X 22bet

Maximo levantamento multibanco

No terreno dos investimentos faz tempo que podemos desfrutar de diversos instrumentos financeiros ao alcance de praticamente qualquer cidadão que tenha algumas economias e queira dar uma porcentagem extra de rentabilidade. E com os cartões de crédito fica muito mais fácil para realizar os depósitos e começar com o trading online.

Corretores que aceitam cartões de crédito ou débito

Fazer depósitos com cartões

Para comerciar com opções os cartões de crédito são muito recomendáveis já que os usando você poderá fazer seus depósitos rapidamente. Claro que as transações em linha são muito seguras e que na verdade estes tipos de transações são muito normais.

Há clientes que se cadastram em um broker e não sabem muito bem como devem fazer seus depósitos para negociar com os ativos financeiros. Mas a verdade é que como em qualquer página na rede os cartões de crédito são um dos métodos imprescindíveis.

Nas plataformas de trading se oferecem diversos métodos; sistemas de pagamento eletrônico, transferências bancárias e como não, os cartões de crédito. O uso dos cartões de crédito ou débito no mundo dos investimentos é a alternativa perfeita para todo tipo de traders.

Quando você tiver sua conta no broker e quiser entrar no mercado simplesmente terá que fazer o depósito. Se servir de incentivo em muitos sites pelo primeiro depósito costumam oferecer uma bonificação com o que poderá aumentar sua quantidade original em apenas um movimento.

Para investir você só terá que ir para a seleção correspondente e buscar entre os métodos de pagamento que mais te interesse. Neste caso você terá que buscar a opção de cartão de crédito e introduzir seus dados para continuar com a transação. Normalmente durante seu cadastro você poderá incluir estes dados bancários e deixá-los guardados para todas suas operações.

Se não quiser incluir um cartão de crédito porque desconfia você também poderá fazer uso de cartões de débito ou inclusive pré-pagos.

Estes cartões são muito seguros já que unicamente têm disponível o dinheiro que você quiser. Por exemplo, se quiser que sua carteira tenha 100€ você faz a recarga, seja pela internet ou através de pontos de venda autorizados, e pronto. Deste modo você apenas poderá depositar até um limite de 100€ e será uma maneira mais de te proteger.

Os depósitos, dependendo do método que você usar, podem demorar mais ou menos tempo em se refletir em sua conta. Uma vantagem dos cartões de crédito é que os depósitos se efetuam rapidamente e de maneira quase instantânea. Então se quiser começar suas negociações quanto antes te recomendo que faça os depósitos usando cartões, é rápido e seguro.

Saques por cartão

Do mesmo modo que você pode fazer seus depósitos no broker através de seu cartão de crédito habitual você também tem a opção de sacar seus ganhos da mesma maneira. Na verdade, há brokers que por padrão não deixam fazê-lo de outro modo, ou seja, que se fizer um investimento usando um cartão logo os ganhos estará obrigado a sacá-los também para sua conta.

Quanto aos saques também é importante que saiba que o habitual é que cobrem uma comissão por serviço. Então o mais aconselhável é que você faça um par de saques por mês no máximo, já que é preferível sacar uma quantidade maior de cara e assumir os cargos extras, que tem que assumir comissões por cada pequeno saque que realizar.
Recomendações para investir

Não se esqueça que as opções binárias são muito rentáveis, mas também tem seus riscos e inicialmente você pode acabar em perdas com bastante facilidade. Portanto, ter um depósito mais quantitativo te ajudará a conservar seu dinheiro por mais tempo e te dar a oportunidade de fazer ainda mais operações. Não se conforme com investir o mínimo.

Do mesmo modo te direi que não deposite nunca mais dinheiro do que estiver disposto a perder, que opere sempre com o dinheiro que tiver disponível e que no caso de perdas não seja nenhum problema para você, ou seja, um dinheiro do qual realmente não vai precisar.

Por último, em relação também aos saques, é aconselhável que deixe sempre parte do capital de seus ganhos para reinvestir e continuar gerando rendimento com o trading em opções binárias. Assim é como você conseguirá que seu dinheiro realmente cresça.

Merece a pena ter o dinheiro depositado no banco em Portugal, seja para particulares ou empresas?

Merece a pena ter o dinheiro depositado no banco em Portugal, seja para particulares ou empresas?

As medidas de política monetária que o Banco Central Europeu (BCE) tem adotado para impulsionar a economia é "um pau de dois bicos". Se por um lado é positivo para quem pede crédito, é negativo para quem quer ter o dinheiro depositado nos bancos. Ao verem as margens afetadas, as instituições financeiras acabam por transferir essa “carga” para os clientes. E se isso para os particulares significa ganhar pouco ou nada com os depósitos, no caso das empresas até têm de pagar por depositarem dinheiro no banco - em vez do contrário.

A prática é transversal a diferentes países, embora seja mais intensa no Luxemburgo e Espanha, países onde estão a ser aplicadas as taxas de juro mais altas. Já a banca portuguesa é a 4ª da Europa que menos remunera particulares e uma das que mais cobra às empresas.

Segundo os dados mais recentes do BCE, o setor financeiro doméstico cobra em média 0,09% de juros às empresas, a segunda maior taxa em toda a UE. À cabeça deste ranking está o Luxemburgo, onde o pagamento médio é de 0,23%. Somente os bancos de outros quatro países europeus cobram às empresas pelos seus depósitos (Alemanha, Bélgica, Irlanda e Holanda) - na Áustria a remuneração é de 0,0%. Por outro lado, na Itália, Malta e Chipre, às empresas é cobrada uma média de mais de 0,6% de juros sobre os depósitos. A média da UE é de 0,04%.

As notícias para os clientes particulares também não as melhores. Embora o setor financeiro ainda não se tenha “atrevido” a cobrar aos pequenos aforradores pelos seus depósitos, a verdade é que as remunerações são testemunhas do que se está a passar em diferentes países. Especialmente na Irlanda e Espanha, onde os juros pagos pelos bancos são de 0,04% e 0,05%, respetivamente.

Em países como Bélgica, Portugal, Alemanha e Luxemburgo, a remuneração varia entre 0,12% e 0,18%, enquanto a média da comunidade é de cerca de 0,31%. Há três países onde os particulares podem conseguir mais de 1%: França, Holanda e Eslováquia.

Isto é o que a banca de cada país cobra e remunera, dependendo do tipo de cliente:

Pagar para levantar dinheiro? Cinco respostas sobre as comissões das caixas da Euronet

Pagar para levantar dinheiro? Cinco respostas sobre as comissões das caixas da Euronet

Levanta dinheiro nas caixas automáticas? Certamente já reparou que já não são todas iguais como há uns anos. Há três anos começaram a surgir caixas que em vez de dizerem Multibanco, dizem ATM. São da Euronet, uma rede concorrente à da SIBS que tem como alvo privilegiado os turistas. Distingue-se por permitir fazer operações simples, sendo uma delas o levantamento de dinheiro.

Recentemente surgiu uma polémica com essas máquinas, depois de diversos clientes utilizadores de cartões duais (de débito e crédito) se terem visto confrontados com o pagamento de comissões pelo simples facto de terem levantado dinheiro. Surgiu a dúvida se essa cobrança não seria ilegal, já que não é suposta a cobrança de comissões na utilização das caixas automáticas.

Saiba, em cinco respostas, em que circunstâncias podem ter de pagar essas comissões. Mas também como evitar suportar esses encargos com uma operação tão simples como o levantamento de dinheiro.

O que é a Euronet?

Trata-se de uma rede de caixas automáticas que pertence à Euronet Worldwide, empresa fundada por norte-americanos em 1994, na Hungria — tem sede no Kansas, EUA. Está presente em mais de 150 países a nível global, chegando a 33 na Europa. Portugal é um deles. As primeiras máquinas surgiram em território nacional em 2015, com a empresa a procurar tirar partido do crescimento do turismo.

Os últimos dados conhecidos indicam que no início de 2017 já existiam cerca de 300 caixas automáticas, a maioria delas situadas nas zonas de maior afluência turística, como Lisboa, Porto e o Algarve. Mas os números atuais serão muito mais elevados tendo em conta a recente proliferação de equipamentos da rede.

Ao deslocar-se ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, o mas certo é que tenha de utilizar uma caixa da Euronet, onde a empresa tem um contrato de quase exclusividade. Aí apenas pode encontrar um número muito reduzido de caixas que não são da empresa norte-americana, mas sim da rede Multibanco, detidas pelo Santander.

Qual a diferença entre as caixas automáticas da SIBS e da Euronet?

Qual a diferença entre as caixas automáticas da SIBS e da Euronet?

A grande maioria das caixas automáticas existentes em Portugal pertence à SIBS, que é o único operador que processa a marca Multibanco. Estas permitem fazer um conjunto alargado de operações, sendo as principais os levantamentos, depósitos, transferências e pagamentos.

Já a rede Euronet possibilita atualmente um conjunto muito mais simplificado de operações: nomeadamente, levantamentos, consulta de saldos e alterações de PIN (código do cartão).

Outra diferença, e que está no cerne da questão levantada recentemente sobre a cobrança de comissões a quem faz operações através da Euronet, tem a ver com a forma de leitura dos cartões bancários. Existem três tipos de cartões: de débito, crédito e duais (podem funcionar como cartões de débito ou crédito). No caso dos duais, o sistema Multibanco utiliza automaticamente a opção de débito. Na Euronet, não é assim.

“Esses cartões [os duais], além de terem a marca dos formatos internacionais (ex: Visa/Mastercard), também agregam a marca do Multibanco. Apenas a SIBS, como único processador da marca Multibanco no país, pode ler e processar estes cartões, de função dupla, como cartões de débito dentro da rede Multibanco operada pela SIBS”, esclareceu a Euronet.

No caso das caixas Euronet, tratando-se de um cartão dual, a operação é sempre processada com a opção de crédito. Contrariamente ao Multibanco, o sistema não tem forma de associar esses cartões duais à opção de débito. “Os cartões de dupla funcionalidade, quando apresentados a um ATM Euronet em Portugal, são processados através das redes de formato internacionais e tratados como cartões de crédito em vez de débito nacionais e processados pelo Multibanco”, explicou a Euronet.

É da diferença de leitura dos cartões duais nas duas redes de caixas automáticas que reside a recente polémica relacionada com a cobrança de comissões.

As caixas da Euronet cobram comissões?

As caixas da Euronet cobram comissões?

Não. As comissões não são cobradas por esta rede de caixas automáticas, mas sim pelos bancos emissores dos cartões bancários. Foi precisamente isso que Euronet veio explicar através de um comunicado. “As comissões cobradas pelos bancos aos seus clientes em determinados cartões de débito/crédito de dupla funcionalidade para transações de levantamento de dinheiro nos nossos ATMs em Portugal não são taxas que a Euronet cobra aos titulares dos cartões nem são taxas que a Euronet realmente recebe no todo ou em parte”, começou por dizer a Euronet.

“Estas comissões de adiantamento de dinheiro (cash advance) são cobradas pelo banco do cliente aos seus titulares de cartões em Portugal, pelo uso dos ATMs da Euronet”, explicou a empresa, acrescentando ainda que “não tem qualquer controlo sobre as comissões em vigor”.

A cobrança de comissões é legal?

É legal, desde que a operação seja considerada um crédito, ou seja, um adiantamento de dinheiro. Caso a comissão fosse aplicada sobre um cartão de débito, aí sim seria considerada um encargo ilegítimo.

Aquilo que a legislação portuguesa diz é que as instituições financeiras estão proibidas de cobrar comissões pela realização de operações em caixas automáticas, nomeadamente em levantamentos a débito, depósitos e pagamentos de serviços. Mas caso se tratem de operações de levantamento de numerário com cartão de crédito, já pode ser cobrada uma comissão por se tratar de uma concessão de crédito.

Quando se opta pela utilização de uma rede Euronet e se utiliza um cartão de crédito ou um cartão misto, em que não existe a possibilidade de o cliente explicitar se prefere a sua utilização como cartão de débito ou como cartão de crédito, ele pode ser utilizado como cartão de crédito, e então há uma comissão a pagar.

Foi precisamente isso que Faria de oliveira, presidente da Associação Portuguesa de Bancos, salientou na semana passada. “Temos uma legislação nacional que é cumprida“, começou por dizer. “Pela utilização dos ATM da rede Multibanco não se paga nada porque se trata da utilização de cartões de débito”, explicou, acrescentando que “quando se opta pela utilização de uma rede Euronet e se utiliza um cartão de crédito ou um cartão misto, em que não existe a possibilidade de o cliente explicitar se prefere a sua utilização como cartão de débito ou como cartão de crédito, ele pode ser utilizado como cartão de crédito, e então há uma comissão a pagar“.

Como fugir ao pagamento de comissões?

Para saber as comissões a que se arrisca a pagar, terá de consultar o seu banco já que os custos variam de instituição para instituição. Mas os custos associados ao cash advance incluem habitualmente uma comissão fixa por levantamento entre cerca de três euros e quatro euros. Acresce ainda uma comissão sobre o montante do levantamento que varia entre cerca de 3,5% e 4,5%, a que acresce imposto de selo a uma taxa de 4%.

Estas comissões só são cobradas nas máquinas da Euronet no caso dos cartões duais, não havendo lugar ao pagamento nos cartões de débito tradicionais. E que cartão tem? Caso tenha dúvidas relativamente à tipologia do cartão que tem em mãos, há uma forma de esclarecer essa dúvida antes de se sujeitar ao risco de lhe ser cobrada uma comissões pelo banco.

A Euronet tem, nos visores dos seus ATMs, uma informação antes da conclusão da transação […] sobre as possíveis cobranças que os bancos emissores possam efetuar sempre que os cartões de crédito forem usados nos caixas automáticos.

“A Euronet tem, nos visores dos seus ATMs, uma informação antes da conclusão da transação, que é disponibilizada aos portadores de cartões portugueses, sobre as possíveis cobranças que os bancos emissores possam efetuar sempre que os cartões de crédito forem usados nos caixas automáticos”, explica a empresa. Ou seja, se surgir uma mensagem deste género, significa que não tem em mãos um cartão de débito, mas sim um cartão dual ou de crédito. Se não quiser arriscar-se a que seja cobrada uma comissão não avance com a operação e use uma máquina de outra rede.

Visualmente, é fácil de perceber a que rede se está a dirigir. As máquinas de caixa automática da rede Euronet estão devidamente identificadas, não só pela inscrição do logótipo da rede como pela sua cor amarela, enquanto as da SIBS destacam-se pela marca Multibanco. Há ainda as ATM Express, caixas automáticas autorizadas pela SIBS a efectuar algumas das operações da rede Multibanco, nomeadamente levantamentos e consultas de saldo, e que se distinguem por terem cor laranja.

Cartão Universo

A Sonae, acaba de lançar um novo cartão de débito e de crédito com a marca Universo (Cartão Universo), e que visa reforçar a fidelização dos clientes às várias marcas de retalho da empresa, com destaque para o Continente, Worten e Sport Zone.

Uma das características inovadoras do Cartão Universo é a possibilidade de o cliente poder escolher a cada compra, a modalidade de pagamento que pretende, ou por débito directo (mais conhecido por pagamento a pronto), ou a crédito. Na segunda opção, o pagamento pode ser feito no final do mês, ou em três, seis, ou 16 vezes.

O novo cartão vai permitir agregar os de fidelização e de crédito já existentes, associados às insígnias Continente, Worten e Sport Zone, mantendo as vantagens existentes. De acordo com informação comercial divulgada pelo Universo, o cartão não tem anuidade, ou seja, não tem custo fixo anual, e a adesão não implica troca ou mudança de banco. Ao aderir ao Cartão Universo, passará a ser automaticamente membro de todos estes programas e a usufruir de todas as suas vantagens.

Vantagens do Cartão Universo

– Efetuar pagamentos em qualquer estabelecimento comercial aderente à rede Mastercard, em Portugal e no estrangeiro;
– Efetuar levantamentos em Portugal ou no estrangeiro (até um máximo de 250€ por dia);
– Efetuar transferências do saldo disponível do limite de crédito para a sua conta bancária para usar onde e quando quiser (sujeito a um mínimo de 250€ por dia).

Descontos permanentes
Ao pagar com o Cartão Universo, receba 1% de desconto em todas as compras (a reverter para a conta do programa de fidelização Continente) que fizer em qualquer estabelecimento comercial aderente à rede Mastercard, em Portugal ou no estrangeiro (exceto modalidades especiais sem juros).

Campanhas
Poderá, ainda, usufruir de descontos adicionais em períodos específicos, de acordo com a atividade promocional do Cartão Universo.

Onde usar os descontos?
Os descontos do Cartão Universo serão disponibilizados na conta do programa de fidelização Continente. O valor acumulado poderá ser utilizado em qualquer compra nas lojas parceiras do programa de fidelização Continente (Continente, Loja Online do Continente, Bagga, Well´s, Note, MO, Zippy, Meu Super, Pet & Plants, ZU e lojas Galp aderentes).

O novo cartão também reforça a aliança com a Galp, garantindo várias modalidades de desconto em combustíveis, associados ou não a compras nas lojas Continente.

A utilização do cartão pode acumular 6 cêntimos por litro (até ao máximo de 60 litros). No entanto se usar um cupão de desconto Continente associado, poderá receber um desconto de 14 cêntimos por litro (até ao máximo de 60 litros) se juntar o cupão de desconto de 10 cêntimos por litro emitido pelo Continente (em compras iguais ou superiores a 30€); Poderá obter um desconto de 16 cêntimos por litro (até ao máximo de 60 litros) se, além de juntar o cupão de desconto de 10 cêntimos por litro emitido pelo Continente, for cliente do Plano Energia3 ou tiver acesso a cupões de descontos promocionais para combustível superiores a 10 cêntimos por litro.

Como gerar referências multibanco de forma rápida e simples?

As compras de e-commerce passaram a fazer parte do dia-a-dia do consumidor português. Isto contribuiu para o aumento significativo da faturação via online de empresas em setores tão diversos como o retalho, tecnologia ou até livrarias.

Estas, por sua vez, aceitaram o desafio ao criar, ou desenvolver, canais digitais capazes de absorver uma procura que bateu todos os números registados no mesmo período do ano passado. Só em abril, a faturação das lojas online em Portugal registou um crescimento médio de 162% chegando, inclusive, aos 1300% nas plataformas online de venda de produtos tecnológicos.

Estas percentagens vêm sustentar a conclusão a que chega um recente inquérito da IBM que nos diz que, só em 2020, o comércio eletrónico cresceu o equivalente ao total acumulado de cinco anos. O mesmo documento afirma que, no final deste ano, o e-commerce terá progredido 20% em todo o mundo.

Transição do modelo de compra presencial para as compras online

Para que estes números sejam hoje uma realidade, as empresas tiveram (e têm) que superar múltiplos desafios. Da transição de um modelo de negócio que privilegiava a compra presencial à escolha de meios de pagamento adequados para receberem os dividendos da sua atividade online, as mudanças foram muitas e resultaram, como vimos, em níveis de vendas por canal online nunca antes experienciados.

Há em todo este processo de crescimento do e-commerce em Portugal durante este ano uma constante: a manutenção das referências multibanco como meio de pagamento preferencial dos portugueses nas compras online. Em termos percentuais, o pagamento de compras online por referência multibanco foi a escolha de 80% dos consumidores lusos.

Esta preferência vem realçar, novamente, a importância de sistemas de pagamento online multifacetados que sejam capazes de ir ao encontro das necessidades dos clientes. Em termos muito práticos, a não existência de uma opção de pagamento online que incorpore a geração de referências multibanco pode originar, na maioria dos casos, o abandono do “carrinho de compras virtual” por parte do cliente.

Gerar referências multibanco: como utilizar no seu site de E-commerce?

Para que seja possível gerar referências multibanco é, primeiro do que tudo, necessário aderir a uma solução de pagamentos online que lho permita efetuar como a nova solução de pagamento da REDUNIQ.

Esta solução de pagamento por emissão de Referências Multibanco permite ao comerciante, com ou sem site, emitir referências Multibanco ou por MB Way.

No caso de negócios com uma plataforma de e-commerce, este serviço permite de forma fácil e automática emitir as referências que o comerciante pretender. O processo é rápido e adaptado ao site (integração simples no caso de ter a solução REDUNIQ E-Commerce).

Para os negócios que não disponham de website, como os comerciantes que vendem através de marketplaces das redes sociais, a funcionalidade “Pagamento de Serviços” dá-lhes a possibilidade de aceitarem pagamentos de faturas, utilizando uma entidade, referência e montante num documento em papel ou formato digital através do portal da REDUNIQ.

A adopção deste tipo de solução permite aos clientes ter mais escolhas disponíveis no ato de pagamento, o que acaba por promover o aumento das vendas no site do comerciante, uma vez que se trata, como referimos, do sistema de pagamentos preferido dos portugueses em compras online.

Para além desta nova funcionalidade, os negócios online podem ainda optar por soluções de pagamento como o [email protected] que permite pagamentos à distância por e-mail, SMS ou WhatsApp com cartões Visa, Mastercard, Multibanco e MB Way sem necessidade de ter um site ou de integração com a loja online do comerciante ou o REDUNIQ E-Commerce que se assume como um módulo de e-commerce para sites que permite a aceitação de pagamentos em cartão das marcas Visa, Mastercard, MB Way e referência MB em canais digitais por intermédio de um único interface.

Exemplo do serviço [email protected] vendas por WhatsApp

Pagamentos online e Pagamentos Contactless: um casamento feliz

Falamos, anteriormente, de uma experiência de compra que se pretende perfeita. A perfeição para o consumidor de hoje em dia passa por poder utilizar o seu smartphone para efetuar pagamentos online como, simultaneamente, fazer dele uma “carteira virtual” para pagamentos em lojas físicas e é isso que espera encontrar quando se predispõe a realizar uma compra.

Para que isso aconteça, e porque muitos dos negócios com presença online possuem lojas físicas, torna-se essencial complementar a oferta de meios de pagamento online com soluções analógicas, especialmente se vierem com integração de tecnologia contactless.

A par do crescimento exponencial do e-commerce e das soluções de pagamento online, o peso dos pagamentos contactless na faturação dos negócios portugueses sofreu aumentos significativos ao longo dos últimos meses. Valendo-nos dos dados compilados pela REDUNIQ Insights, verifica-se que em julho deste ano, este tipo de pagamentos representava já 26% do total da faturação dos negócios em contraste com os 6% registados em julho de 2019.

Recomendados pelas autoridades de saúde em detrimento das transações com dinheiro “vivo” pela sua maior higiene, rapidez e segurança, os pagamentos por aproximação de um cartão contactless a um terminal de pagamento automático (TPA físico) tornaram-se já um hábito nas compras presenciais.

Juntar um TPA contactless a um sistema de pagamento online é simples e rápido com a REDUNIQ e uma solução TPA que garante ao comerciante uma redução de custos com o manuseamento do dinheiro, transações médias mais elevadas e a garantia de que o pagamento se realmente se efetua. Tudo isto sem necessitar de comprar um TPA, uma vez que não existem custos de adesão associados.

Com este terminal de pagamentos contactless, o cliente só tem que aproximar o seu cartão, smartphone ou wearable (smartwatch, pulseira, etc) do TPA e, em poucos segundos, a transação fica completa sem que exista qualquer tipo de contacto físico entre consumidor e comerciante. Por decisão do Banco de Portugal, transitoriamente, o valor máximo por transação através de cartões com tecnologia contactless passou dos 20€ para os 50€ sem que para isso seja necessário inserir o PIN (até um valor global de 150€ diários ou um máximo de 5 transações por dia).

Renovar o Cartão de Cidadão

O Cartão de Cidadão tem de ser renovado quando perde a validade ou se alteram dados pessoais que constem do cartão (exceto a morada). A renovação pode ser feita através da internet ou presencialmente.

A renovação online do Cartão de Cidadão pode ser feita por cidadãos com 25 anos ou mais, desde que cumpram os requisitos necessários.

AVISO

- Os cartões de cidadão expirados a partir de 24 de fevereiro continuam válidos até 31 de março de 2021. Após 31 de março de 2021, só são considerados válidos se o titular tiver agendado a sua renovação.

- As cartas para levantamento do Cartão de Cidadão de pedidos normais feitos durante o estado de emergência já estão a ser enviadas.

- O atendimento presencial para renovar e levantar o Cartão de Cidadão é feito através de agendamento prévio.

- O Instituto dos Registos e do Notariado (IRN) está a contactar cidadãos para a renovação do Cartão de Cidadão por SMS. Para mais informações, consulte a página Renovação por SMS do Cartão de Cidadão no portal do IRN.

Aviso

Saiba onde pode realizar o serviço e quais as vantagens de cada canal

Este serviço também está disponível em App. Visite a app.gov.pt ou clique nos links para a Apple Store ou Play Store.

A renovação tem que ser feita por todos os cidadãos (nacionais ou brasileiros) portadores de Cartão de Cidadão, em caso de:

  • fim de validade (a partir dos seis meses antes da data de fim da validade)
  • alteração de dados pessoais que constem do cartão (fotografia, apelidos, nomes, sexo, assinatura, filiação, nacionalidade)
    • nota: não é necessário renovar o cartão caso pretenda apenas alterar a morada
  • perda, destruição, roubo ou furto
  • o chip do cartão estiver estragado
  • esquecimento dos códigos PIN.

A renovação do Cartão de Cidadão demora, por norma, em média, 7 dias úteis até à disponibilização do novo cartão para levantamento. No entanto, é possível solicitar este serviço com caráter “urgente” e “extremo urgente”.

No caso de cartões de cidadão emitidos depois de 16/04/2018 é possível recuperar os códigos PIN de morada, autenticação e de assinatura digital.

A validade do Cartão de Cidadão varia consoante a idade

  • Menos de 25 anos - Cartão de Cidadão com validade de 5 anos
  • A partir dos 25 anos - Cartão de Cidadão com validade de 10 anos.

Cidadãos brasileiros abrangidos pelo tratado de Porto Seguro:

  • Menos de 25 anos - igual à do cartão de residência, até um máximo de 5 anos
  • A partir dos 25 anos - igual à do cartão de residência, até um máximo de 10 anos.

Como se pode Renovar o Cartão de Cidadão?

RENOVAÇÃO ONLINE DO CARTÃO DE CIDADÃO

Os cidadãos portugueses com 25 anos ou mais podem renovar o Cartão de Cidadão através da internet, desde que cumpram os requisitos necessários.

  • se o cartão estiver no término de validade
  • devido a perda, destruição, roubo ou furto (o cartão a ser substituído tem de ter prazo de validade superior a 60 dias e o novo cartão mantém a validade do cartão a ser substituído).

Se perdeu o Cartão de Cidadão ou se tiver sido destruído, roubado ou furtado, precisa de cancelar o cartão antes de proceder à renovação através da internet. Na renovação online é possível alterar os apelidos, a morada e os contactos.

Para renovar o Cartão de Cidadão através da internet (ou num Espaço Cidadão) precisa de cumprir os seguintes requisitos:

  • o cartão a renovar ter sido pedido antes de 1 de outubro de 2017
  • ter 25 anos ou mais
  • Cartão de Cidadão válido ou que tenha caducado há menos de 30 dias
  • efetuar autenticação através de Chave Móvel Digital ativa ou um Cartão de Cidadão dentro da validade (com os códigos PIN e um leitor de smartcard).

Importante: se o Cartão de Cidadão estiver caducado há menos de 30 dias só é possível realizar o serviço com uma Chave Móvel Digital que tenha sido ativada durante a vigência do Cartão de Cidadão. No caso de ter um Cartão de Cidadão caducado não conseguirá ativar a Chave Móvel Digital, pelo que necessita de se deslocar a uma Loja de Cidadão ou balcão do Instituto dos Registos e Notariado.

Nota: A renovação online do Cartão de Cidadão, independentemente do motivo, só é possível nos casos em que houve recolha de impressões digitais no pedido anterior.

RENOVAÇÃO PRESENCIAL DO CARTÃO DE CIDADÃO

  • balcões de atendimento do IRN (incluindo Conservatórias e Lojas de Cidadão)
  • Espaços Cidadão (aplicam-se as condições do serviço online)
  • postos consulares portugueses
  • postos de atendimento ao cidadão da RIAC Açores
  • serviços de atendimento da Região Autónoma da Madeira.

Como levantar dinheiro no multibanco de modo autónomo ?

Se para nós normovisuais é perfeitamene fácil levantar dinheiro, já para os Deficientes Visuais pode causar a dependência de alguém para o fazer. !
No entanto as máquinas de MultiBanco estão mais acessíveis, e eu vou dar umas dicas sobre como levantar dinheiro de modo autónomo ! lool

Tipos de teclado do Multibanco:
Existem básicamente 2 tipos de teclados de multibanco, um mais compacto na maiorias das máquinas, e por vezes teclados maiores com mais funções
Passo a decrever as teclas da esquerda para a direita usando espaço, e mudança de linha para indicar que se trata da linha seguinte

Completo
20EUR 100EUR Saldos 1 2 3 Anular
40EUR 150EUR Consulta_Movimentos 4 5 6 Corrigir
60EUR 200EUR Pagamento_Serviços 7 8 9 Confirmar
80EUR Outros_Levantamentos Carregamento_PMB. 0 00

Compacto (mais utilizado)
1 2 3 cancelar
4 5 6 corrigir
7 8 9
. 0 00 Confirmar

Como podemos observar no teclado completo existem atalhos directos para levantar directamente 40 euros por exemplo, contudo eu vou-vos dar umas dicas como se faz usando a opção Outros levantamentos, mas nada impede que possam levantar as quantias pré-definidas, é só porque nas outras importâncias é mais flexível, e penso eu mais fácil de executar para os Deficientes Visuais

Passos para o fazer:
1. Introduza o cartão MB
2. digite o código de 4 digitos
3. marque 1 para ir ao menu levantamentos
4. marque 9 para seleccionar outras importâncias (ou outros levantamentos)
5. introduza a quantia usando o teclado (exs: 2 + 4 (24 euros), 1 + 00 (100 euros))
6. carregar no botão confirmar
7. escolhe 00 para receber comprovativo
8. retirar cartão, dinheiro e talão

Existe um link da ACAPO sobre a SIBS (multibancos) que disponibiliza números de contacto
.

Bom, espero com este pequeno contributo, possa contribuir para que os DVs levantem dinheiro de modo totalmente autónomo ! loool

Comentários

Excelentes dicas

Se para muitos cegos estas dicas não são novidade, para mim são luz no meu caminho!

Primeiro porque não sabia que era possível, e segundo porque quanto mais autónomo menos deficiente sou!

Li o teu post com alegria, porque ninguém gosta de se sentir dependente dos outros quando quer ter a sua própria vida. E parece fácil fazer levantamentos por multibanco, isto claro se praticarmos regularmente.

Achei o teclado compacto mais simples de usar, porque posso marcar a quantia que quero bastando marcar o valor.

Li no link que puseste no fim do teu post e achei-o demasiado curto e apenas dizia que existiam espalhadas pelo território nacional 3 mil máquinas multibanco com entrada para auscultadores e com voz incorporada. Bastava introduzir o cartão mb, marcar o código e esperar mais ou menos 10 segundos para marcar o número 5 para ativar a voz.

Achei que para mim é mais fácil com auscultadores e que o local ideal para levantar dinheiro é onde não haja tanto ruído e que seja dentro e só entra quem passar com o cartão.

As minhas irmãs já me ensinaram a introduzir o cartão e a marcar o meu pin, só falta aprender a fazer um levantamento e é melhor levantar pouco dinheiro de cada vez, porque nós não vemos e não sabemos quem está atrás de nós.

não me custou nada loool

Obg pelos elogios loool
Mas de facto não me custou nada postar esta dica loool

Sim, de facto quanto mais autónomos formos melhor, ainda este fim de semana treinei o meu pai, e ele agora com a prática chega lá como tudo lool

Mas isso não quer dizer que sejamos menos deficientes, temos a deficiência que temos, devemos é sim aceitar as nossas limitações, a autonomia ajuda-nos a fazermos as coisas sózinho, pelo menos a maior parte, mas a deficiência há-de permanecer, tudo depende da nossa atitute perante a vida !

De facto o teclado compacto é bem mais simples de usar loool
Olha é o q há, pelos vistos trata-se de uma parceria da SIBS com a ACAPO, se não há melhor paciêcia !

Eu penso q usando estas dicas mesmo sem phones q chegarás lá na mesma loool

Vais ajudar muita gente!

Tenho a certeza que o teu pequeno contributo vai ajudar muita gente! E olha que ajudou-me imenso a vencer mais uma barreira. Tenho esperança que consiga mesmo sem som, leve o tempo que levar! Desistir é que não!

O sabor da liberdade

Não existe felicidade maior no mundo do que fazer os outros felizes! E vais ficar satisfeitíssimo ao saberes que me ajudaste imenso com o teu artigo!

Ontem pus em prática todas as tuas dicas e foi uma alegria indiscritível quando consegui mais uma vitória na minha vida. A oportunidade de ir levantar dinheiro ao multibanco surgiu numa tarde amena e soalheira quando estava no Intermachê com as minhas irmãs. Já lhes tinha dito antes que um amigo muito especial tinha-me ensinado umas dicas de como levantar dinheiro de forma autónoma e elas acharam boa ideia. Se não tivesse tomado a iniciativa jamais teria provado o sabor embriagante da liberdade.

Pois bem, as minhas irmãs não são do tipo superprotetoras e quando me mostraram as inscrições em braille por cima da ranhura onde metemos o cartão, tive a agradável surpresa de ler com os dedos "introduza cartão". Fiquei contentíssimo e elas ensinaram-me a introduzir o cartão. Tive de esperar mais ou menos 10 segundos antes de marcar o meu código. Para minha alegria o teclado numérico era compacto e foi fácil escolher a quantia marcando os números. E o botão para confirmar estava em relevo e foi fácil. A única coisa foi que a voz falava tão baixo que não me percebi que dizia para retirar o cartão. Não foi preciso pedir talão porque ele saiu simultaneamente com o dinheiro.

Apesar desta primeira experiência, tenho consciência de que as máquinas MB não são todas iguais e que tenho de praticar as vezes que forem necessárias. Mas finalmente dei outro passo importante na minha autonomia, aprendi como levantar dinheiro sem depender dos outros, mesmo sem a voz da máquina.

A liberdade de fazer as coisas sozinho tem para mim um sabor a felcidade! Quero ser feliz em tudo que esteja ao meu alcance, mostrar a mim que a verdadeira limitação é a resignação e a desistência.

Celebro esta vitória com alegria e gratidão por te ter como meu amigo e por ter umas manas maravilhosas!
Forte abraço

Somos uma empresa de educação de negócios que acelera os seus resultados empresariais. Oferecemos formação em gestão empresarial que vai ajudar no crescimento da sua empresa.

Temos todos os dias novos textos sobre gestão empresarial e consultoria empresarial. Criamo-los sempre com muita atenção ao feedback que recebemos dos nossos milhares de alunos e que frequentam os nossos cursos.

A Paulo de Vilhena Business Excelerators tem como missão Acelerar os Resultados da Sua Empresa. Contacte-nos e deixe-nos ajudá-lo a descobrir a melhor solução para si!

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • LinkedIn

Informações de Pagamento

PAGAMENTO SEGURO: A Paulo de Vilhena Business Excelerators assegura a segurança do pagamento ao adotar o procedimento de encriptação SSL para proteger todos os dados relacionados com as informações pessoais e com os meios de pagamento.

Cartão de Crédito

Se optar por pagar as suas encomendas por cartão de crédito, poderá fazê-lo com total segurança porque no cumprimento das regras de segurança difundidas pela VISA Internacional e pela Europay/Mastercard Internacional, desde 1 de Abril de 2001 todos os pedidos de autorização para a concretização de transacções utilizando cartões daqueles sistemas, só poderão ser processados pela Redunicre desde que nos elementos fornecidos seja incluído o código de segurança (CVV2/CVC2) do respectivo cartão.

O código de segurança é um número composto por três dígitos, impressos no verso do cartão, a seguir ao número, ao lado direito do painel de assinatura de todos os cartões VISA e Europay tal como abaixo exemplificado.

A informação sobre os cartões de crédito é tratada de forma segura, em nome da Paulo de Vilhena Business Excelerators, pela Ogone/ Ingenico Payments, certificada de acordo com a norma PCI-DSS, especificação internacional de segurança reconhecida, para efeitos de tratamento da encomenda e fases subsequentes (pagamento, garantias, litígios. ).

Compras Online Seguras

Serviço 3-D secure, para uma maior segurança.

O protocolo 3-D Secure, confere maiores níveis de segurança aos consumidores que fazem compras online, uma vez que assegura, no momento da transação que o responsável pelo pagamento é efetivamente o titular legítimo do cartão que está a ser utilizado na compra online. Assim todos os consumidores online estão mais protegidos, evitando que outros usem os seus cartões de forma fraudulenta.

Multibanco

Se preferir o pagamento por Multibanco, o site enviará para o seu email uma entidade, uma referência e o valor da sua encomenda que poderá liquidar em qualquer caixa ATM (ou Homebanking).

Exemplo:
Entidade: 10363
Referência: 000 000 001
Montante: 00,01€

Em situações de Cancelamento ou Devoluções, o Reembolso é garantido de forma automática, cómoda e segura.

Caso o NIB esteja associado à sua conta, o montante é creditado na sua conta bancária.

Caso não exista NIB associado, o montante é creditado na sua conta bancária, após

PayPal

Ao seleccionar este método de pagamento, será redireccionado para o site da PayPal, onde deverá introduzir as suas credenciais de acesso para concluir a encomenda.

Condições Envios e Devoluções

Informações Sobre Devoluções

- Comprou o livro mas não chegou nas melhores condições?
- Recebeu o seu livro com alguma página duplicada ou rasgada?
- O livro não era o que estava à espera?
- Aceitamos devolução num prazo máximo até 5 dias após a entrega do livro.
- O livro deverá ser devolvido na embalagem original completa com a factura.

Condições de Envio

- O tempo de entrega em média para Portugal são de 3 a 7 dias úteis, para a Europa 15 dias úteis e para PALOPs e Brasil 30 dias úteis.
- Levantamento nas nossas instalações (Colocar morada)
- Livrarias (Fnac, Bertrand, El corte Inglês, Wook)
- Entrega numa morada à sua escolha (Enviamos via CTT)

Os portes para entregas nos países aplicam-se os seguintes valores:

Por Livro:
- Portugal – 1,90€
- Europa – 9€
- Brasil e PALOPs – 11,90€

Perguntas e Respostas

+
✅ Certamente já reparou que já não são todas iguais como há uns anos. Há três anos começaram a surgir caixas que em vez de dizerem Multibanco, dizem ATM. São da Euronet, uma rede concorrente à da SIBS que tem como alvo privilegiado os turistas. Distingue-se por permitir fazer operações simples, sendo uma delas o levantamento de dinheiro.


Publicar comentário
Procurar


Para você
Artigos sobre o tema Apostas online
30-03-2021
Aplicação bet pt android
Aplicação bet pt android

É possível criar uma conta diretamente através do aplicativo para celular do Bet...

31-03-2021
VIPBoxTV - Watch All Sports Streams Online
VIPBoxTV - Watch All Sports Streams Online

We are sport mad...

17-03-2021
Eleven Sports cria assinatura exclusivamente para Fórmula 1
Eleven Sports cria assinatura exclusivamente para Fórmula 1

Com a nova temporada de Fórmula 1 a arrancar no próximo dia 15 de Março, a Eleven Sports passa a comercializar um passe anual dedicado à modalidade...