificado e ent√£o era aquela luta pelo ponto e por ganhar. N√£o interessava jogar bem ou jogar mal, interessava era sair dali com os pontos para subir na classifica√ß√£o. Foi uma experi√™ncia diferente mas acho que foi ben√©fica para mim. Cresci tanto como homem, como jogador.

No final da época regressa ao Benfica onde já estava Quique Flores. Gostou dele?
Foi a época em que joguei mais na equipa principal do Benfica, que me correu melhor a nível pessoal. Como era um treinador mais jovem era mais aberto aos jogadores. Também tinha uma maneira de jogar diferente, mais virada para o ataque do que o Camacho. E era uma pessoa bastante próxima dos jogadores. Apesar das coisas a nível de equipa não terem terminado da melhor forma. Até meio da época estávamos bem e chegámos a estar na liderança do campeonato, mas a partir de dezembro tivemos uma quebra e as coisas não acabaram da forma que nós queríamos. Mas acho que foi um treinador que deixou uma boa marca nos jogadores pela relação que tínhamos e pelo que evoluímos com ele.

Quando regressou do Aves j√° n√£o voltou a viver no Seixal.
N√£o, na altura foi quando comprei o meu primeiro apartamento em Lisboa. Fui viver sozinho, mas pouco tempo depois conheci a T√Ęnia e come√ßamos a viver juntos.

Como é que se conheceram?
Através de uma pessoa em comum que nos apresentou, começamos a falar e as coisas avançaram.

Nunca se tinham cruzado antes com ela, uma vez que a T√Ęnia era jornalista de um di√°rio desportivo?
Não, acho que nunca tinha estado numa conferência de imprensa com ela, pelo menos que eu tivesse reparado. Só me apercebi do que fazia depois de a conhecer.

Na época seguinte chega Jorge Jesus ao Benfica. Como foi o primeiro impacto com ele?
Era um treinador que vinha com ideias diferentes, muito mais atento ao detalhe. Tamb√©m vinha com grande ambi√ß√£o, era a primeira vez que estava num clube grande e via-se que levava o treino muito a s√©rio, at√© ao mais pequeno pormenor. Acabou por ser uma √©poca a n√≠vel coletivo muito boa, conseguimos ser campe√Ķes nacionais, trazer o t√≠tulo de volta para o Benfica.

Ouviu muitas duras dele?
Acho que o normal. Toda a gente está sujeita a levar aquelas duras dele, temos que estar preparados para isso. Claro que se calhar a primeira e a segunda vez, um jogador fica assim mais surpreendido, o estilo dele era diferente do de Quique Flores nesse aspeto, mas depois uma pessoa habitua-se e sabe que também não é por mal, é a maneira de ser e de estar dele e passa, a pessoa vai-se habituando e já não liga muito.

O que lhe ficou na memória dos festejos do título?
Aquela festa no Marquês de Pombal. Foi a primeira vez que fui campeão nacional, ainda por cima pelo clube do meu coração, foi muito especial, apesar de não ter sido muito utilizado, foi o concretizar de um sonho: ser campeão nacional pelo Benfica. Nesse festejo que tivemos no Marquês com milhares e milhares de pessoas, lembro-me de jogadores como o Saviola, que já tinha sido campeão no Real Madrid, dizer que nunca tinha visto uma festa assim.

Miguel Vitor foi emprestado ao Leicester de Inglaterra em 2010/11

A seguir é emprestado novamente, desta vez para Inglaterra. Porquê?
Como disse, n√£o estava a ser muito utilizado e senti que precisava de jogar e na altura falei com os dirigentes do Benfica. Surge o convite do Leicester, o treinador era o Paulo Sousa. Eu n√£o conhecia a II Liga inglesa e fiquei um pouco de p√© atr√°s, mas os meus colegas que j√° l√° tinham jogado disseram-me que era uma liga ao n√≠vel da nossa I Liga, quer a n√≠vel de est√°dios, de adeptos, de condi√ß√Ķes, de organiza√ß√£o e decidi dar esse passo.

Era uma coisa que ambicionava, jogar fora ou nunca lhe tinha passado pela cabeça?
Nunca tinha passado muito pela cabeça, estava no Benfica, no clube do meu coração, onde sempre ambicionei jogar na equipa sénior e estava a realizar um sonho. Mas por outro lado, como era pouco utilizado, senti que precisava de uma coisa diferente para a minha carreira e acho que foi uma decisão bastante boa porque foi um sítio onde adorei estar e jogar.

J√° tinha deixado os estudos?
Quando passei √† equipa s√©nior do Benfica, nesse ver√£o entrei na faculdade, em fisioterapia, em Set√ļbal, s√≥ que comecei os treinos com a equipa principal, os jogos, os est√°gios e senti que era complicado conciliar as duas coisas. N√£o dei seguimento √† faculdade.

Vai para Inglaterra sozinho ou com a T√Ęnia?
Primeiro fui sozinho para assinar o contrato, ela foi l√° ter comigo passado poucas semanas. Na altura foi complicado para ela porque teve de deixar o seu trabalho, mas foi uma decis√£o que tomamos em conjunto. Para n√≥s s√≥ fazia sentido continuarmos juntos estando a viver no mesmo s√≠tio, n√£o acredit√°vamos nos relacionamentos √† dist√Ęncia. No in√≠cio, quando fui sozinho, foi um bocado complicado por causa do ingl√™s, especialmente do "accent" brit√Ęnico, que era dif√≠cil de perceber ao in√≠cio. Depois uma pessoa vai-se habituando e foi uma experi√™ncia excelente, gost√°mos muito de l√° estar. Mesmo a n√≠vel profissional foi uma experi√™ncia muito boa.

O que achou de Paulo Sousa?
Gostei muito de trabalhar com ele. Infelizmente ele saiu passados três, quatro meses, em outubro, os resultados não estavam a ser condizentes com a aposta que tinha sido feita, mas foi um treinador com quem gostei muito de trabalhar e que via que ia ter bastante sucesso.

Quem é que o substituiu?
O Eriksson, um treinador tamb√©m marcante e j√° com uma hist√≥ria em Portugal e no Benfica. Lembro-me de falar com ele v√°rias vezes sobre o Benfica, ele tinha adorado estar em Portugal e na altura acho que tinha uma casa em Cascais. Mas uma escola mais antiga do que a do Paulo Sousa, que tinha ideias diferentes, mais inovadoras. O Eriksson mais ‚Äúold school‚ÄĚ, se calhar com muito menos √™nfase na parte t√°tica do que tinha o Paulo Sousa, coisas mais simples. Mas o que √© certo √© que os resultados melhoraram e acabamos por quase entrar nos playoffs para o acesso √† Premier League.

Adaptou-se bem ao futebol inglês?
Sim, apesar de n√£o ser um central muito alto, acho que sou um central bom no jogo a√©reo e com poder f√≠sico e por isso encaixou bem nas minhas caracter√≠sticas. Consegui mostrar o meu valor. No in√≠cio da √©poca tive uma ou duas les√Ķes musculares que atrasaram um bocado a minha afirma√ß√£o, mas acho que consegui fazer uma boa √©poca.

Também gostou dos ingleses?
Sim. Se compararmos com os portugueses ou com os gregos, onde as pessoas s√£o muito mais quentes, muito mais af√°veis, aquela primeira impress√£o √© diferente. Mas tinha uma pessoa que jogou comigo, o Moreno, que tinha vindo do Vit√≥ria de Guimar√£es e cri√°mos uma grande amizade. Estivemos um ano juntos, n√≥s e as nossas fam√≠lias. Mor√°vamos no mesmo pr√©dio e isso tamb√©m ajudou a ultrapassar essa mudan√ßa. Passados seis meses, em janeiro, veio o Ricardo, o guarda-redes, e foi importante ter portugueses nesta primeira experi√™ncia fora. Lembro-me que jog√°vamos quase sempre ao s√°bado e √† ter√ßa e depois do jogo de s√°bado jant√°vamos com o Moreno e a mulher e os adjuntos do Paulo Sousa e, mais tarde, com o Ricardo. √ćamos sempre a um restaurante portugu√™s que era frequentado por emigrantes, sent√≠amos muita falta da comida portuguesa. Quando n√£o dava para ir jantar fora, faz√≠amos uns petiscos em casa.

Não ficou lá porquê?
Eles queriam ficar comigo, mas n√£o chegaram a acordo de verbas com o Benfica, que pediu um bocado de dinheiro a mais do que eles estavam dispostos. E voltei ao Benfica.

Ainda era Jorge Jesus treinador e n√£o jogou muito com ele.
Não, com ele, infelizmente não. Ao longo dos três anos que trabalhei com ele, não tive muita utilização. Tinha uma concorrência muito forte, o Luisão, o David Luiz, o Garay, tive sempre jogadores de grande qualidade na minha posição e acho que acabou por ser natural essa pouca utilização.

Há um período em que vai jogar para a equipa B, não é?
Sim, isso foi na √ļltima √©poca no Benfica. O meu contrato estava a acabar, sabia que provavelmente ia sair. Eu tamb√©m queria sair porque j√° vinha de dois anos em que estava a ser pouco utilizado e na altura fui mesmo eu que pedi para jogar na equipa B, para me dar ritmo competitivo, para a pr√≥xima experi√™ncia que fosse ter. Um jogador o que mais gosta √© de jogar, de ver o seu nome na lista de convocados no fim de semana. Claro que estava contente por estar num grande clube como o Benfica, mas por outro lado n√£o me sentia realizado, nem valorizado. N√£o me sentia importante para a equipa e senti que precisava de outra coisa para a minha carreira, por isso decidi que o melhor era sair do Benfica.

O Benfica queria renovar consigo ou n√£o?
Queria. Tamb√©m achei curioso porque n√£o estava a ser muito utilizado nesses √ļltimos dois anos, mas recebi uma proposta de renova√ß√£o deles. Do clube s√≥ tenho coisas boas a dizer, mesmo depois de ter sa√≠do do clube, numa ou duas les√Ķes que tive, foram sempre fant√°sticos comigo, estive a fazer a recupera√ß√£o duas vezes no Seixal. S√≥ posso dizer coisas boas, senti que gostavam de mim, o Rui Costa, o presidente, mas na altura falei com eles e com todo o respeito, precisava de outros desafios, de me sentir importante e acho que toda a gente percebeu essa minha decis√£o.

J√° sabia que ia para o PAOK?
Sim. Comecei a falar com o PAOK mais ou menos em março/abril, quando eles demonstraram interesse. No final dessa época assinei contrato.

Vai para a Grécia com a sua mulher?
Sim, e com a nossa filha Laura, que j√° tinha um ano. E a T√Ęnia estava gr√°vida da Leonor, por isso foi uma grande mudan√ßa.

Assistiu ao parto das suas filhas?
Da Laura assisti, ela nasceu tr√™s, quatro dias antes de irmos para o est√°gio de pr√©-temporada na Su√≠√ßa e consegui assistir. Da Leonor, infelizmente n√£o, porque foi na altura em que estava na Gr√©cia e a T√Ęnia j√° tinha vindo para Portugal para os dois √ļltimos meses de gravidez. A Leonor estava com um bocado de pressa para sair [risos]. Foi uma surpresa. Lembro-me que ia entrar no avi√£o para Atenas, para jogar, e ela ligou-me a dizer que tinham rebentado as √°guas e que ia para o hospital [risos]. E eu sem poder fazer nada. Jog√°mos no dia seguinte e depois fui para Portugal. Ainda fui ter com elas ao hospital.

A Grécia superou as suas expectativas?
Superou. Foi um pa√≠s onde gost√°mos muito de viver, onde as pessoas s√£o muito parecidas connosco, bastante acolhedoras. O clube tamb√©m providenciou todas as condi√ß√Ķes para nos sentirmos bem.

E ao futebol grego, também se adaptou bem?
Não é um futebol com grandes diferenças para o português, se calhar um nível abaixo do português, em qualidade, mas tinha três, quatro equipas grandes que eram muito fortes no campeonato. Adaptei-me bem, estive três anos muito bons no PAOK, em que fui sempre titular, fui sempre importante na equipa, que era o que eu procurava.

Era abordado na rua pelos adeptos?
Ah sim, sim. Na cidade eu ia a todo o lado, a um caf√©, um restaurante, ia na rua e toda a gente me conhecia. Desde o mi√ļdo at√© √† pessoa mais velha. Sal√≥nica √© uma cidade grande mas em que toda a gente vive um bocado para o clube. Eles t√™m dois clubes, o PAOK e o Aris. Toda a gente sabe quem s√£o os jogadores e vibram muito com o futebol. Tive jogos incr√≠veis. H√° um com o Olympiacos, em casa, com grande espet√°culo pirot√©cnico, est√° no Youtube, na altura naquele est√°dio acho que toda a gente tinha uma tocha e foi um ambiente incr√≠vel mesmo, muito quentes. S√£o experi√™ncias que v√£o ficar para a vida.

Em 2016/17 Miguel Vítor (à esquerda) chega ao Hapoel Beer Sheva de Israel

Não tem nenhuma história para contar desses tempos?
A primeira experi√™ncia logo. Estou a vir de t√°xi com o meu empres√°rio do aeroporto para o hotel, e passa uma rapariga de mota com o capacete enfiado no bra√ßo e ao telem√≥vel, de repente a pol√≠cia passa por ela e n√£o a multa, nada [risos]. Fic√°mos a olhar um para o outro e a pensar: ‚Äúaqui pelos vistos √© tudo √† vontade‚ÄĚ. De facto, a pol√≠cia n√£o ligava muito √†s infra√ß√Ķes de tr√Ęnsito, nem ao que se passava na rua. Era um povo bastante descontra√≠do, que gostava de aproveitar o dia a dia, estar nos caf√©s, nos restaurantes e n√£o se preocupava muito com o amanh√£.

Qual foi o h√°bito grego que tenha agarrado logo? E pelo contr√°rio, qual o costume ou o aspecto cultural com o qual nunca se identificou?
Gostava muito do caf√© deles, o caf√© frio, o freddo expresso. Foi um um h√°bito que apanhei, todos os dias bebia esse caf√©. Uma que n√£o gostasse tanto. Eles tinham muito uma mania que era estacionar em segunda fila. A primeira vez, algu√©m estacionou em segunda fila, atr√°s do meu carro, quando cheguei comecei a apitar, a apitar, mas n√£o via ningu√©m. Passavam 10, 15 minutos, vem uma senhora e eu refilei: "Mas o que √© que se passa? Deixou a√≠ o carro e nem est√° aqui perto!". E ela apontou-me para o p√°ra-brisas. Eu nem estava a perceber. Ent√£o, disse-me que tinha deixado um papel com o n√ļmero de telefone, para quando eu chegasse ao carro lhe ligar para ela vir tirar o carro dela [risos]. N√£o faz sentido nenhum, eu nem sabia daquele h√°bito e lembro-me de ter ficado bastante chateado. Quando aconteceu novamente, eu j√° sabia e ligava: "Olhe pode c√° vir tirar o carro que tem o seu carro √† minha frente?" [risos]. Era assim que funcionava, mas foi uma coisa que no in√≠cio me deixou um bocado chateado.

Teve vários treinadores nesses três anos, houve algum que o tivesse marcado mais?
Se calhar o Igor Tudor que tinha sido jogador da Juventus, central croata, jogou na minha posição. Trouxe um sistema tático diferente, que nunca tinha jogado antes. Meteu-nos a jogar com três centrais. Hoje em dia está um bocado mais na moda, mas na altura não era assim tão utilizado. Foi um treinador que foi importante pelo conhecimento que trazia da Juventus e do campeonato italiano.

Chegou a ser campe√£o com ele?
Infelizmente n√£o consegui ser campe√£o pelo PAOK, √© uma das m√°goas que guardo da Gr√©cia, n√£o ter conseguido nenhum t√≠tulo. Perdi uma final da Ta√ßa e n√£o conseguimos nunca ser campe√Ķes, foi sempre o Olympiacos. √Č uma m√°goa que tenho porque via-se que os adeptos estavam muito ansiosos por serem campe√Ķes.

Como se d√° a partida para Israel? Tinha mais anos de contrato com o PAOK?
Na altura acabava contrato com o PAOK. As coisas chegaram a estar bem encaminhadas para renovar, mas depois entrou um novo diretor desportivo e tivemos uma série de problemas com a renovação de contrato.

Que tipo de problemas? Por causa das verbas envolvidas?
Também. Mas nem foi tanto por causa de dinheiro porque eu ia ficar na Grécia com uma proposta bastante mais baixa do que vim receber depois em Israel. Acertamos tudo ao nível de valores, tinha acabado a época e eu fui para Portugal. O diretor desportivo perguntou-me se eu queria que ele enviasse uma pessoa com o contrato para eu assinar ou se eu queria ir à Grécia. Eu disse-lhe que já que estava de férias e eram só duas ou três semanas de férias, se pudesse mandar alguém a Portugal melhor, escusava de perder dois ou três dias para lá ir assinar. Ele disse OK, que ia enviar alguém. Qual não é o meu espanto, no dia seguinte foi a apresentação do novo treinador. Os jornalistas perguntaram pela minha renovação e ele disse que eu não ia continuar. Lá são mais duas horas do que em Portugal e lembro-me de acordar nessa manhã e de ter montes de chamadas e mensagens, sem perceber o que era.

Quando soube o que fez?
Fiquei mesmo passado da cabeça. Disse-lhe tudo e mais alguma coisa ao telefone. Foi uma coisa muito má porque se ele não quisesse continuar comigo podia ter-me dito, teve bastantes oportunidades para isso.

O treinador era o mesmo?
Tínhamos um treinador interino na altura, que continuou. Mas acho que não foi pelo treinador, cheguei a falar com ele. Não sei bem o que é que se passou exatamente, mas confesso que, eu que até sou uma pessoa bastante calma, fiquei bastante chateado e passei-me com aquilo tudo, pela forma como foi feito. Depois eu era um jogador livre e fiquei a ver o que é que aparecia. Lembro-me do meu empresário me ter proposto pela primeira vez Israel.

Qual foi a sua reação?
Tinha aquela imagem de que Israel era s√≥ conflitos e problemas de seguran√ßa por causa da faixa de Gaza, bombas, etc. E disse-lhe: "N√£o, Israel nem pensar. V√™-me outra coisa". Mas depois ele disse-me para falar com outros jogadores que j√° tinham estado l√°. Falei com o Orlando S√°, que √© meu amigo e estava no Maccabi Tel Aviv, falei tamb√©m com o Bruno Pinheiro que j√° tinha jogado c√° e ambos me falaram muito bem do pa√≠s. Que era espetacular para viver, n√£o era nada da imagem que passava em Portugal, que podia ir √† confian√ßa. E pronto. O clube tamb√©m melhorou a proposta, tinha acabado de ser campe√£o, ia jogar o apuramento da Liga dos Campe√Ķes, foram tudo coisas que pesaram na minha decis√£o. Mas lembro-me que vim c√° com a T√Ęnia antes de assinar para conhecer um bocado o pa√≠s e ver se era como me estavam a dizer. E j√° l√° v√£o quase cinco anos.

Gostou logo de Israel quando aí chegou?
Na altura foi um pouco estranho porque cheguei numa sexta-feira que é o dia que equivale ao nosso sábado em Portugal. Ou seja, o sábado e domingo aqui são sexta e sábado. Eu cheguei às cinco, seis da tarde e não se vê ninguém na rua porque começa o Shabat. Lembro-me de estar na janela do hotel em Beer Sheva e pensar que parecia uma cidade fantasma. Ficamos assim um bocado. Depois quando acabou o Shabat, no final de sábado, já vimos um ambiente diferente nas ruas, as lojas abertas e já deu para conhecer melhor. Mas tive outro episódio engraçado nesse sábado.

Conte.
Quando aterrei em Israel pela primeira vez, a minha mala n√£o chegou. S√≥ tinha a roupa que tinha no corpo, como cheguei na sexta-feira, estava tudo fechado at√© s√°bado √† noite. Quando as lojas abriram, fui logo comprar umas mudas de roupa, at√© porque ia assinar o contrato no dia seguinte. E quando entro na loja vejo uma pessoa com uma metralhadora √†s costas a escolher roupa. Fiquei atrapalhado e at√© perguntei ao empregado se aquilo era normal [risos]. Tamb√©m me lembro de estar num hotel e de ver um rapaz com uma metralhadora e de cal√ß√Ķes de banho e chinelos. Quando quis ir √† piscina meteu a arma debaixo da espregui√ßadeira e l√° foi. Agora n√£o me faz impress√£o nenhuma e sei o porqu√™ de ser assim, s√£o soldados e t√™m mesmo de andar sempre com a arma.

Quando chegou ao clube como foi o primeiro impacto?
Eles levaram-me ao est√°dio que era novo, um est√°dio m√©dio, para 16 mil pessoas. Mostraram-me v√≠deos do ambiente e depois vi que era verdade, um est√°dio sempre cheio com um ambiente muito bom, a equipa tamb√©m estava num momento muito bom, tinha acabado de ser campe√£ e as coisas corriam todas bem. √Č o √ļnico clube da cidade, ent√£o tamb√©m √© uma loucura, todas as pessoas nos conhecem nas ruas, nos restaurantes, caf√©s, toda gente pede uma foto, um aut√≥grafo, deu para ver logo de in√≠cio que o clube era quase como uma religi√£o na cidade.

Mal chega é campeão. Aliás, foi campeão dois anos seguidos.
Sim, a primeira época foi muito boa, ainda por cima fui eleito o melhor jogador da Liga de Israel, um prémio que não é costume um defesa ganhar. Foi um momento marcante da minha carreira.

Tinha assinado por quanto tempo?
Por dois anos, mais um de opção. Entretanto já renovei duas vezes.

Miguel V√≠tor com as filhas, Laura e Leonor, a mulher, T√Ęnia e o pai, em 2017, a festejar o t√≠tulo em Israel

O que o leva a continuar a em Israel e no Hapoel Beer Sheva.
Tanto a n√≠vel desportivo como familiar sinto-me muito realizado. As minhas filhas andam na escola, sabem falar o hebraico, j√° t√™m aqui os seus amigos, sentem-se muito bem e dizem que querem ficar aqui mais tempo. Israel √© um pa√≠s muito seguro e tranquilo; acima de tudo √© um s√≠tio incr√≠vel para as crian√ßas crescerem. N√≥s moramos num lugar espetacular, √© tipo um condom√≠nio com cerca de oito mil pessoas, onde h√° tudo: escolas, supermercados, cl√≠nicas, lojas. As minhas filhas brincam na rua com os amigos at√© anoitecer, os mi√ļdos v√£o a p√© para a escola e h√° um grande sentido de comunidade. Sinto que somos privilegiados por vivermos aqui. Tamb√©m me sinto bem como jogador, sou o capit√£o da equipa, sinto-me muito acarinhado no clube e na cidade. S√£o tudo coisas que contribuem para que continue. J√° fui campe√£o duas vezes, no ano passado ganh√°mos a ta√ßa de Israel, o que me deixa feliz a n√≠vel profissional.

Também já fala hebraico como as suas filhas?
Algumas coisas. Percebo muita coisa, falar é mais complicado, é uma língua muito difícil. Mas se for a algum lado, as minhas filhas também me ajudam.

Pensa terminar a carreira aí ou gostava de pendurar as chuteiras em Portugal?
Vejo-me a terminar a carreira em Portugal. J√° s√£o oito anos fora de Portugal e confesso que come√ßo a sentir algumas saudades do pa√≠s. Mas no futebol nunca se sabe, provavelmente vou continuar aqui mais um ano, depois a minha filha mais velha passa para o 5.¬ļ ano e j√° √© um ano mais complicado para se poder dar o ensino √† dist√Ęncia como est√° a fazer a T√Ęnia, que acompanha o programa portugu√™s e d√° as aulas em casa √†s nossas filhas.

Elas n√£o est√£o numa escola internacional?
N√£o, porque aqui n√£o h√° nenhuma. Est√£o as duas numa escola israelita.

Os israelitas são muito diferentes de nós e dos gregos?
√Č um povo que ao in√≠cio se calhar. s√£o mais desconfiados. N√£o d√£o confian√ßa nas primeiras vezes, mas depois de conhecerem e de terem confian√ßa, posso dizer que tenho grandes amigos aqui, que s√£o pessoas que fazem tudo por ti e est√£o sempre dispon√≠veis para ajudar no que quer que seja.

Miguel a disputar uma bola num jogo da Liga Europa com o Mil√£o

A propósito dos conflitos e do medo das bombas, alguma vez apanharam algum susto?
Nestes cinco anos só houve uma vez em que tivemos uma situação mais complicada, há dois anos, numa altura de conflito na faixa de Gaza. Nós estamos a 30/40 km. Aqui todas as casas têm um quarto que é uma espécie de um bunker, à prova de bomba. Se tocar o alarme de que foi disparado um rocket, temos 45 segundos para ir para esse quarto. E aconteceu aqui num dia, duas vezes que tivemos de ir para esse quarto. Foi um grande susto porque foi a primeira vez em todos estes anos que isso aconteceu.

Como reagiram as suas filhas?
Elas estavam a dormir. Eu estava no sof√° com a T√Ęnia, eram umas dez da noite, e ficamos sem rea√ß√£o durante um segundo ou dois, ao in√≠cio est√°vamos um bocado em p√Ęnico e sem perceber muito bem o que era, mas come√ß√°mos a correr e foi cada um buscar uma delas e levamos para esse quarto. Em 90% dos casos n√£o acontece nada porque esses rockets s√£o destru√≠dos pelas for√ßas de defesa de Israel. Mas pelo sim pelo n√£o, eles dizem que as pessoas t√™m de ir para esses bunkers. Foi um susto grande e confesso que nessa noite dormimos todos nesse quarto porque est√°vamos com receio que se pudesse voltar a repetir e estiv√©ssemos a dormir e n√£o ouv√≠ssemos ou n√£o tiv√©ssemos tempo. As minhas filhas primeiro nem estavam a perceber porque estavam meio a dormir e tamb√©m desvalorizamos, dissemos que estava trovoada l√° fora. Depois com calma √© que expliquei, porque eles tamb√©m falam disso na escola e t√™m simulacros. Elas encaram com mais normalidade do que eu.

Esse quarto tem o quê?
Basicamente o quarto √© todo em bet√£o. Tem uma janela, em que do lado de fora tem uma parte em a√ßo que d√° para fechar nessas alturas. Cada um pode fazer o que quiser desse quarto. H√° pessoas que, como tem janela, fazem de quarto para dormir. N√≥s fizemos desse quarto uma esp√©cie de sala de estudo. √Č onde a T√Ęnia d√° as aulas. √Č um quarto normal s√≥ que as paredes s√£o feitas em bet√£o. At√© tive um epis√≥dio caricato porque na altura em que chegamos eu queria pendurar um quadro para as aulas delas. E quando fui pregar o prego na parede o prego entortou todo e s√≥ depois √© que pensei: "O que √© que est√°s a fazer? Isto √© a√ßo" [risos].

As filhas de Miguel Vitor no deserto de Wadi Rum, em Isael

Faço a mesma pergunta que fiz em relação à Grécia. A que habito se habituou mais facilmente aí em Israel, e pelo contrário qual é o costume a que não se consegue habituar de maneira nenhuma?
√Ä sexta-feira, no shabat eles t√™m o costume de juntar toda a fam√≠lia e alguns amigos e muitos amigos me convidam √†s sextas-feiras para ir a casa deles e juntar-me √† fam√≠lia. Eles fazem uma reza para benzer o p√£o e o vinho que se vai beber nesse dia. Eles t√™m outro costume engra√ßado que na primeira vez achei muito estranho. Quando cheguei ao hotel, numa sexta-feira, abriu um elevador e eu ia entrar e o diretor do meu clube disse para eu n√£o entrar naquele porque era o elevador do shabat. N√£o estava a perceber. E afinal tem a ver com uma tradi√ß√£o religiosa tamb√©m. Os mais religiosos √† sexta-feira, a partir das 18h, at√© s√°bado √†s 19h, n√£o tocam em aparelhos eletr√≥nicos, nem televis√Ķes, luzes, nada. Como n√£o podem chamar o elevador, ent√£o aquele elevador p√°ra em todos os pisos do pr√©dio. Se tivesse entrado naquele elevador ia demorar um bocado at√© chegar ao 10.¬ļ piso que era para onde √≠amos [risos]. Tenho colegas de equipa, um ou dois s√≥, que sexta e s√°bado nem utilizavam telefone. E como n√£o podem conduzir tamb√©m nesses dois dias, moravam perto do est√°dio, para quando jog√°vamos ao s√°bado.

E da comida, gosta?
Confesso que gostava mais da comida grega. A comida aqui tem muitos molhos, muitos picantes e eu n√£o sou muito adepto disso, gosto mais dos grelhados e da comida mediterr√Ęnica mais parecida com a nossa. Recordo-me que no dia em que aterramos, fui convidado para ir jantar a casa do team manager da minha equipa. Est√°vamos na conversa, ele falava-me um pouco da hist√≥ria do clube e eu meti √† boca uma malagueta a pensar que era um pimento. Aqui, as malaguetas s√£o diferentes, maiores. Fui √† campe√£o, mas fiquei com a boca a arder, porque n√£o quis que se apercebessem [risos].

Em 2017, Miguel Vitor recebeu o prémio de melhor jogador estrangeiro e melhor joagdor do ano

J√° pensou no que quer fazer depois de deixar de jogar?
Vou pensando. Mas sinceramente não sei o que vou fazer. A minha ideia será tirar se calhar um ano para pensar um bocadinho e viajar. Estou indeciso sobre o que vou fazer e quero também ver se vou sentir a falta do futebol ou não.

Tem alguma meta para deixar de jogar?
Não. Quero continuar enquanto me sentir bem fisicamente para jogar, mas não quero andar a arrastar-me em campo. Não tenho nenhuma meta. Não sou um jogador capaz de criar muitos objetivos a longo prazo. Deixei a minha carreira andar ao sabor de como me ia sentindo. Daí nunca ter mudado muitas vezes de clube. Está tudo em aberto.

Passou por quatro ligas diferentes. A qual delas se adaptou melhor?
Se calhar a liga inglesa um bocado diferente, um jogo mais físico, um futebol mais direto, mas as outras três, apesar de níveis diferentes, é um futebol onde me enquadrei bem, não tenho nenhuma que diga que me adaptei melhor, acho que sou um jogador que me consigo adaptar a vários estilos.

Onde ganhou mais dinheiro?
Em Israel.

Investiu em quê?
Em imobili√°rio e produtos financeiros. Neste momento eu e a T√Ęnia temos uma empresa, o SAD, servi√ßo de apoio domicili√°rio a pessoas idosas e doentes, em Portugal. A T√Ęnia √© que tem a gest√£o disso. √Č um projeto dela que come√ßamos h√° quase quatro anos.

Qual foi a maior extravag√Ęncia que fez?
N√£o sou muito de extravag√Ęncias, se calhar onde sou capaz de perder mais a cabe√ßa √© em f√©rias. N√≥s adoramos viajar e conhecer lugares novos, ali√°s √© das coisas que mais sinto falta nesta pandemia.

Que local mais o deslumbrou até hoje?
Gostei muito do M√©xico e do Dubai, mas desde que cheguei a Israel h√° um s√≠tio que adoro ir: √† Jord√Ęnia. J√° l√° fomos muitas vezes, mas lembro-me que a primeira foi especial. T√≠nhamos chegado h√° pouco tempo. Fomos de carro at√© √† fronteira do sul de Israel e pens√°mos que pod√≠amos passar com o carro, tal como fazemos na Europa. Mas claro que n√£o. Tivemos de deixar o carro no parque e de fazer a travessia a p√©. Os poucos carros que passam de Israel para l√° t√™m de mudar a matr√≠cula na fronteira e, por raz√Ķes de seguran√ßa, ficam com matr√≠cula jordana. Demoro duas horas e meia at√© √† fronteira e costumamos l√° ir na paragem para as sele√ß√Ķes. Al√©m das praias, tem Petra e Wadi Rum, um deserto que vale a pena conhecer. Israel tamb√©m √© um s√≠tio fant√°stico para visitar. Costumamos receber muitas visitas que saem daqui muito contentes com o pa√≠s. Vamos tamb√©m ao Mar Morto, um dos nossos locais preferidos em Israel, a 45 minutos de casa e paragem obrigat√≥ria quando recebemos amigos portugueses.

Tem algum hóbi?
Não. Deixei de ter tempo para a PlayStation desde que nasceram as minhas filhas, por isso, nem isso. Gosto de seguir a NBA, sobretudo os Lakers que é a minha equipa preferida. O Kobe Bryant infelizmente já não está entre nós, mas foi sempre o meu jogador preferido. Também gosto de ciclismo.

Tatuagens?
Tenho apenas uma muito pequena que fiz com a T√Ęnia na altura em que nos junt√°mos. Mas fica entre n√≥s [risos].

√Č um homem de f√©?
Sim, mas n√£o praticamente.

E supersti√ß√Ķes, tem?
Apenas a de entrar com o por direito em campo.

Miguel V√≠tor (√† direita) com os amigos de inf√Ęncia, no Alentejo

Qual foi o adversário mais difícil que encontrou pela frente?
Lembro-me de jogar contra o Ag√ľero na altura em que estava no Benfica e ele no Atl√©tico de Madrid. E tamb√©m no meu primeiro jogo da Liga dos Campe√Ķes pelo Benfica jogamos contra o Milan e o Kak√° tamb√©m foi um advers√°rio bastante complicado.

Pratica algum desporto além de futebol?
Não. Gosto de jogar nas férias ténis, mas é só mesmo nessa altura.

Qual a maior frustração na carreira?
Se calhar não ter conseguido chegar à seleção A. Só fui até aos sub-21. Faltou esse passo.

Momento mais feliz na carreira?
Dif√≠cil escolher um. Desde a estreia pela equipa principal at√© ser campe√£o pelo Benfica, e os t√≠tulos que consegui em Israel. O facto de ter sido capit√£o em todos os clubes por onde passei a longo prazo: Benfica, PAOK e Hapoel Beersheva. Quando era mi√ļdo, tinha o sonho de ser capit√£o do Benfica pela equipa s√©nior e sagrar-me campe√£o nacional. √Č com orgulho que posso dizer que cumpri os dois.

E o mais triste ou mais difícil?
Tive uma final da Taça perdida pelo PAOK e também aquela fatídica semana do Benfica no meu ultimo ano lá, em que perdemos tudo. Perdemos a Liga Europa, Campeonato e Final da Taça. Foi uma semana complicada.

Qual o clube de sonho onde gostava de ter jogado?
Real Madrid.

Quais foram as maiores amizades que fez no futebol?
Alguns jogadores da formação do Benfica, é um grupo que ainda se mantém hoje, e já mais tarde o Ruben Amorim, Nuno Gomes, o Quim, Luís Filipe. Criamos uma relação especial e ficamos com uma amizade para sempre. O Moreno, o Josué, o David Simão também.

Miguel Vitor vai manter-se no Hapoel Beer Sheva de Israel

Como benfiquista custa-lhe ver o R√ļben Amorim √† frente do Sporting?
[risos] Custam, custa. E j√° lhe disse que ele me faz ficar contente com as vit√≥rias do Sporting [risos]. √Č um sentimento misto.

Para quem está há tantos anos fora e segue o campeonato português, que opinião tem?
Acho que foi importante este ano a intromiss√£o do Sporting entre o Benfica e o FC Porto que andavam sempre em luta nos √ļltimos anos. √Č importante para o campeonato portugu√™s ter o Sporting a bom n√≠vel e a lutar por t√≠tulos. E o R√ļben conseguiu trazer novamente o Sporting a essa luta. Deixa-me um bocado triste no futebol portugu√™s falar-se menos de futebol e mais do que se passa fora das quatro linhas. Isso entristece-me.

Quando jogou ao lado do R√ļben Amorim imaginava que ele viesse a tornar-se treinador?
Na altura n√£o convers√°vamos sobre isso. √Č sempre dif√≠cil de prever. Mas ele como jogador j√° tinha uma leitura de jogo muito boa, muito bom taticamente, ele fazia varia posi√ß√Ķes, √†s vezes at√© brinc√°vamos com ele sobre isso, de ele fazer muitas posi√ß√Ķes. E via-se que era um jogador que tinha uma cultura t√°tica muito grande e que percebia muito do jogo em si. Ele tamb√©m apanhou treinadores muito bons ao longo da carreira, foi aprendendo e isso contribui para o seu sucesso enquanto treinador.

Tem algum talento escondido?
Acho que n√£o [risos].

A sua mulher disse numa entrevista que é o homem dos petiscos.
Não sei se é um talento. De vez em quando sim, faço umas coisas. Como fui viver sozinho muito novo, fui melhorando e aperfeiçoando.

Quais s√£o os seus petiscos mais apreciados?
Se calhar as amêijoas à bulhão pato, um camarão e um pica-pau.

  • Facebook
  • Twitter
  • Email
  • Whatsapp
  • Mais

Atlético de Madrid x Levante ao vivo: onde assistir TV online

Neste sábado (20/02) acontece mais uma partida de futebol ao vivo entre Atlético de Madrid e Levante pelo Campeonato Espanhol, o jogo acontecerá à tarde, a partir das 12:15hs do horário de Brasília, dessa vez com o Levante jogando fora de casa, com a arbitragem feita pelo Mario Melero López. O jogo acontece fora do Brasil na cidade de Madrid-ESP no Wanda Metropolitano, o preço do ingresso não foi informado e ambos os times brigam pela 24ª rodada da La Liga, a transmissão será exclusiva em canal pago, você poderá conferir mais detalhes logo abaixo. O Atlético de Madrid está na frente do Levante na classificação, com 27 pontos de diferença, ocupando assim a 1ª posição na tabela (Campeonato Espanhol).

N√≥s n√£o temos videos desta partida, continue lendo e saiba quais canais transmitir√£o o futebol ao vivo hoje. Ambos os times (Atl√©tico de Madrid e Levante) j√° tem suas prov√°veis escala√ß√Ķes.

Como chega o Atlético de Madrid

O Atlético de Madrid segue no topo da tabela, e está com seis pontos à frente do atual campeão, o Real.

Atlético de Madrid: escalação para hoje

Provavelmente teremos 10 jogadores do Atl√©tico de Madrid escalados para o jogo de hoje: , , Koke, Sa√ļl √Ď√≠guez, Oblak, Gim√©nez e Hermoso, Vrsaljko, Llorente e Carrasco, Su√°rez e Correa e Savic.

Sobre o Levante

Levante, está sem o trio lesionado de José Campana, Nikola Vukcevic e Gonzalo Melero.

Levante: escalação para este jogo

Provavelmente teremos 10 jogadores do Levante escalados para o jogo de hoje: , , Postigo, Radoja, Fern√°ndez, Rober e Clerc, De Frutos, Malsa e Morales, Roger e Bardhi e Jorge Miramon.

Onde assistir Atlético de Madrid x Levante ao vivo com imagem

A transmiss√£o ficar√° por conta da Fox Sports e Futmax, entre outras que acompanham o jogo em tempo real, minuto a minuto.

Vídeos no Youtube

Sinto muito, mas ainda não temos videos sobre o jogo entre Atlético de Madrid X Levante, talvez publiquem algum video no youtube daqui a pouco, volte mais tarde.

Arbitragem do jogo entre Atlético de Madrid x Levante

A arbitragem deste jogo ficará por conta do Mario Melero López. Assistentes: Ignacio Iglesias Villanueva e Aitor Villate Martínez.

Placar ao vivo: Atlético de Madrid x Levante

Por enquanto, o jogo está com um placar de 0 a 0, continue ligado aqui para mais gols neste incrível jogo do Atlético de Madrid e Levante.

Detalhes técnicos

Jogo Atlético de Madrid x Levante
Placar 0x0
Data / Hora 20/02/2021 às 12:15hs
Transmiss√£o Futmax e Fox Sports
Obetivo Pela 24ª rodada da La Liga
Est√°dio Wanda Metropolitano
Local Av. de Luis Aragonés, 4, 28022 Madrid, Espanha, Madrid-ESP
Escala√ß√£o do Atl√©tico de Madrid , , Koke, Sa√ļl √Ď√≠guez, Oblak, Gim√©nez e Hermoso, Vrsaljko, Llorente e Carrasco, Su√°rez e Correa e Savic.
Escalação do Levante , , Postigo, Radoja, Fernández, Rober e Clerc, De Frutos, Malsa e Morales, Roger e Bardhi e Jorge Miramon.
Modalidade Campeonato Espanhol
Atlético de Madrid na tabela 1ª posição com 55 pts
Levante na tabela 11ª posição com 28 pts
Progresso Finalizado

Futebol ao vivo √Č Aqui no Cen√°rioMT, onde voc√™ fica por dentro de tudo que acontece na internet, conhe√ßa nossas categorias, assine e receba not√≠cias exclusivas e de qualidade.

Encontre mais mat√©rias como esta, ativando nossas notifica√ß√Ķes aqui no Cen√°rioMT.

Luís Suárez afasta retirada dos relvados: "Vivo na elite do futebol. "

epa08997419 Atletico's striker Luis Suarez celebrates after scoring the 1-1 goal during the Spanish LaLiga soccer match between Atletico de Madrid and Real Celta de Vigo at Wanda Metropolitano in Madrid, Spain, 08 February 2021. EPA/JUANJO MARTIN

Goleador uruguaio do Atlético de Madrid é lidera a lista de melhor marcadores da La Liga e foi titular em 19 de 20 jogos dos colchoneros na prova. Contrato é válido até 2022

Luís Suárez, goleador uruguaio do Atlético de Madrid, vincou, em entrevista à ESPN, que tem o desejo de continuar a carreira de futebolista, pese os 34 anos, sem definir por quanto tempo mais o irá fazer.

Relacionados

"Mantenho o entusiasmo e as "ganas" de sempre. Espero que, este ano, no próximo e durante quantos seja, consiga continuar a competir e a dar o meu melhor, até me aperceber que fui o mais longe possível. Mas ninguém se vai ver livre de mim, eu é que decido quando acabo", assinalou o experiente dianteiro.

Na realidade, Lu√≠s Su√°rez tem demonstra ¬ęser como o vinho do Porto¬Ľ. O avan√ßado uruguaio tem sido um dos esteios do Atl√©tico de Madrid, equipa atualmente l√≠der da Liga, e domina a lista de artilheiros da prova: 16 golos marcados (cinco bis).

Dado o desempenho individual e, inclusive, o coletivo, o experiente goleador sul-americano sublinhou, na mesma entrevista à ESPN, que está a "desfrutar do momento que vivo atualmente na elite do futebol".

Por fim, Luis Suarez aproveitou para rebater as críticas recebidas na sequência da saída do Barcelona, que o dispensou antes do início desta temporada. "Algumas pessoas não acreditavam que ainda pudesse estar a este nível", acrescentou.

Nesta √©poca, o famigerado avan√ßado uruguaio, que tem contrato v√°lido at√© junho de 2022, protagonizou 16 remates certeiros em 19 jogos (18 como titular) na La Liga. Apenas continua em branco na Liga dos Campe√Ķes (quatro partidas disputadas).

Arsenal x Norwich City, √†s 14h, e AFC Bournemouth x Newcastle United, √†s 14h, ser√£o atra√ß√Ķes dessa quarta-feira (1), pela Premier League, com transmiss√£o da DAZN.

Confira também a programação esportiva da TV para essa quarta-feira (1):

11h00 Jogo Aberto
12h30 Jogo Aberto - Debate
13h00 Os Donos da Bola
01h25 Que Fim Levou? - Boletim

ESPN
06h00 Futebol No Mundo
07h00 Barcelona x Athletic Bilbao
09h00 Especial: Vanderlei, Simplesmente Um Luxe
10h00 Sportscenter
11h00 Sportscenter - Ao Vivo
12h00 Bate-Bola Debate - Ao Vivo
13h00 Futebol no Mundo - Ao Vivo
13h50 Norwich City x Everton - Ao Vivo
16h05 Liverpool x Crystal Palace - Ao Vivo
18h15 Futebol na Veia - Ao Vivo
20h00 Sportscenter - Ao Vivo
21h00 Sportscenter - Ao Vivo
22h00 Linha de Passe: Mesa-redonda
23h00 Sportscenter
00h00 Linha de Passe: Mesa-redonda
01h00 Real Madrid x Mallorca
03h00 Futebol No Mundo
04h00 Sportscenter

SPORTV
05h00 VT de Eventos
06h30 VT - Grêmio x Portuguesa
07h30 Faixa Especial: Mundial de Clubes 2006 - Internacional x Barcelona
10h00 Redação SporTV - Ao Vivo
11h30 Ba√ļ do Esporte
12h00 VT - Corinthians x Internacional
13h00 VT - Internacional x Corinthians
14h00 Seleção SporTV - Ao Vivo
15h00 SporTV Retr√ī
16h00 VT - Santos x Corinthians
17h00 VT - Boca Juniors x Corinthians
18h00 VT - Corinthians x Boca Juniors (ARG)
19h00 Faixa Especial: Mundial de Clubes 2012 - Corinthians x Chelsea - Ao Vivo
21h30 Sadio Mané: Made In Senegal
23h00 Troca de Passes - Ao Vivo
01h00 VT - Vasco x Macaé
02h00 Ee No SporTV
03h30 Ba√ļ do Esporte
04h00 VT - Botafogo x Flamengo

FOX SPORTS
05h30 La Liga World: Top Vintage Gols
06h00 Aqui Com Benja
07h00 Filler
07h15 Debate Final
08h15 VT - Corinthians x Boca Juniors (ARG)
10h00 Bom Dia Fox - Ao Vivo
11h45 WWE Vintage
12h45 Fox Sports R√°dio - Ao Vivo
15h30 Tarde Redonda - Ao Vivo
17h30 Central Fox de Primeira - Ao Vivo
18h00 Expediente Futebol - Ao Vivo
20h30 Debate Final - Ao Vivo
22h00 Bom Dia Fox
23h00 Fox Sports R√°dio
01h45 VT - Grêmio x Botafogo
03h30 Aqui Com Benja
04h30 Debate Final

Em tempos de desinformação e pandemia, o jornal O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Continue nos apoiando. Assine O TEMPO.



Publicar coment√°rio
Procurar


Para você
Artigos sobre o tema Apostas online
24-03-2021
Eleven Sport 2 Portugal Live Streaming
 Eleven Sport 2 Portugal Live Streaming

Eleven Sport 2 Portugal Live Streaming...

12-05-2021
Caiado Guerreiro mete a√ß√£o de 5 milh√Ķes contra Pharol por honor√°rios n√£o pagos
Caiado Guerreiro mete a√ß√£o de 5 milh√Ķes contra Pharol por honor√°rios n√£o pagos

O escrit√≥rio de advogados Caiado Guerreiro prop√īs uma a√ß√£o c√≠vel contra a Pharol ‚Äď controlada atualmente pelos ex-acionistas da PT ‚Äď para ter o pagamento de honor√°rios que esperam desde fevereiro de 2019...

20-04-2021
Chegou a hora de acreditar!
Chegou a hora de acreditar!

Construa seu futuro com os cursos gratuitos da Fundação Bradesco...