X 22bet

Sites de apostas desportivas

Depois de duas atuações perfeitas, criou-se o cenário quase perfeito para algo grandioso. Erling Haaland deixou o gramado em Sevilha com dois gols decisivos na conta, que levaram a uma vitória contundente do Borussia Dortmund. O atacante fez uma observação sobre os jogos da noite de terça:

— Quando eu vi Mbappé marcar aquele hat-trick ontem fiquei motivado, agradeço a ele.

O norueguês explicou que não fez qualquer tipo de aposta ou desafio com o francês, mas assumiu a responsabilidade por si só.

— Não, não (fiz apostas). Vi Mbappé jogar ontem, ele marcou gols legais, ganhei uma motivação extra com a atuação dele.

A facilidade em sentir para onde isso está levando é tão grande quanto a dificuldade em pará-los. Um sentimento visível no desespero de Gerard Piqué e no medo nos rostos dos defensores do Sevilla.

A questão é se esta semana marcará não só o domínio absoluto das duas jovens estrelas, como também o começo de uma rivalidade esportiva à altura dos dois jogadores que eles estão ultrapassando.

O modo com que Haaland se energizou assistindo Mbappé lembra muitas atuações de Cristiano Ronaldo após jogos perfeitos de Messi.

Essa pode ser uma visão particular do futuro, pensar que esses dois representam o futuro do jogo. Pode ser uma corrida para marcar mais entre Mbappé e Haaland. O palco está pronto, e já há um ritmo acertado. Especialmente se levarmos em conta como a potência dos dois amplifica seus talentos.

As estatísticas de ambos já são impressionantes, algo que também lembra o auge de Ronaldo x Messi. E não são apenas os 18 gols de Haaland em 13 jogos de Champions: desde que o norueguês fez sua estreia na competição, em 2019/20, a nova dupla fez quase o dobro de gols dos antigos bastiões. Haaland e Mbappé somam 28, contra 15 de Messi e Ronaldo.

A sensação é reforçada por quão apagados os dois mais velhos estiveram. Messi esteve longe do gol, até porque já não é mais a espécie de raio supersônico do qual falavam do mesmo jeito que falam sobre Mbappé hoje. Pelo menos, ajudou a criar um pênalti e o converteu. Ronaldo mal tocou na bola na derrota da Juventus para o Porto, apenas reclamou com a arbitragem.

Os prováveis preços e interesses gerados por Mbappé e Haalando apenas enfatizam isso, especialmente se levarmos em conta os últimos contratos assinados por Messi e Ronaldo. è como se tivéssemos chegado ao ponto de questionar se eles valem isso tudo atualmente. Não apenas isso, eles precisam que seus times joguem de certa maneira, quase que montados ao redor deles, um estilo fixo que não é o melhor para o jogo moderno e fluido.

O maior problema, porém, é que eles consomem muito dos orçamentos de suas equipes e acabam embarreirando possíveis renovações, que são a única forma de introduzir o tipo de intensidade jovial que Mbappé e Haaland personificam. Não podemos esquecer que Messi e Ronaldo receberam, virtualmente, mais do que quaisquer outros jogadores na história.

Entrando na discussão envolvendo o Barça e o vazamento do contrato de Messi, o argentino é o jogador do clube que vale tal quantia de dinheiro. O problema são as outras decisões que foram tomadas ao redor. Imagine que o clube tivesse economizado o dinheiro gasto em Coutinho, Griezmann e Dembelé para comprar Mbappé. Ainda assim, não é culpa dos jogadores que o clube tenha oferecido tais contratos.

Há ainda a ampla certeza de que Messi e Ronaldo, mais do que ninguém, são capazes de virar o cenário, ofuscar o futuro e mostrar que eles seguem vivos no presente, são os mestres. Ronaldo pode destruir a vantagem do Porto com dois cabeceios em casa. Messi pode se inspirar no que fez contra o PSG em 2017.

Eles continuam muito talentososo, mesmo que longe do auge físico. Podem fazer esse assunto se tornar bobo e, juntos, passar por cima de uma nova rivalidade. Mas a disputa entre Mbappé e Haaland não é um assunto que tenha surgido do nada.

Não é a primeira conquista de Mbappé sobre Messi. O prefácil dessa história foi a partida das oitavas de final da Copa de 2018 entre Argentina e França. Haaland, por outro lado, teve toda a Europa atrás dele por quase um ano, e toda a Europa com medo dele logo após.

Isso é o que eles fazem. Eles podem ser não apenas grandes jogadores do futuro próximo. Podem ser a próxima grande rivalidade do jogo.

Alto número de casos de covid no Brasil impede atletas de competir fora do País

Alto número de casos de covid no Brasil impede atletas de competir fora do País

Atletas que iriam tentar a vaga na primeira edição do Pan-Americano dedicado aos juvenis não poderão ir para a Colômbia, após governo vetar entrada de brasileiros

Medida atingiu os planos de Guilherme, patinador que busca a vaga no Pan-Americano (Foto: Reprodução/Instagram Guilherme Abel)

Estava tudo preparado para Guilherme Abel entrar na pista. Os meses de intensos treinos físicos e mentais poderiam culminar numa boa performance nas provas de patinação de velocidade em Ibagué, na Colômbia. O brasileiro era favorito ao pódio e à vaga nos Jogos Pan-Americanos Juniores. Mas sua participação no torneio qualificatório foi impedida por uma decisão do presidente colombiano, Iván Duque Márquez, que vetou a entrada de brasileiros por conta do alto número de casos de covid-19 no País.

Em anúncio nas redes sociais, o presidente impediu a entrada de voos partindo do Brasil e vice-versa até o dia 27 deste mês, citando como motivação a cepa nova do coronavírus encontrada em Manaus. A medida atingiu em cheio os planos de Guilherme Abel, de outros cinco atletas e de uma treinadora. Os patinadores iriam tentar buscar a vaga na primeira edição do Pan-Americano dedicado aos juvenis, que será disputado também na Colômbia, na cidade de Cali, em setembro.

"Iríamos viajar no dia 4 deste mês. As passagens já estavam compradas, o hotel estava reservado. E no dia 28 de janeiro, recebemos a notícia de que a fronteira ia fechar. Foi aquele desespero. O que fazemos?", diz Abel, ao lembrar da decisão do presidente colombiano. "Tentamos ir no mesmo dia porque a fronteira fecharia só a meia-noite, mas o voo disponível poderia chegar depois do horário e aí não sei se ficaríamos presos no aeroporto."

O fechamento da fronteira entre a Colômbia e o Brasil acabou com a preparação que já durava mais de um ano, atravessando até os períodos mais difíceis da pandemia. "Minha cabeça ficou a mil. Não estava acreditando. Nunca me senti tão preparado, tão bem fisicamente e mentalmente. Estávamos fazendo uma preparação extraordinária. Tudo estava alinhado, dentro do planejado."

A competição teve início no dia 10 e Abel e seus colegas não puderam tentar a provável vaga no Pan da Juventude. Aos 18 anos, o patinador brasiliense é um dos destaques da modalidade, sendo o primeiro colocado do ranking juvenil tanto nas provas de velocidade quanto nas de fundo. Em sua última competição antes da pandemia, em dezembro de 2019, foi o quarto colocado nos 100 metros no Sul-Americano, em prova que contava também com atletas adultos.

A esperança agora é que a Panam Sports, responsável pela organização do Pan, garanta a vaga aos brasileiros mesmo sem a disputa do qualificatório. "Fomos alijados por uma decisão do governo da Colômbia. Estamos tentando uma gestão interna com a Panam. Pedimos também ajuda ao COB, que nos atendeu", disse ao Estadão o presidente da Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação, Moacyr Neuenschwander Junior.

O COB enviou ofício à Panam pedindo uma solução para o caso brasileiro. "O Comitê Olímpico do Brasil monitora a situação das seletivas para os Jogos Pan-americanos Jr. Cali-2021 junto ao Comitê Organizador da competição para que a preparação dos atletas brasileiros e a participação do país no evento não sejam prejudicadas", registrou a entidade, em comunicado enviado à reportagem.

Agora Abel e os demais patinadores brasileiros tentam remarcar suas passagens aéreas possivelmente para a disputa do próprio Pan Júnior, entre 9 e 19 de setembro, caso a demanda brasileira seja atendida pela Panam. A viagem de ida e volta custou R$ 6 mil a cada atleta. Somente Abel teve apoio de patrocinador. Quanto à hospedagem, as reservas foram apenas canceladas, sem maiores prejuízos aos atletas.

Os prejuízos maiores foram os esportivos mesmo. "A preparação precisou ser muito cirúrgica porque o qualificatório passou por quatro adiamentos. Então, tive que manter o foco nos treinos, na alimentação, no sono. Passei quatro meses só treinando em casa por causa da pandemia", lembra o jovem atleta.

O problema enfrentado pela patinação pode se repetir com a equipe brasileira de boliche, que também busca vaga no Pan Júnior. O qualificatório começa no dia 11 de abril, em Cali. Até lá o veto de 30 dias do presidente colombiano a brasileiros já estará encerrado. Mas a preocupação é que o impedimento seja ampliado em razão do número de casos de covid-19 no Brasil, segundo país com mais mortes no mundo e o primeiro da América do Sul, com quase 240 mil óbitos causados pelo coronavírus.

Mesmo que a entrada de brasileiros seja liberada até abril, há o temor de uma quarentena ao desembarcar na Colômbia. "Há o risco de uma imposição de quarentena na chegada. Com os atletas trancados no quarto de hotel por 10 ou 14 dias, vai ser difícil. Vai atrapalhar toda a preparação deles", afirmou Guy Igliori Machado, presidente da Confederação Brasileira de Boliche.

O time de boliche conta com quatro jovens esportistas, entre 15 e 19 anos, sendo dois garotos e duas garotas. O grupo que pretende viajar para a Colômbia tem ainda um técnico e um chefe da delegação. Por precaução, as passagens ainda não foram compradas.

As decisões recentes do governo colombiano também afetaram o levantamento de peso. O Pré-Olímpico da modalidade seria disputado em Cali em março, porém foi adiado. A federação colombiana cogita sediar a competição classificatória para a Olimpíada de Tóquio em maio.

As restrições impostas a viajantes brasileiros atrapalhou também os planos da seleção masculina de polo aquático. Ainda em janeiro, a delegação brasileira foi pega de surpresa quando já estava no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, e não pôde embarcar para a Alemanha.

O time nacional faria sua preparação final em solo alemão para a disputa do Pré-Olímpico na Holanda. Mas, para chegar na Europa, teria que passar por Portugal, país que proibiu voos do Brasil. Os portugueses também alegaram preocupação com a nova cepa do coronavírus que circula no País.

A delegação brasileira só conseguiu embarcar para a Europa após atuação do COB e da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) junto ao governo holandês, que liberou uma carta de entrada para os brasileiros. O grupo embarcou enfim no dia 8, com escala na França, sem poder realizar a pré-temporada na Alemanha, como havia planejado.

TERMO DE USO DO PORTAL A TRIBUNA.COM.BR

O Portal A Tribuna.br consiste em um portal de conteúdos jornalísticos (o "Portal") de titularidade de A Tribuna de Santos Jornal e Editora Ltda., situada na Rua João Pessoa, 350, Santos/SP, CNPJ nº. 58.183.401/0001-04, aqui designado "A TRIBUNA.COM.BR". O acesso a qualquer dos conteúdos constantes no Portal acarreta a condição de "usuário do Portal" e implica na aceitação e concordância dos Termos de Uso do Portal aqui estipulados.

1.1. São conteúdos do Portal todo e qualquer conteúdo, aplicativo e ferramenta, disponibilizados sem cessão definitiva (licenciamento), pelo A TRIBUNA.COM.BR, (os “Conteúdos do Portal”) para utilização por qualquer pessoa que acessar tais conteúdos (o “Usuário”).

1.2. Para que o Usuário possa acessar os Conteúdos do Portal A Tribuna.br abaixo mencionado, o A TRIBUNA.COM.BR poderá solicitar que o Usuário realize prévio cadastro (o “Cadastro”), onde poderão ser solicitados dados pessoais (os “Dados do Usuário”).

1.3. O Usuário, neste Termo de Uso, concorda em: (a) fornecer informações verdadeiras, exatas, atuais e completas sobre si mesmo quando do registro no cadastro específico para acesso aos Conteúdos do Portal; e (b) conservar e atualizar imediatamente tais informações do Cadastro para mantê-las verdadeiras, exatas, atuais e completas.

1.4. O Usuário deverá informar seu próprio endereço eletrônico a ser utilizado para sua identificação no Portal e recebimento de mensagens advindas de seu cadastro no referido Portal. O Usuário deverá também criar uma senha, sendo inteiramente responsável pela confidencialidade da sua senha, bem como de qualquer atividade que ocorra no âmbito de seu Cadastro. O Usuário pode alterar sua senha a qualquer momento. Tanto o endereço eletrônico informado pelo Usuário quanto à senha por ele criada, serão utilizados para a identificação do mesmo e permissão de acesso ao Portal.

1.5. Usuários menores de 18 (dezoito anos) ou juridicamente incapazes precisam ser representados ou assistidos, conforme o caso, pelos seus pais ou responsáveis legais para fazer o Cadastro.

1.6. Os dados do Usuário serão protegidos por senha para a sua segurança e privacidade.

1.7. O Usuário concorda em notificar imediatamente o A TRIBUNA.COM.BR sobre qualquer uso não-autorizado de seu login (identificação do Usuário para acesso ao Portal mediante o preenchimento de seu endereço eletrônico pessoal e senha criada no Portal) ou qualquer quebra de segurança de seu conhecimento. Concorda também em não deixar seu cadastro pessoal aberto no computador após entrar com seu endereço eletrônico e senha no Portal, evitando, assim, o uso desautorizado por terceiros.

1.8. Faz parte de nossa política respeitar a privacidade de nossos Usuários. O Portal não irá, portanto, monitorar, editar, acessar ou divulgar informações privativas de seus Usuários, exceto nos casos expressamente previstos na Cláusula de Privacidade abaixo ou a menos que o A TRIBUNA.COM.BR

seja obrigado a fazê-lo mediante ordem judicial ou por força de lei.

2.1. O A TRIBUNA.COM.BR disponibilizará o acesso aos Conteúdos do Portal aos Usuários, ficando estabelecido que os Usuários não assinantes terão algumas restrições no acesso a tais Conteúdos do Portal (os “Usuários Não Assinantes”).

2.2. Os Usuários Não Assinantes terão acesso gratuito, mensalmente, a algumas matérias jornalísticas disponibilizadas no Portal, a critério exclusivo do A TRIBUNA.COM.BR.

2.2.1. Tendo em vista o exposto acima, após o acesso a alguma matéria jornalística disponibilizada no Portal, os Usuários Não Assinantes poderão ser convidados a realizar o Cadastro no Portal, conforme mencionado na cláusula 1.2 acima, para continuar o acesso às matérias jornalísticas disponibilizadas no Portal, ficando tal acesso limitado a uma quantidade mensal de matérias jornalísticas a serem disponibilizadas pelo A Tribuna.br, a seu exclusivo critério.

2.2.2. O A TRIBUNA.COM.BR poderá, a qualquer tempo, ao seu exclusivo critério, alterar o número de matérias jornalísticas do Portal com acesso gratuito.

2.2.3. Ao acessar as matérias jornalísticas com acesso gratuito, os Usuários Não Assinantes poderão ser informados que o número máximo de matérias jornalísticas gratuitas foi atingido naquele mês.

2.2.4. Os Usuários assinantes terão acesso ilimitado e gratuito ao Portal, bastando apenas realizar o login.

2.3. O Usuário deverá utilizar equipamento próprio para acesso ao Portal A Tribuna.br, não se responsabilizando o A TRIBUNA.COM.BR por qualquer impossibilidade de acesso ou mesmo por incompatibilidade do Portal A Tribuna.br com qualquer equipamento, sistema utilizado pelo Usuário e/ou configurações de software e hardware utilizados pelo Usuário.

2.4. A seleção de discador, provedor e/ou outro meio de acesso à Internet e os custos inerentes são unicamente de responsabilidade do Usuário.

2.5. Para identificação do Usuário, durante o acesso ao Portal A Tribuna.br, o A TRIBUNA.COM.BR poderá utilizar arquivos temporários (Cookies), devendo ser observado, ainda, o disposto na Cláusula de Privacidade abaixo.

3. CONTEÚDOS E/OU COMENTÁRIOS REALIZADOS PELOS USUÁRIOS

3.1. Alguns Conteúdos do Portal permitem que os Usuários insiram conteúdos e/ou realizem comentários em ambientes do Portal sobre conteúdos e informações que são disponibilizadas pelo A TRIBUNA.COM.BR nas páginas do Portal (os “Comentários”), ficando os Usuários inteiramente responsáveis pela inserção e o teor dos Comentários.

3.2. Os Conteúdos do Portal possibilitam ao Usuário utilizar espaço virtual para a inserção no Portal de seus Comentários, não sendo incumbência do A TRIBUNA.COM.BR interferir na elaboração e composição de qualquer Comentário inserido pelo Usuário no Portal, independentemente de sua natureza, podendo o A TRIBUNA.COM.BR, entretanto, encerrar a hospedagem de quaisquer Comentários, a seu exclusivo critério, mediante ordem judicial e/ou da Administração Pública, direta ou indireta. O A TRIBUNA.COM.BR se exime de toda e qualquer responsabilidade, perante o Usuário e terceiros, decorrente dos Comentários inseridos pelos Usuários, tendo em vista a impossibilidade técnica de se efetuar monitoramento preventivo de todos os Comentários inseridos por Usuários e terceiros em seu Portal.

3.3. Os Usuários declaram e garantem expressamente que são os únicos titulares de direitos patrimoniais de autor incidentes sobre os Comentários e pelo presente Termo licenciam ao A TRIBUNA.COM.BR, de forma gratuita, em caráter irrevogável e irretratável, por todo o período de proteção legal do direito patrimonial de autor incidentes sobre os Comentários, para o território do Brasil e o exterior, a totalidade dos direitos patrimoniais de autor sobre os Comentários de que são titulares, ficando o A TRIBUNA.COM.BR, desta forma, autorizado a utilizar e retransmitir os Comentários, total ou parcialmente, bem a distribuí-los, traduzi-los, adaptá-los e disponibilizá-los por meio de seus próprios canais de distribuição, tanto existentes, quanto os que venham a existir no futuro, inclusive por meio eletromagnéticos, eletrônicos e telefonia, por qualquer meio que permita sua reprodução, difusão e disponibilização ou por qualquer suporte material que permita a sua multiplicação em exemplares, sem restrição quanto ao número de reproduções, meios de fixação, prazo e território e formas de utilização.

3.4. Os Comentários dos Usuários poderão: (i) ser publicados juntamente com matérias jornalísticas em qualquer localização do Portal; (ii) ser publicados em qualquer espaço do Portal, ao exclusivo critério do A TRIBUNA.COM.BR; (iii) compor matérias jornalísticas a serem disponibilizadas no Portal e/ou em qualquer outro produto de titularidade do A TRIBUNA.COM.BR; (iv) ser utilizados para todas as finalidades previstas abaixo.

3.4.1. O A TRIBUNA.COM.BR poderá, ainda, por si ou por terceiros, utilizar, reproduzir e explorar os Comentários, por qualquer meio que permita sua reprodução, difusão e disponibilização ou por qualquer suporte material que permita a sua multiplicação em exemplares, para quaisquer fins, no Brasil e no exterior, sem qualquer limitação quanto ao número de meios, quantidade e modos de reprodução. Dentre os direitos compreendidos no presente Termo estão: (i) o direito de reprodução, total ou parcial, por qualquer meio ou processo existente ou que venha a existir no futuro, em qualquer tipo de suporte material, analógico ou digital, isoladamente ou em conjunto com outros conteúdos, como textos, ilustrações, fonogramas etc, para qualquer gênero de publicação, impressa ou eletrônica; (ii) o direito de inclusão em base de dados, armazenamento em computador, microfilmagem ou qualquer outro meio de arquivamento para distribuição eletrônica por qualquer meio ou processo de recepção, de transmissão e entrega de conteúdos, incluindo quaisquer endereços de domínio na internet ou em outras redes de computadores; (iii) o direito de inclusão em obra audiovisual de qualquer natureza e todos os meios subsequentes de circulação da obra audiovisual; (iv) o direito de distribuição para oferta de obras ou produções mediante cabo, fibra ótica, satélite, ondas ou qualquer outro sistema que permita ao usuário realizar a seleção da obra ou produção para percebê-la em um tempo e lugar previamente determinados por quem formula a demanda e nos casos em que o acesso às obras ou produções se faça por qualquer sistema que importe em pagamento pelo usuário; (v) o direito de comunicação ao público por transmissão, retransmissão, independentemente dos meios e tecnologias de transmissão de sinais, e de representação, incluindo exposições; (vi) a edição, modificação e/ou alteração dos Conteúdos e/ou Comentários para ajustar-se ao meio de reprodução, a ser disponibilizado; e (vii) quaisquer outras modalidades de utilização existentes.

3.5. Os Usuários responderão pela autenticidade dos Comentários inseridos no Portal, bem como por todas as opiniões, dados e informações neles contidos ou exprimidos, assumindo toda a responsabilidade, seja de natureza penal ou civil, por tais opiniões, dados e informações, perante o A TRIBUNA.COM.BR e terceiros. Em decorrência do exposto nesta cláusula, o Usuário responderá de forma exclusiva e independente, perante aquele que se sentir prejudicado pelos Comentários, arcando com a reparação dos danos porventura imputados ao A TRIBUNA.COM.BR e terceiros, se assim configurado, e assegurando a exclusão do A TRIBUNA.COM.BR de qualquer responsabilidade ou ação judicial pelas opiniões constantes nos Comentários.

3.6. O A TRIBUNA.COM.BR não se responsabiliza por realizar armazenagem e backups dos Comentários inseridos, disponibilizados ou gerados por Usuários no Portal.

3.7. Todos os acessos aos Comentários no Portal terão suas respectivas visitações (tráfego de internautas, acessos para visualização ou "pageviews") computadas em favor do Portal por empresas independentes de medição de audiência de Internet.

3.8. O A TRIBUNA.COM.BR não assume garantia de nenhuma espécie quanto ao uso por terceiros de quaisquer Comentários disponibilizados pelo Usuário, independentemente de sua forma (áudio, vídeo, fotos, textos, etc.), cabendo ao Usuário agir com responsabilidade e zelo na disponibilização pública de referidos Comentários.

3.9. Todos os Comentários do Usuário deverão ser disponibilizados com a respectiva identificação e atribuição de crédito e autoria. Caso os Comentários sejam criados pelo Usuário sem que haja a respectiva atribuição de crédito e autoria e não haja sua posterior identificação, presume-se a renúncia do Usuário ao seu direito de ter seus créditos como autor, que, no entanto, poderão vir a ser fornecidos para autoridades públicas ou em virtude de lei ou de requerimento de órgão da Administração Pública.

3.10. O Usuário assegura e garante que: (i) somente pode fazer uso de Comentários de sua titularidade responsabilizando-se perante o A TRIBUNA.COM.BR e terceiros por quaisquer reclamações relativas aos Conteúdos e/ou Comentários; (ii) todos os Comentários por ele inseridos no Portal estão de acordo com as disposições legais aplicáveis; (iii) a utilização de qualquer material protegido por direito autoral e direitos da personalidade na concepção dos Comentários deve estar regularizada; (iv) obteve os licenciamentos de direitos, permissões e autorizações necessárias para a inclusão de materiais de terceiros, inclusive quanto a direitos de imagem, se o caso; e (v) os Comentários não violam direitos de terceiros, incluindo, sem se limitar a, direitos autorais e direitos da personalidade.

3.11. O Usuário, neste ato, isenta o A TRIBUNA.COM.BR de toda e qualquer responsabilidade com relação à violação de direitos autorais e de personalidade, eximindo o A TRIBUNA.COM.BR de qualquer demanda judicial ou extrajudicial que venha a ser contra ele proposta com base em violação de direitos autorais e/ou de personalidade, sendo garantido o direito de regresso e de ressarcimento do A TRIBUNA.COM.BR em face do Usuário.

3.12. Uma vez inseridos os Comentários no Portal e/ou em quaisquer outros meios e/ou formatos de reprodução estabelecidos nestes Termos de Uso, o Usuário concorda e aceita que não poderá requerer ao A TRIBUNA.COM.BR a exclusão dos Comentários.

4. CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO DOS CONTEÚDOS DO PORTAL A TRIBUNA.COM.BR PELOS USUÁRIOS

4.1. Os Conteúdos do Portal A Tribuna.br disponibilizados pelo A TRIBUNA.COM.BR são para utilização pessoal do Usuário, para fins exclusivamente não comerciais, ficando o A TRIBUNA.COM.BR integralmente isento de toda e qualquer responsabilidade pelos danos e prejuízos de qualquer natureza, morais e materiais, inclusive lucros cessantes, que possam decorrer do uso Conteúdos do Portal A Tribuna.br para fins distintos dos aqui contratados.

4.2. O A TRIBUNA.COM.BR não poderá garantir a disponibilidade e continuidade dos Conteúdos do Portal A Tribuna.br aos Usuários por tempo indeterminado, eximindo-se de toda e qualquer responsabilidade pelos danos e prejuízos de toda natureza que possam decorrer da falta de disponibilidade e/ou de continuidade na oferta de tais Conteúdos no Portal A Tribuna.br.

4.3. Parte dos Conteúdos disponibilizadas no Portal A Tribuna.br são fornecidos ao Usuário por terceiros, parceiros e/ou contratados, sendo necessário, para tanto, a hospedagem dos dados dos Usuários nos servidores de tais terceiros, conforme exigências destes para prestar suporte e manutenção relacionados aos Conteúdos. A fruição de funcionalidades de terceiros, dependerá também da aceitação pelo Usuário das condições estipuladas pelo terceiro para uso de suas funcionalidades.

4.4. O Usuário desde já concorda e reconhece que os Conteúdos do Portal A Tribuna.br disponibilizados, pelo A TRIBUNA.COM.BR e/ou por terceiros, poderão ser alterados a qualquer tempo, inclusive quanto a espaço de armazenagem ou demais itens que envolvam os Conteúdos do Portal A Tribuna.br.

4.5. A fim de possibilitar melhorias e/ou efetuar a manutenção dos Conteúdos do Portal A Tribuna.br, o Usuário reconhece e concorda ainda que o A TRIBUNA.COM.BR, a seu exclusivo critério, poderá a qualquer tempo interromper (temporária ou definitivamente) a disponibilização dos Conteúdos do Portal A Tribuna.br ao Usuário, bem como efetuar manutenções periódicas, ao seu exclusivo critério.

4.6. O Usuário reconhece e concorda que, em caso de indisponibilidade ou desabilitação do acesso de sua conta e/ou seu Cadastro, poderá ser impedido de acessar os Conteúdos do Portal A Tribuna.br, seus detalhes de conta e/ou quaisquer arquivos ou outro conteúdo que esteja contido em sua conta. Assim, constitui-se de inteira responsabilidade do Usuário constantemente salvar seus arquivos pessoais e o conteúdo que lhe for importante, realizar procedimentos de "backup", manter arquivo de seus contatos pessoais e informações e dados, independentemente de aviso e/ou notificação do A TRIBUNA.COM.BR para tanto.

4.7. Ao utilizar o Portal A Tribuna.br, o Usuário deverá: (i) agir em consonância com a legislação em vigor, com estes Termos de Uso e com as Condições Específicas, quando aplicável, sendo o único responsável por qualquer conduta por ele adotada no uso dos Conteúdos do Portal A Tribuna.br; (ii) respeitar quaisquer outras regras de utilização dos Conteúdos do Portal A Tribuna.br descritas no Portal; (iii) informar o A TRIBUNA.COM.BR sobre qualquer anomalia, dano, defeito ou alteração que eventualmente observar ou causar no Portal A Tribuna.br, comprometendo-se o Usuário a adotar medidas de segurança para evitar qualquer dano ao Portal.

4.8. Fica vedado ao Usuário, no uso dos Conteúdos do Portal A Tribuna.br: (i) fazer uso de qualquer conteúdo disponibilizado no Portal A Tribuna.br para fins ilícitos ou que contrariem qualquer lei ou norma da Administração Pública, direta ou indireta; (ii) copiar, reproduzir e alterar, total ou parcialmente, qualquer dado, informação, conteúdo do próprio Portal A Tribuna.br, bem como qualquer informação, dado, conteúdo de outros Usuários do Portal; (iii) utilizar, incluir, reproduzir, transmitir, alterar e comercializar, ceder, licenciar e autorizar o uso no Portal A Tribuna.br de qualquer material protegido por direito de propriedade intelectual, incluindo, textos, fotos, vídeos, fonogramas, programas de computador, entre outros, que não seja de sua titularidade, sem a expressa autorização do seu titular; (iv) adotar qualquer tipo de conduta capaz de prejudicar terceiros; (v) praticar atividades que acarretem ou incentivem a pirataria de software e/ou de direitos autorais; (vi) fazer propaganda política favorecendo candidatos, partidos políticos ou coligações; (vii) incluir, reproduzir ou transmitir por meio do Portal qualquer material, conteúdo, informação ou citação que: a) seja não verdadeiro, ilícito, abusivo, enganoso, que incite a violência ou prática perigosa ou que de qualquer forma seja capaz de afetar a saúde e segurança das pessoas por ele afetadas; b) contenha informação sobre atividades ilegais e incitação ao crime; c) atentem contra a ordem pública, a moral e os bons costumes; d) contenha material pornográfico, grosseiro, ofensivo; e) atentem contra os direitos individuais; f) promova racismo ou ofensa contra minorias, etnias, nacionalidades, religiões, sexo ou orientação sexual; g) contenham material pornográfico e/ou atividades ilegais relativas a menores de 18 anos (consoante o Estatuto da Criança e do Adolescente); h) contenha material calunioso, afirmações injuriosas ou difamatórias ou leve a interpretações dúbias; (viii) praticar atividades que constituam publicidade ilícita, enganosa, desleal, que configurem concorrência desleal; (ix) armazenar, difundir, divulgar, transmitir e/ou de qualquer forma colocar à disposição de terceiros quaisquer dados ou informações (independentemente da forma de sua apresentação), que possam implicar em violação de segredo industrial ou de sigilo das comunicações; (x) fazer apologia a crimes, ao tráfico de drogas, ao consumo de entorpecentes, cigarros e bebidas alcoólicas; (xi) distribuir intencionalmente vírus, spams, worms, defeitos, Cavalos de Tróia, arquivos corrompidos, falsificações ou quaisquer itens de natureza destrutiva ou enganosa ou outros elementos físicos ou eletrônicos que possam danificar ou impedir o normal funcionamento do Portal A Tribuna.br, rede, sistema ou dos equipamentos (hardware e software) de terceiros; (xii) invadir a privacidade de terceiros ou prejudique-os de alguma forma; (xiii) enviar, fazer upload, distribuir ou disseminar ou ofertar atividades com relação a conteúdo ilegal, difamatório, assediante, abusivo, fraudulento, infrator, obsceno ou de outro modo questionável; (xiv) criar ou encaminhar esquemas de pirâmide e similares; (xv) identificar-se como outra pessoa (através do uso de endereço de e-mail ou de outro modo), por meio de pseudônimo ou de outro modo representar de maneira falsa o próprio usuário ou a fonte de qualquer e-mail; (xvi) criar múltiplas contas com intuito de gerar violação do presente Termos de Uso ou criar contas de Usuário por meios automáticos ou utilizando-se de meios falsos ou fraudulentos; (xvii) transmitir ilegalmente propriedade intelectual de terceiros ou outras informações exclusivas sem a permissão do licenciante ou proprietário; (xviii) utilizar-se de e-mail para violar direitos (tais como direitos de privacidade e publicidade) de terceiros; (xix) vender, trocar ou distribuir a terceiros endereços de e-mail de qualquer pessoa sem o conhecimento e consentimento contínuo de tal pessoa para tal divulgação; (xx) interferir no uso por outros Usuários do Portal A Tribuna.br; (xxi) modificar, adaptar, traduzir ou fazer engenharia reversa de qualquer parte do Portal A Tribuna.br; (xxii) postar conteúdo ilegal, tais como difamação ou atividades que promovam comportamento ilegal, como por exemplo apostas ilegais;

4.9. O uso, transmissão, disponibilização, inclusão, reprodução, alteração pelo Usuário no Portal A Tribuna.br de qualquer material, informação, conteúdo, produto ou funcionalidade é de inteira responsabilidade do Usuário.

5.1. Com relação a atividades comerciais, divulgação de produtos e serviços e envio de mensagens, dentre outras atividades, o Usuário obriga-se a: (i) NÃO realizar publicidade ou exercer qualquer atividade com fins comerciais no Portal, exceto mediante acordo ou autorização escritos do A TRIBUNA.COM.BR; (ii) NÃO gerar, enviar e/ou facilitar mensagens coletivas de e-mail e/ou e-mail comercial não solicitado ("spam") a grupos de Usuários de e-mail ou de outros provedores, ofertando produtos ou serviços de qualquer natureza, próprios ou de outrem, que não tenham o expresso consentimento destes, podendo se considerar ainda como indício de spam o envio de e-mails em massa a partir de um mesmo IP; (iii) NÃO enviar publicidade ou

comunicados de qualquer classe com finalidade de vendas, ou outra de natureza comercial, a uma pluralidade de pessoas, sem a prévia solicitação ou o consentimento destas; (iv) NÃO enviar cadeias de mensagens eletrônicas não previamente consentidas nem autorizadas pelos receptores; (v) NÃO utilizar o resultado de buscas, a que se pode ter acesso através do serviço, com finalidade de vendas, ou outra de natureza comercial, a uma pluralidade de pessoas, sem a prévia solicitação ou o consentimento destas; (vi) NÃO colocar à disposição de terceiros, com qualquer finalidade, dados captados a partir de listas de distribuição; (vii) NÃO reproduzir, tornar disponível, armazenar, utilizar comercialmente ou fazer qualquer uso do conteúdo de titularidade do próprio Portal, a não ser que tenha autorização expressa para tanto.

5.2. O A TRIBUNA.COM.BR não tem acesso e não assume qualquer responsabilidade pelo cumprimento das obrigações referentes ao conteúdo das mensagens e produtos e serviços fornecidos por Usuários e/ou terceiros em violação às regras previstas nestes Termos de Uso.

5.3. O Usuário assumirá total responsabilidade pelo descumprimento das obrigações previstas nesta cláusula e ressarcirá ao A TRIBUNA.COM.BR as custas, despesas e valores de sucumbência, caso este sofra qualquer ação judicial referente ao descumprimento das obrigações previstas neste item.

6.1. No caso de o Usuário fazer uso dos Conteúdos do Portal A Tribuna.br: a) contrariando lei ou norma Administração Pública, direta ou indireta; b) qualquer uma das condições destes Termos de Uso aqui estipulados; c) haja suspeita de disponibilização pelo Usuário no Portal de qualquer material, informação ou conteúdo ilícito ou que atente contra direitos de terceiros, incluindo direitos de propriedade intelectual; d) caso o Comentário divulgado pelo Usuário acarrete danos ou prejuízos a terceiros; e) mediante solicitação de terceiros que se sintam ofendidos, injuriados ou caluniados; o A TRIBUNA.COM.BR se reserva ao direito de: (i) suspender a divulgação, apagar e excluir quaisquer Comentários, no todo ou em parte, criado pelo Usuário; (ii) retirar do Portal todo e quaisquer Conteúdos e/ou Comentários gerado e/ou referido pelo Usuário; (iii) bloquear a inserção de quaisquer Conteúdos e/ou Comentários pelo Usuário infrator; (iv) suspender, no todo ou em parte, o acesso do Usuário as Funcionalidades do Portal (inclusive, podendo bloquear IPs); (v) cancelar o Cadastro e/ou conta de qualquer Usuário;(vi) não divulgar ou retirar de seu Portal a qualquer momento, Conteúdos e/ou Comentários do Usuário em desconformidade com o disposto nestes Termos de Uso; (vii) cessar a disponibilização de tal material no Portal.

6.2. Em qualquer das hipóteses previstas neste item 6 não haverá qualquer direito de indenização ao Usuário. O Usuário, neste ato, isenta o A TRIBUNA.COM.BR de toda e qualquer responsabilidade com relação à violação de direitos de terceiros, incluindo de direitos de propriedade intelectual e de personalidade, eximindo o A TRIBUNA.COM.BR de qualquer demanda judicial ou extrajudicial que venha a ser contra ele proposta com base em violação de direitos, inclusive quanto a direitos de propriedade intelectual e/ou de personalidade, sendo garantido o direito de regresso e de ressarcimento do A TRIBUNA.COM.BR em face do Usuário.

6.3. O Usuário, neste ato, isenta o A TRIBUNA.COM.BR de toda e qualquer responsabilidade com relação à violação de direitos autorais e de personalidade, eximindo o A TRIBUNA.COM.BR de qualquer demanda judicial ou extrajudicial que venha a ser contra ele proposta com base em violação de direitos autorais e/ou de personalidade, sendo garantido o direito de regresso e de ressarcimento do A TRIBUNA.COM.BR em face do Usuário.

6.4. O A TRIBUNA.COM.BR envidará seus melhores esforços para informar ao Usuário, conforme os meios de Comunicação previstos neste documento, caso receba quaisquer notificações, intimações, comunicações ou informações relacionadas aos Conteúdos e/ou Comentários e/ou a quaisquer outras possíveis violações de direitos, consoante os termos deste documento.

7.1. Em nenhuma hipótese o A TRIBUNA.COM.BR poderá ser responsabilizado por quaisquer perdas e danos (incluindo, mas não limitados, aos lucros cessantes, interrupção de negócios, perdas de informações, indenizações de qualquer natureza, despesas e outros prejuízos pecuniários de qualquer natureza) resultantes de: (i) problemas ocorridos na disponibilização de dados, informações, conteúdos, programas, indisponibilidade, paradas totais ou parciais dos Conteúdos do Portal A Tribuna.br; (ii) eventos que se caracterizem como caso fortuito ou força maior, assim entendidas as circunstâncias imprevisíveis e inevitáveis que impeçam, total ou parcialmente, a execução das obrigações ora assumidas; (iii) eventos ocorridos que dependam de recursos e/ou serviços de responsabilidade da Administração Pública, direta ou indireta; (iv) utilização indevida ou ilegal, por terceiros e/ou pelos Usuários, das funcionalidades disponibilizados no Portal A Tribuna.br; (v) violação, pelo Usuário e por terceiros, de propriedade intelectual, de material protegido por direito autoral e software e de material protegido por direito industrial; (vi) impossibilidade de acesso ao Portal A Tribuna.br; (vii) incompatibilidade de equipamentos e sistemas utilizados pelo Usuário com as funcionalidades e sistemas do Portal A Tribuna.br; (viii) por qualquer dano ou prejuízo decorrentes de vírus e/ou programas de computador nocivos de qualquer natureza ou outros programas, conforme previsto neste instrumento, que possam vir a contaminar os equipamentos do Usuário e/ou afetar seu acesso aos conteúdos e as funcionalidades do Portal; (ix) aplicativos e sistemas cuja instalação não seja expressamente permitida por Usuários e tenham como finalidades espionagem, roubo e coleta de dados não autorizados, dentre outros; (x) manutenções técnicas e/ou operacionais que exijam o desligamento temporário do sistema ou impossibilitem o acesso ao Portal e suas funcionalidades;(xi) uso ou da impossibilidade de uso da informação e conteúdos disponibilizados no Portal ou de qualquer decisão tomada pelo Usuário e/ou qualquer terceiro com base nas funcionalidades disponibilizadas no Portal A Tribuna.br; (xii) anúncios publicitários de terceiros divulgados no Portal A Tribuna.br; (xiii) obtenção por terceiros de informações relativas ao Usuário; (xiv) pelas condutas adotadas pelos Usuários na utilização das funcionalidades disponibilizadas no Portal; (xv) danos causados por terceiros ao Usuário; (xvi) ações de terceiros que impeçam a disponibilização do Portal Tribuna.br; (xvii) qualquer tipo de evento que esteja fora do controle do A TRIBUNA.COM.BR; (xviii) por buscas efetuadas em mecanismos de buscas da internet que direcionem terceiros aos Conteúdos e/ou Comentários do Usuário; (xix) por descumprimento pelo Usuário ou terceiros da legislação em vigor; destes Termos de Uso; dos usos e costumes aplicáveis à internet e de quaisquer outras Regras de Utilização descritas no Portal A Tribuna.br; (xx) por informações, conteúdos, produtos e serviços de terceiros disponíveis em sites ou páginas de terceiros acessadas por meio de links e hiperlinks inseridos nas páginas do Portal A Tribuna.br, inclusive a partir de páginas disponibilizando acesso aos Comentários de Usuários.

8.1. A utilização do Portal pelo Usuário será por prazo indeterminado, podendo ser cancelada a qualquer momento, sem aviso prévio tanto pelo Usuário.

8.2. Da mesma forma, o A TRIBUNA.COM.BR poderá efetuar o cancelamento a qualquer momento de qualquer Conteúdo disponibilizados no Portal A Tribuna.br, comprometendo-se a realizar seus melhores esforços para avisar os Usuários sobre os prazos previstos de cancelamento.

8.3. O A TRIBUNA.COM.BR poderá cessar o acesso a qualquer dos Conteúdos do Portal A Tribuna.br quando o Usuário não fizer o seu uso pelos prazos divulgados pelo A TRIBUNA.COM.BR.

8.4. Em caso de descumprimento deste acordo e das condições nele estipuladas pelo Usuário, ele será considerado automaticamente rescindido, mantendo-se em vigor somente as cláusulas e condições que por sua natureza devam sobreviver à sua extinção.

9.1. As marcas (as "Marcas") inseridas no Portal pelo A TRIBUNA.COM.BR e por seus parceiros são de exclusiva titularidade destes. O uso do Portal e de suas Funcionalidades não concede a qualquer Usuário nenhuma cessão, licenciamento, autorização ou qualquer outro direito de uso de qualquer marca inserida no Portal.

10.1. À medida que o Usuário acessar o Portal A Tribuna.br, podem ser registradas automaticamente informações sobre quais páginas foram acessadas pelo Usuário, qual é seu navegador, seu sistema operacional, seu IP, entre outros.

10.2. Algumas páginas do Portal A Tribuna.br também podem armazenar cookies, que consistem em pequenos arquivos instalados por sites nos computadores quando o navegador de internet é usado. Esses arquivos permitem identificar se um mesmo aparelho já fez uma visita anterior ao Portal, e se o Usuário tem ou não Cadastro.

10.3. Quaisquer Dados fornecidos pelos Usuários serão armazenados e o A TRIBUNA.COM.BR envidará os melhores esforços na manutenção da confidencialidade integridade e disponibilidade das informações que forem fornecidas. O usuário, neste ato, concede CONSENTIMENTO EXPRESSO para o A TRIBUNA.COM.BR utilizar os seus dados livremente para as finalidades previstas nos incisos II, IV, V, VI, VII, IX e X do artigo 7º da Lei 13.709 /18 ( LGPD)

10.4. O USUÁRIO, VIA CONSENTIMENTO EXPRESSO ORA CONCEDIDO, DECLARA QUE TODOS OS DADOS PESSOAIS COLETADOS SERÃO INCORPORADOSTODOS DE FORMA DEFINITIVA A BASE DE DADOS DE A TRIBUNA DE SANTOS JORNAL E EDITORA LTDA., SITUADA NA RUA JOÃO PESSOA, 350, SANTOS/SP, CNPJ Nº. 58.183.401/0001-04.

10.5. O A TRIBUNA.COM.BR PODERÁ UTILIZAR AS INFORMAÇÕES COLETADAS DOS USUÁRIOS, INCLUSIVE POR MEIO DE COOKIES, PARA OS SEGUINTES PROPÓSITOS GERAIS: (I) INFORMAR A RESPEITO DE NOVOS PRODUTOS/SERVIÇOS DO A TRIBUNA.COM.BR E DAS EMPRESAS PERTENCENTES AO SEU GRUPO EMPRESARIAL, POR CORREIO ELETRÔNICO MALA DIRETA, SMS OU OUTROS MEIOS DE COMUNICAÇÃO; (II) MANTER ATUALIZADOS OS CADASTROS DOS USUÁRIOS PARA FINS DE CONTATO POR TELEFONE, CORREIO ELETRÔNICO MALA DIRETA, SMS OU OUTROS MEIOS DE COMUNICAÇÃO; (III) ELABORAR ESTATÍSTICAS GERAIS, SEM QUE HAJA IDENTIFICAÇÃO DO USUÁRIO; (V) RESPONDER ÀS DÚVIDAS E SOLICITAÇÕES DO USUÁRIO; (VI) REALIZAR CAMPANHAS DE COMUNICAÇÃO E MARKETING DE RELACIONAMENTO, BEM COMO DIVULGAR OFERTAS ESPECIAIS DO A TRIBUNA.COM.BR E/OU DA EMPRESAS PERTENCENTES AO SEU GRUPO EMPRESARIAL; (VII) COMUNICAR-SE COM O USUÁRIO, A FIM DE LHES DAR INFORMAÇÕES SOBRE O USUÁRIO; (VIII) REALIZAR ESTUDOS POR ÓRGÃOS DE PESQUISA DE EMPRESAS DE PESQUISA DO A TRIBUNA.COM.BR OU OUTRAS EMPRESAS PELO A TRIBUNA.COM.BR EVENTUALMENTE CONTRATADA; (IX) PARA EXECUÇÃO DE CONTRATO OU DE PROCEDIMENTOS PRELIMINARES RELACIONADOS A CONTRATO DO QUAL SEJA PARTE O USUÁRIO TITULAR DE DADOS; (X) PARA O EXERCÍCIO REGULAR DE DIREITOS EM PROCESSO JUDICIAL, ADMINISTRATIVO OU ARBITRAL; (XI) PARA A PROTEÇÃO DA VIDA OU DA INCOLUMIDADE FÍSICA DO TITULAR (USUÁRIO) OU DE TERCEIRO; (XII) PARA A TUTELA DE SAÚDE DO USUÁRIO OU DE TERCEIRO QUANDO REQUISITADO POR PROFISSIONAIS DA ÁREA DA SAÚDE OU POR ENTIDADES SANITÁRIAS; (XIII) QUANDO NECESSÁRIO PARA ATENDER AOS INTERESSES LEGÍTIMOS DO CONTROLADOR DE DADOS OU DE TERCEIRO; E (XIV) PARA A PROTEÇÃO DO CRÉDITO DAS EMPRESAS DO A TRIBUNA.COM.BR E SUAS COLIGADAS

10.6. ALÉM DO DISPOSTO ACIMA, O A TRIBUNA.COM.BR PODERÁ UTILIZAR AS INFORMAÇÕES COLETADAS PARA OS SEGUINTES PROPÓSITOS GERAIS: (I) INFORMAR A RESPEITO DE PRODUTOS DE PARCEIRO, POR CORREIO ELETRÔNICO MALA DIRETA, SMS OU OUTROS MEIOS DE COMUNICAÇÃO; E (II) REALIZAR CAMPANHAS DE COMUNICAÇÃO E MARKETING DE RELACIONAMENTO DE PARCEIROS DO A TRIBUNA.COM.BR.

10.7. A não ser por determinação judicial e para os propósitos elencados nas cláusulas retro ( cláusulas 10.3, 10.4, 10.5 e 10.6), os dados do usuário jamais serão transferidos a terceiros que não sejam parceiros comerciais ou empresas autorizadas pelo A TRIBUNA.COM.BR ou usadas para finalidades diferentes daquelas para as quais foram coletados pelo A TRIBUNA.COM.BR.

10.8. O Usuário garante a veracidade e exatidão dos Dados que fornece ao A TRIBUNA.COM.BR, ou seja, a A TRIBUNA não tem qualquer responsabilidade no caso de inserção de dados falsos ou inexatidão dos dados pessoais informados pelo Usuário ao A TRIBUNA.COM.BR. O usuário, ao concordar com os termos do presente “termo de uso do portal” do A TRIBUNA.COM.BR, autoriza, de forma expressa e ilimitada, que o A TRIBUNA.COM.BR compartilhe os dados coletados com terceiras empresas que mantem relação comercial/empresarial com o A TRIBUNA.COM.BR com o objetivo de atender os legítimos interesses comerciais/empresariais do A TRIBUNA.COM.BR.

11.1. Os dados sensíveis dos usuários do Portal poderão ser coletados e tratados pelo A TRIBUNA.COM.BR, ficando, desde já autorizado pelo usuário, a sua livre e ampla utilização.

11.2. Independente da autorização concedida na cláusula 11.1, fica bem certo e entendido que o A TRIBUNA.COM.BR - ainda que de dado sensível se trate - poderá se utilizar tais dados, nas hipóteses previstas no inciso II, letras a, b, c, d, e, f e g do artigo 11 da Lei 13.709/18 (LGPD).

11.3. O usuário, ao concordar com os termos do presente “termo de uso do portal” do A TRIBUNA.COM.BR, autoriza, de forma expressa e ilimitada, que o A TRIBUNA.COM.BR compartilhe os dados sensíveis coletados com terceiras empresas que mantem relação comercial/empresarial com o A TRIBUNA.COM.BR com o objetivo de atender os legítimos interesses comerciais/empresariais do A TRIBUNA.COM.BR.

12.1. O presente instrumento e as obrigações e direitos aqui previstos não importam na criação de qualquer vínculo trabalhista, societário, de parceria ou associativo entre o Usuário e o A TRIBUNA.COM.BR, sendo excluídas quaisquer presunções de solidariedade entre ambos no cumprimento de suas obrigações.

13.1. O A TRIBUNA.COM.BR se exime de qualquer responsabilidade decorrente de eventos de caso fortuito ou força maior, assim entendidas as circunstâncias imprevisíveis e inevitáveis que impeçam, total ou parcialmente, a execução das obrigações assumidas.

14.1. Os direitos e obrigações decorrentes deste documento poderão ser cedidos a qualquer empresa pertencente ao A TRIBUNA.COM.BR.

14.2. Na eventualidade de qualquer das disposições deste documento vir a ser considerada nula, anulável ou inaplicável, por qualquer razão, as demais disposições deste contrato permanecerão em vigor e inalteradas, continuando a vincular as partes.

14.3. O A TRIBUNA.COM.BR se reserva ao direito de modificar a qualquer momento, visando uma melhoria contínua, de forma unilateral, o presente Termos de Uso. Ao navegar pelo Portal A Tribuna.br, você aceita guiar-se pelos Termos de Uso que se encontram vigentes na data e, portanto, deve verificar os mesmos previamente cada vez que visitar o Portal A Tribuna.br.

14.4. Este instrumento será regido e interpretado de acordo com a legislação brasileira, sendo eleito o Foro da Comarca de São Paulo, Estado de São Paulo, para questões a ele relativas, com renúncia expressa a qualquer outro.

Os 5 sites de apostas mais confiáveis

Os 5 <a title=sites de apostas mais confiáveis">

Quais são os 5 sites de apostas mais confiáveis para os apostadores brasileiros?

Uma dúvida frequente dos apostadores brasileiros é quais sites de apostas são confiáveis ou não. Há muitas ofertas de novos sites surgindo todos os dias, sempre com opções de bônus generosos. Mas para não cair em uma armadilha, é sempre bom estar ciente da confiabilidade de cada um deles.

Cada site pode possuir uma regulamentação diferente, as vezes facilitando e outras complicando a vida do usuário, principalmente na hora de sacar os valores ganhos com as apostas.

É por isso que decidimos realizar um levantamento técnico, com critérios pré-definidos, para chegar aos 5 sites de maior qualidade de forma objetiva e embasada.

Confira o vídeo desse assunto que publicamos em nosso canal do YouTube:

O primeiro critério é a questão da estabilidade financeira do site de apostas e a agilidade para saques. Objetivamente para entender se a empresa possui um dinheiro suficiente para pagar as apostas e se elas pagam rapidamente as apostas, sem dar dor de cabeça ao usuário.

O segundo critério foram os anos online. Em nosso pesquisa não consideramos sites que tenham menos de 7 anos de mercado. Não que os sites mais novos não sejam confiáveis, mas para avaliar com maior assertividade o histórico da empresa e sua relação com os usuários.

O terceiro aspecto é a adaptação do site para o público brasileiro. Há ótimos sites internacionais que ainda não estão prontos para atuar no Brasil, principalmente quando se tratam de opções de depósitos e saques.

O quarto critério foi a variedade de mercados e as odds, as cotações de apostas disponibilizadas. Buscamos sites que possuem uma boa variedade de mercados para eventos esportivos e com odds no mínimo na média do mercado.

O quinto foi o suporte. Esse aspecto se relaciona com o terceiro critério, que foi a adaptação ao mercado brasileiro. É importante que o site possuam atendentes preparados para atender demandas nacionais, para que casos de problemas em sua conta possam ser resolvidos com mais agilidade e segurança.

O sexto critério é um dos mais importantes, que é a licença de operação do site. Há diversos tipos de licença para operar um sites de apostas, então é importante escolher sites que possuem licenças mais rígidas e que deem segurança jurídica para o dinheiro do apostador.

O sétimo e último critério foi a nota dos sites na SportsBook Review (SBR), site que avalia e dá nota de confiabilidade para os sites de apostas. Em nossa pesquisa só entraram os sites com nota A na SBR.

Os sites de apostas mais confiáveis (sem ordem definida)

A Betfair é a maior bolsa esportiva do mundo e está extremamente adaptada ao mercado brasileiro. Não é nenhuma novidade que a Betfair é um site confiável. Com licença do Malta Gaming Commission (MGA), patrocina grandes clubes Europeus e tem quase 20 anos de mercado.

A Betfair faz tanto sucesso no Brasil que recentemente o Real (BRL) foi adicionado como moeda da plataforma, facilitando ainda mais as transferências do público brasileiro.

O 888 é um site muito conhecido pelo poker, mas também oferece uma ótima plataforma para as apostas esportivas. Assim como a Betfair, as ações da empresa são negociadas na Bolsa de Valores Londres.

O site 888Sport está sediado em Gibraltar, possui licença da MGA e da UK Gambling Commission, além de ser um dos poucos a ter licença para operar nos Estados Unidos, mercado muito complexo de entrar, já que há leis estaduais para o jogo.

É um site com cotações competitivas, métodos razoáveis de saque, mas que peca na apresentação dos mercados.

O site Bet365 é um velho conhecido do público brasileiro. É gigante do segmento das apostas esportivas em todo o mundo.

O site chama atenção por sua navegação extremamente intuitiva e simples, sendo referência para diversos outros nesse quesito. A Bet365 é uma empresa séria e confiável e você pode ficar tranquilo para investir seu dinheiro nela.

A Bodog investe muito forte em marketing e no mercado brasileiro. É uma das patrocinadoras master de competições como a Copa do Brasil e a Copa Sul-Americana, então não é raro ter sua marca estampada nas placas de publicidade de estádios brasileiros.

A Bodog faz parte de uma das maiores empresas de jogo do mundo, e é comandada pelo bilionário canadense Calvin Ayre. Pertencem também a Bodog os sites Bumbet e Bovada.

Apenas esses fatores já indicariam que o site é confiável e possui capital para receber grandes volumes de apostas. Mas além disso, oferece um bom número de mercados e odds razoáveis. Um ponto negativo é o visual e a navegação do site, que pode exigir uma certa curva de aprendizado.

A exemplo da Bodog, a Pinnacle possui licença de operação de Curaçao, que não é exatamente a mais rígida. Apesar de isso não ser um ponto positivo do site, é compreensível que essa é uma escolha possui motivações financeiras (mas apenas no caso dos dois sites citados, já que diversos outros fatores comprovam que são confiáveis).

A Pinnacle opera em mais de 100 países, incluindo o Brasil, onde recentemente disponibilizou a abertura de contas em Reais (BRL). É um site conhecido por odds altas e por não limitar apostadores bem sucedidos. Inclusive, trabalha com uma margem de lucro inferior em comparação com outros sites de apostas. Sem dúvida é uma ótima opção para apostadores brasileiros.

Agora que você já sabe quais são as casas de apostas mais confiáveis do mercado, em qual delas você vai passar a fazer suas bets?

Academia de Tips Prognósticos e Tips Apostas Desportivas

Academia de Tips Prognósticos e Tips Apostas Desportivas

22Bet Registo, Bónus, Depósitos, Mercados e Review Completa da 22Bet

22Bet Registo, Bónus, Depósitos, Mercados e Review Completa da 22Bet

22Bet a História O presente artigo visa abordar uma das melhores casas de apostas atualmente em Portugal, tem de facto…

Genoa vs Hellas Verona, Tips Futebol com Valor – 4 Apostas Sugeridas

Genoa vs Hellas Verona, Tips Futebol com Valor – 4 Apostas Sugeridas

Genoa vs Hellas Verona - Futebol com Valor – Tips pré jogo (Pré Live) de futebol internacional. O nosso serviço…

Corinthians vs Vasco, Prognóstico, Análise e Apostas Jornada 37 Brasileirão

As últimas rodadas do Brasileirão estão chegando ao final, faltam apenas duas rodadas e agora o jogo dessa temporada está…

Southampton vs Chelsea, Prognóstico, Análise e Apostas Para 2 Jogos

Southampton vs Chelsea 25ª Jornada da Premier League de Inglaterra 20.02.2021 (12:30) O Southampton vive uma das fases mais negras…

Sporting vs Portimonense, Prognóstico, Análise e Apostas Para 2 Jogos

Sporting vs Portimonense 20ª Jornada da Primeira Liga de Portugal 20.02.2021 (20:30) O Sporting continua a sua escalada gloriosa…

Real Betis vs Getafe, Tips Futebol com Valor – 5 Apostas Sugeridas

Real Betis vs Getafe - Futebol com Valor – Tips pré jogo (Pré Live) de futebol internacional. O nosso serviço…

Boavista vs Moreirense, Prognóstico, Análise e Apostas Para 4 Jogos

Boavista vs Moreirense 20ª Jornada da Primeira Liga de Portugal 19.02.2021 (20:30) O Boavista vem de um resultado satisfatório na…

Wolfsberger vs Tottenham, Tips Futebol com Valor – 3 Apostas Sugeridas

Wolfsberger vs Tottenham - Futebol com Valor – Tips pré jogo (Pré Live) de futebol internacional. O nosso serviço recomenda…

Olympiakos vs PSV, Prognóstico, Análise e Apostas Liga Europa

Olympiakos vs PSV Dezasseis avos de Final da Liga Europa – 1ª mão 18.02.2021 (17:55) O Olympiakos não está a…

Lille vs Ajax, Prognóstico, Análise e Apostas Liga Europa

Lille vs Ajax Dezasseis avos de Final da Liga Europa – 1ª mão 18.02.2021 (20:00) O Lille assegurou um lugar…

Sevilla vs Dortmund, Prognóstico, Análise e Apostas Liga dos Campeões

Sevilla vs Dortmund Oitavos de Final da Liga dos Campeões 17.02.2021 (20:00) Até ao momento, ambos os conjuntos conseguiram 4…

Apostas Online

Assistir aos jogos de futebol da nossa equipa tornou-se algo indispensável para muitos de nós. Quem diz futebol diz também basquetebol, hóquei em patins, voleibol e muitos outros desportos. Então, se com as nossas equipas e jogadores preferidos pudermos ainda adicionar a possibilidade de ganhar dinheiro, melhor ainda! Assim nasceram as apostas desportivas.

Tudo o que deve saber sobre as apostas desportivas online legais em Portugal

Inicialmente no papel, através do quiosque mais perto, por exemplo, há muito que as apostas desportivas alargaram a sua plataforma “física” para a plataforma digital. Seja na Primeira Liga portuguesa, na Liga dos Campeões ou nos torneios de ténis, o negócio das apostas online continua a aumentar de forma exponencial em todo o mundo.

Em Portugal, o jogo online já gerou milhões de euros em receitas, desde que começou a ser regulamentado. As apostas desportivas online são legais em Portugal desde junho de 2015, através do decreto-lei nº 66/2015. As primeiras licenças foram concedidas a 25 de maio de 2016. A partir desse momento, apostar online passou uma atividade legal e controlada pelo Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ). No entanto, há operadores que continuam a operar ilegalmente no mercado português. Neste artigo ficará a saber como escolher da melhor forma uma casa de apostas desportivas online e quais os diversos operadores legais em Portugal.

Melhores Apostas Online

Como fazer apostas desportivas online?

Fazer apostas online é muito fácil. Basicamente, depois de escolher a sua casa de apostas, criar uma conta e fazer um depósito inicial, aceda ao separador das apostas desportivas. É lá que vai encontrar vários desportos (futebol, ténis, basquetebol, etc.), cada um deles com centenas de mercados disponíveis. Poderá apostar em pré-jogo (antes do início do evento) ou ao vivo (enquanto acontece o evento).

Para alguém que nunca fez apostas desportivas online, há algo que vai saltar à vista, imediatamente: números. Esses números são ‘odds’, ou cotas, em português. Por exemplo, imaginemos que hoje o Benfica joga contra o Sporting e que quer apostar na vitória das águias. Suponhamos que, nesse mercado, antes do início do evento, a casa de apostas oferece uma cota de 1.80. Isso significa que, por cada euro apostado, poderá ganhar 1.80€, caso vença a sua aposta. Assim, imaginando que faz uma aposta de 10€ nesse mercado e vence, ganhará um total de 18€ (10×1,80).

Se tiver feito uma aposta com dinheiro real (sem bónus), esses 18€ são dinheiro que ficará imediatamente disponível para ser levantado ou transferido.

Quais os tipos de apostas desportivas online mais populares?

O mercado 1×2 é, definitivamente, o mercado de apostas online mais popular. Ness tipo de mercado, pode apostar na vitória da equipa da casa (1), no empate (x) ou na vitória da equipa visitante (2). Conhecido em inglês pelo termo ‘money line’, é um mercado disponível em desportos como futebol, hóquei no gelo, basquetebol, entre outros.

Aqui o pagamento será feito independentemente dos golos ou dos pontos marcados, tendo apenas em conta o resultado final do jogo. Imaginemos, por exemplo, o seguinte cenário:

Se apostar 10€ na vitória do Benfica e vencer, receberá 22€; se fizer essa mesma aposta no empate, receberá 17€; já se optar por apostar na vitória do Sporting, os seus ganhos serão 24€.

Neste e em todos os outros casos das apostas desportivas online, quanto menores sejam as cotas, maior é a probabilidade de que esse cenário aconteça. No exemplo acima, existe uma maior probabilidade para o jogo terminar empatado, daí as cotas serem menores para esse cenário (1.70).

Outros mercados muito populares no futebol, por exemplo, são “1ª equipa a marcar golo” e “Mais/menos golos”. Neste último caso, poderá dar o seu palpite sobre se vai haver mais de (ou menos de) 2.5 golos no jogo do Benfica x Sporting, por exemplo.

Noutros desportos como o ténis, por exemplo, poderá apostar em mercados como o jogador que vencerá o jogo, quantos sets haverá, quem vencerá o 1º set, quantos pontos haverá no 1º set, etc.

No geral, quantos mais mercados vir disponíveis para um determinado jogo, melhor, porque terá mais hipóteses de apostas. E se quer muito apostar no Benfica x Sporting, por exemplo, aconselhamos-lhe mesmo a dar uma espreitadela nas diversas casas de apostas desportivas online para ver qual delas oferece mais mercados disponíveis e os níveis de cotas, para ver onde poderá receber mais dinheiro, caso ganhe as suas apostas.

Dicas para escolher a melhor casa de apostas desportivas online

Apesar de o negócio das apostas desportivas online estar regulamentado em Portugal, há operadores que ainda se encontram a operar de forma ilegal. Antes de escolher uma casa de apostas, certifique-se de que a mesma possui uma licença emitida pelo Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ). Para isso, basta aceder ao rodapé do site e confirmar.

Optar por uma casa de apostas desportivas online pode ser um processo moroso e stressante, já que os mercados são os mesmos, assim como as principais funcionalidades e cotas. Há vários aspetos a ter em conta, antes de tomar essa decisão:

  1. Tenha em conta o historial da casa de apostas. Empresas como a Betclic, por exemplo, contam com uma vasta experiência em mercados internacionais e já existiam em Portugal, antes mesmo da regulamentação do jogo online. Quanto mais informação conseguir obter sobre a empresa à qual pertence essa casa de apostas online na qual está a pensar, melhor. Onde têm sede? Em que outros países operam? Quais os termos e condições gerais de utilização do site? Todos esses são detalhes fulcrais que não deve esquecer, antes de decidir criar uma conta e começar a usar o seu próprio dinheiro para apostar.
  2. Consulte a licença emitida. Tal como explicado acima, garanta que está a apostar numa casa, acedendo ao rodapé do site e confirmando que possui uma licença emitida pelo SRIJ.
  3. Assista a guias e tutoriais. Se nunca apostou online, há casas de apostas online que disponibilizam vídeos sobre os passos mais básicos: como criar uma conta, como fazer um depósito, como fazer a primeira aposta, como usar uma aposta grátis, como fazer um levantamento, etc. Também pode usar o Youtube para esse efeito, já que não faltam vídeos que explicam tudo isso. Se quer começar com o pé direito, esta é uma hipótese a considerar, sem dúvida!
  4. Confirme os métodos de pagamento disponíveis. Certifique-se de que poderá usar métodos de pagamento tão básicos como o Multibanco, VISA, Mastercard e transferência bancária.
  5. Aceda à página de contactos. Garanta que existe pelo menos uma forma de contato direta, seja ela um e-mail, número de telefone ou mesmo chat ao vivo. Se esta última forma de contato existir, não hesite mesmo em testá-la. Faça perguntas sobre como se registar, se receberá alguma oferta de boas-vindas, como poderá depositar, etc. Um bom apoio ao cliente é fundamental em qualquer negócio, hoje em dia, e dessa forma poderá ficar com uma primeira impressão mais clara sobre essa mesma casa de apostas online.
  6. Consulte a oferta de boas-vindas. Garanta que vai receber um bónus com o seu primeiro depósito e procure a casa de apostas que lhe der mais em troca pelo seu dinheiro. Por outro lado, tenha em atenção os termos e condições desse mesmo bónus. Existem mesmo alguns operadores que dão 10€ ou 20€ só por registar uma conta, sem necessitar de depositar. Essa é uma ótima forma de testar o produto e a usabilidade do site sem ter de gastar dinheiro, completamente grátis.
  7. Que funcionalidades possui? Tem cashout, para poder encerrar a sua aposta antecipadamente? Tem live stream, para poder acompanhar ao vivo os jogos das suas equipas? Tem uma aplicação móvel que se possa descarregar para apostar? Garanta que escolhe um operador que lhe fornecerá tudo aquilo que realmente gosta e procura.

Não dê um passo maior do que a perna

Especialmente se for um iniciante nas apostas desportivas online, estabeleça as suas prioridades e use o seu dinheiro de forma responsável. Num primeiro momento estará ainda a aprender sobre como apostar. Por isso, faça apostas de menor valor e não arrisque demasiado nem seja impulsivo(a), para não acabar com uma experiência de jogo traumatizante. Quando tiver mais confiança, poderá então fazer apostas maiores e quem sabe até noutros mercados e desportos nos quais não tenha tanta confiança.

Aposte realmente apenas aquilo que pode apostar. Não utilize dinheiro do orçamento lá de casa para fazer as suas apostas. Estabeleça um orçamento mensal para as suas apostas e não o ultrapasse. No final de contas, todos nós sabemos que o dinheiro custa muito a ganhar, mas gasta-se rápido. Lembre-se disso e aposte moderadamente!

A regulamentação do jogo online em Portugal

As apostas desportivas online são um negócio cuja exploração é autorizada e regulamentada em Portugal. Por outro lado, e de acordo com o SRIJ, a exploração e a prática de jogos e apostas online não regulamentadas são proibidas e podem trazer verdadeiras dores de cabeça aos jogadores, daí ser realmente importante certificar-se de que está a jogar num casino online que possui licença legal para o efeito.

Em seguida apresentamos as categorias de jogos e apostas online cuja exploração está autorizada em Portugal:

  • Apostas desportivas à cota
  • Apostas hípicas, mútuas e à cota
  • Jogos de fortuna ou azar, nos quais se incluem os seguintes tipos:
  • Bacará ponto e banca/Bacará ponto e banca Macau;
  • Banca francesa;
  • Blackjack/21;
  • Bingo;
  • Jogos de máquinas compostos por três ou mais rolos giratórios, com símbolos ou outras representações gráficas, que se vão progressivamente imobilizando sob a linha ou linhas de jogo, com o objetivo de formar combinações de símbolos;
  • Póquer em modo de torneio;
  • Póquer não bancado nas variantes «omaha», «hold’em» e «póquer sintético»;
  • Póquer sem descarte;
  • Roleta americana;
  • Roleta francesa

Casas de apostas desportivas online com licença em Portugal

Em seguida apresentamos a lista de operadores de apostas desportivas online que possuem uma licença para operar de forma legal em Portugal, de acordo com o decreto-lei 66/2015, de 29 de abril.

Betclic

A Betlic recebeu uma licença por parte do SRIJ para operar de forma legal em Portugal em outubro de 2016, apesar de operar já há muitos anos noutros mercados internacionais.

Nas apostas desportivas da Betclic os novos utilizadores poderão desfrutar de uma aposta sem risco até 20€, mediante um depósito e uma aposta prévia.

Nossa Aposta

Nossaaposta.pt é outro dos operadores online que se encontra a operar de forma legal em Portugal, desde setembro de 2017, disponibilizando um serviço de casino e apostas desportivas online.

Nas apostas desportivas d’A Nossa Aposta os novos utilizadores poderão beneficiar de um depósito até 100€ distribuído por quatro missões com condições de aposta específicos.

ESC Online

Com um largo historial de presença física no que diz respeito ao negócio dos casinos em Portugal, o grupo Estoril Sol Casinos também opera de forma legal no negócio online (do casino e das apostas desportivas). Com casinos físicos em Lisboa, Estoril e Póvoa de Varzim, o grupo obteve a sua licença de jogo online por parte do SRIJ em julho de 2018.

Em relação a oferta de boas-vindas, poderá contar com um bónus de 100% até 250€. Além disso, pode ainda receber 10€ grátis sem precisar de fazer qualquer depósito.

Casino Portugal

O Casino Portugal é outro dos operadores que se encontram a operar de forma legal em Portugal, com licença desde setembro de 2017 para explorar jogos de casino e apostas desportivas online. Pertencente à Sociedade Figueira Praia, que detém o Casino Figueira, o grupo pretende assim fazer-se valer da sua experiência acumulada no negócio dos casinos físicos e transportar para o ambiente online a melhor experiência de jogo possível, também nas apostas desportivas.

Em relação a oferta de boas-vindas, no Casino Portugal poderá contar com um bónus 100% até 100€ com o seu primeiro depósito.

Bet.pt

A bet.pt está também entre as empresas que possuem uma licença para explorar um casino e apostas desportivas online em Portugal, desde janeiro de 2018.

No que diz respeito a oferta de boas-vindas, nas apostas desportivas online da bet.pt poderá receber um bónus até 25€.

Luckia

A luckia.pt está também entre as empresas que se encontram a operar de forma legal em Portugal. Esta é uma empresa com cujo historial e ‘background’ não terá com que se preocupar. Os jogadores mais experiências saberão que opera em Espanha desde 1980, não apenas com casino online, mas também com apostas desportivas, tendo sido a sétima empresa desta indústria a aventurar-se no mercado português.

No que diz respeito a ofertas de boas-vindas, infelizmente não obterá nenhum bónus para apostas desportivas com o seu primeiro depósito.

Placard

O negócio do Placard começou por ser físico, no qual os clientes poderiam registar as suas apostas desportivas em qualquer quiosque, através de um boletim. Posteriormente, esse operador alargou também o seu negócio à plataforma digital, passando a disponibilizar apostas desportivas online.

Tal como a Luckia, este operador não só não possui qualquer oferta de boas-vindas, tal como não tem quaisquer promoções no seu site. Os clientes poderão fazer as suas apostas num total de 15 desportos oferecidos.

Resumindo…

O negócio das apostas desportivas online gera milhões de euros em Portugal e em todo o mundo, continuando a crescer a nível global. Apostar em eventos desportivos deixou de ser um negócio puramente “físico” para passar a ser também (e principalmente digital. Não faltam opções de operadores com apostas desportivas online com licença para operar de forma legal em Portugal. Por isso, não arrisque o seu dinheiro com operadores que não têm autorização do SRIJ.

Na hora de escolher uma casa de apostas, tenha em conta as ofertas de boas-vindas oferecidas e os termos e condições dos bónus, para ver onde é que à partida será mais fácil converter esse bónus em dinheiro que pode ser levantado.

Além disso, tenha em conta fatores como o historial da empresa, o serviço de apoio ao cliente prestado, as funcionalidades do site, etc. Por outro lado, certifique-se de que a casa de apostas online na qual está a pensar tem os seus desportos e mercados favoritos, já que algumas possuem uma oferta mais vasta do que outras.

Por outro lado, tome nota dos métodos de pagamento disponíveis. Garante que métodos básicos como Multibanco, VISA e transferência bancária estão assegurados.

Comece com precaução, especialmente se não tem qualquer experiência de apostas desportivas online. Se possível, assistia a vídeos explicativos e tutoriais para ficar a perceber os passos mais básicos como criar uma conta, como fazer um depósito, como colocar a primeira aposta, como fazer o primeiro levantamento, etc. Comece por fazer apostas de valores menores, não apenas para testar o produto, mas também a mecânica do processo. Gradualmente, à medida que a sua confiança for aumentado, poderá começar a aumentar o valor da sua aposta média. Essencialmente, não aposte aquilo que não pode apostar!

Quando tiver todos estes aspetos equacionados, já sabe: registe uma conta, deposite e aposte!

A Betway é a melhor das casas de apostas desportivas “online”

Não faltam formas de nos divertirmos em casa e, ao mesmo tempo, fazermos dinheiro. As casas de apostas são um exemplo. E, aí, a Betway é uma referência.

Se o nome não lhe é familiar, vamos dizer-lhe desde já que esta é uma das melhores casas de apostas que já pode ter encontrado online.

Além da enorme diversidade, é uma casa de apostas justa e com várias modalidades por onde apostar.

Para se efetuar o registo nesta casa de apostas Betway é muito fácil. Basta ir ao site oficial e clicar no botão verde que diz Registar e preencher os dados completos. É importante que considere a utilização de uma password difícil de adivinhar, pois ao ganhar dinheiro este pode ser levantado do site com o seu e-mail e a password. E não quer que isso aconteça, pois não?

Pode utilizar programas como o LastPass ou o Dashlane que funcionam com uma única password e depois permitem armazenar dezenas ou centenas de passwords, precisando o utilizador de ter apenas uma password e se lembrar desta. Esta é uma dica importante pois funciona para qualquer site, incluindo este site de apostas.

É também importante existirem dados verdadeiros no preenchimento do formulário de registo, pois qualquer empresa como a Betway que lida com apostas tem certas obrigações legais e ter os dados atualizados e verdadeiros é uma delas. Temos que ser verdadeiros em tudo na vida, não é?

Bónus de casas de apostas

A maioria das casas de apostas oferecem bónus de registo. E quem nunca andou nestas coisas pode perguntar “mas, será que o Press Point pode explicar o que são estas coisas dos bónus?”. E a resposta é muito simples.

Quando nos registamos em casas de apostas, por cada registo existe uma oferta especial de boas vindas. Normalmente esta oferta é criada para quem quiser aproveitar uma percentagem de dinheiro que as casas de apostas dão com o primeiro depósito.

Embora os bónus possam variar, o modelo de bónus é igual: por um depósito de A, eles oferecem B.

Este bónus pode ser repetido em depósitos seguintes, ou seja, não é apenas uma vez. Pode reinvestir o bónus, tendo assim mais dinheiro para apostar.

Modalidades de aposta

Na casa de apostas Betway existem três tipos de modalidade de apostas.

Existem as apostas desportivas, onde existem odds em mais de 65.000 eventos em todo o mundo. Embora o futebol seja sempre o desporto rei para Portugal, existem outras modalidades onde se pode apostar.

Depois existem as apostas ao vivo, onde cabe a cada pessoa tentar apostar num evento ao vivo. É praticamente igual ao tipo de apostas apresentado anteriormente, mas estas são ao vivo e por isso imprevisíveis. Mas, tem algo positivo, que é a adrenalina e a forma de apostar que é mais intensa e cuidadosa.

E por último, mas não menos importante, existem as casas de casino, onde podes jogar vários jogos como Koi Princess, Queen of God ou os clássicos jogos de mesa e cartas como Blackjack Atlantic City.

Como pode ver, falta de formas de nos divertirmos e fazermos dinheiro em casas de apostas é o que não falta. Aproveite para se divertir e ganhar dinheiro ao mesmo tempo. Mas sempre com moderação.

Mais de metade dos apostadores online jogam em sites ilegais

Mais de metade dos jogadores online de apostas desportivas e de jogos de fortuna e azar jogam em sites ilegais, revela um inquérito nacional, que aponta, no entanto, para um aumento dos que jogam apenas em operadores licenciados.

A liberdade precisa do jornalismo. Precisa da sua escolha.

Não deixe que as grandes questões da sociedade portuguesa lhe passem ao lado. Registe-se e aceda a mais artigos ou assine e tenha o PÚBLICO todo, com um pagamento mensal. Pense bem, pense Público.

Segundo o inquérito promovido pela Associação Portuguesa de Apostas e Jogos Online (APAJO), 56% dos jogadores registados a nível nacional aposta através de sites de jogo online licenciados e não licenciados. Mas destes, apenas 6% aposta exclusivamente através de sites ilegais.

Regulador notificou 408 operadores e 324 sítios ilegais de jogo online

“Em sentido oposto, 44% dos jogadores apostam em exclusivo em sites licenciados, ou seja, dentro da lei”, adianta o inquérito, divulgado esta segunda-feira pela APAJO.

Com 609 entrevistas efectivas, o inquérito revela ainda que, do universo dos jogadores registados, cerca de 94% já jogaram a dinheiro em 2019.

O inquérito concluiu que 42,2% dos registos são ainda anteriores a 2016, ano em que entrou em vigor a regulamentação do sector, com os restantes quase 58% dos registos efectuados nos anos seguintes.

Segundo o estudo, 20% dos consumidores registaram-se em 2018 e, destes, 52% fizeram-no apenas em operadores licenciados.

Entre os consumidores registados no primeiro semestre deste ano, quase 70% efectuaram registos apenas em plataformas licenciadas.

O inquérito aponta também que as apostas desportivas são as preferidas dos jogadores online (66,7%). Traçando o perfil dos jogadores online em Portugal, o estudo indica que a maioria são homens (85,1%).

Jovens apostam mais em sites ilegais

Para o presidente da APAJO, Gabino Oliveira, “estes dados vêm demonstrar uma evolução muito favorável no crescimento do mercado licenciado”. “Trata-se de um sinal positivo, embora consideremos na APAJO que ainda há muito a fazer no combate ao jogo não licenciado no online em Portugal”, afirma Gabino Oliveira em comunicado.

Portugal em ponto morto no combate à manipulação de competições desportivas

Olhando para os dados, Gabino Oliveira salienta que são os jovens entre os 18 e os 24 anos quem mais aposta em plataformas não licenciadas, quase 53%, um número que desce para os 29,4% no grupo dos 25 aos 34 anos.

Face a estes dados, a APAJO defende a realização de uma campanha de jogo responsável, focada nos mais jovens ao mesmo tempo que se combate de “forma eficaz os sites ilegais”.

Tendo por base os inquiridos que em 2019 já jogaram, as razões para apostarem em plataformas licenciadas são para 63,7% a “maior segurança”.

Menos de 50 euros por mês

A associação que representa as entidades licenciadas a operar em Portugal no jogo online pretendeu ainda saber, através deste inquérito, quanto gastam os apostadores registados. Na resposta, os dados obtidos permitem aferir que a grande maioria, 62,5%, gasta menos de 50 euros por mês nos jogos online legais.

Num estudo anterior que comparou Portugal com outros países, também promovido pela APAJO, foi possível estimar que existirão em Portugal entre 400 mil e 600 mil apostadores únicos online (entre 4,6% e 6,9% da população adulta).

Publicidade a apostas online com horários restringidos

Ministério está a criar regulamentação dos limites de acesso a casas de apostas online

Governo avalia medidas para traçar um plano semelhante ao modelo verificado em Espanha.

A regulamentação dos limites de acesso a casas de apostas online está a ser elaborada no Ministério da Economia, com a ajuda de instituições ligadas ao jogo, como o Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos do Turismo de Portugal. Embora várias hipóteses estejam em cima da mesa, porque o documento ainda não está fechado, o JN sabe que uma delas se prende com a limitação do horário das publicidades televisivas e radiofónicas das casas de apostas desportivas.

A ideia partiu de Espanha, que recentemente proibiu a divulgação deste tipo de publicidade em horários diurnos, na sequência do aumento de chamadas de jogadores viciados para as linhas de apoio. O JN questionou o Ministério da Economia acerca das limitações que está a regulamentar, mas a resposta do gabinete do ministro Pedro Siza Vieira refere, apenas, que a lei se encontra em preparação.

Recorde-se que a limitação resulta do projeto de lei do PAN, aprovado na Assembleia da República a 8 de abril, e visa limitar o acesso a sites de apostas desportivas durante o período de estado de emergência. O atual prazo de 15 dias de estado de emergência começou ontem e prolonga-se até 2 de maio. Pode ser renovado, mas António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa já manifestaram expectativa de que não seja necessária outra renovação. A limitação do horário da publicidade de determinados produtos não é uma novidade e já acontece, por exemplo, com o álcool, que não pode anunciar entre as 7 horas e as 22 horas e 30 minutos.

Quando acontecer para as apostas desportivas, há casas que até podem nem ser afetadas, como a Betclic, que já tem uma política de autorregulação em que só anuncia em horário noturno. "Só fazemos publicidade à noite, a única exceção é nas apostas desportivas, nos eventos relacionados com o desporto. E nunca, em momento algum, fazemos publicidade em casino antes das 22.30 horas", salienta Miguel Domingues, gestor de comunicação daquela que foi a primeira casa de apostas virtual a ter uma licença para operar legalmente em Portugal.



Publicar comentário
Procurar


Para você
Artigos sobre o tema Blog
09-04-2021
Como assistir futebol ao vivo no celular e na TV pela internet
Como assistir futebol ao vivo no celular e na TV pela internet

O futebol é uma paixão dos brasileiros...

05-03-2021
Portugal District Levels (44 leagues) for FM16.3
Portugal District Levels (44 leagues) for FM16.3

Unlock the best Portuguese lower leagues down to District Level with cups using this database for Football Manager 2016...

11-03-2021
How to Withdraw Money from Skrill to Mpesa or Bank (Paypal Included)
How to Withdraw Money from Skrill to Mpesa or Bank (Paypal Included)

Procedures of transferring money from skrill to mpesa...